Banda "Uz Baindiféla" mistura forró, pagode e humor em cearensês
FORRÓGODE CEARENSE

Banda “Uz Baindiféla” mistura forró, pagode e humor em cearensês

De uma banda de samba “comum”, há três anos, surgiu o que seria a Uz Baindiféla

Por Deborah Tavares em Música

23 de janeiro de 2017 às 07:00

Há 7 meses

A banda tem influência nos humoristas e músicos forrozeiros do Ceará.  (FOTO: Divulgação)

Uma mistura de forró com pagode e humor cearense. Essa é a receita que resultou na banda de forrógode “Uz Baindiféla“, que carrega autenticidade no nome, no estilo musical e nas letras que reverenciam o jeitinho cearense de ser.

De uma banda de samba “comum”, há três anos, surgiu o que seria a Uz Baindiféla, formada por Jasson Jório, Wladimir Lopes, Pablo Yarllei, Leandro Barbosa, Alex Murillo e Saulo Ricardo. “A proposta da banda surgiu dentro de uma banda de samba convencional que já tínhamos. A reciprocidade do público com a nossa proposta fez com que essa ideia ganhasse corpo e uma atenção maior de nossa parte”, explica Wladimir Lopes.

A proposta era fazer músicas cantadas em “cearensês” com ritmos de forró e pagode. “Levar um pouco da irreverência do povo cearense através de músicas inspiradas no nosso cotidiano e logicamente influenciadas pela maneira peculiar de nossos humoristas e de nossos músicos forrozeiros”, define Wladimir.

O nome, singular, traduz sua essência. A escolha foi “devido a ser um ‘adjetivo’ bem peculiar ao povo cearense, para enfatizar quando a coisa é boa ou não. E que já demonstra um pouco o objetivo da banda, que é quebrar um pouco dos estereótipos das bandas do segmento samba/pagode que costumam ter características bem ‘sulistas’ em suas particularidades”, diz Wladimir.

O complemento, segundo o músico, fica por conta do público. “Se gostar, é ‘féla da mãe’, se não gostar é a outra coisa“, brinca.

E o que é o tal do forrógode? “Se consegue forrozar, sambar e sorrir ao mesmo tempo. A ideia é ser uma proposta ímpar na tentativa de entretenimento através da música”, define Wladimir. A pretensão, com a banda, não é difícil de definir: “Só em fazer o forrógode ser reconhecido nacionalmente como coisa cearense já estaria de bom tamanho”.

Conheça o som da Uz Baindiféla:

Publicidade

Dê sua opinião

FORRÓGODE CEARENSE

Banda “Uz Baindiféla” mistura forró, pagode e humor em cearensês

De uma banda de samba “comum”, há três anos, surgiu o que seria a Uz Baindiféla

Por Deborah Tavares em Música

23 de janeiro de 2017 às 07:00

Há 7 meses

A banda tem influência nos humoristas e músicos forrozeiros do Ceará.  (FOTO: Divulgação)

Uma mistura de forró com pagode e humor cearense. Essa é a receita que resultou na banda de forrógode “Uz Baindiféla“, que carrega autenticidade no nome, no estilo musical e nas letras que reverenciam o jeitinho cearense de ser.

De uma banda de samba “comum”, há três anos, surgiu o que seria a Uz Baindiféla, formada por Jasson Jório, Wladimir Lopes, Pablo Yarllei, Leandro Barbosa, Alex Murillo e Saulo Ricardo. “A proposta da banda surgiu dentro de uma banda de samba convencional que já tínhamos. A reciprocidade do público com a nossa proposta fez com que essa ideia ganhasse corpo e uma atenção maior de nossa parte”, explica Wladimir Lopes.

A proposta era fazer músicas cantadas em “cearensês” com ritmos de forró e pagode. “Levar um pouco da irreverência do povo cearense através de músicas inspiradas no nosso cotidiano e logicamente influenciadas pela maneira peculiar de nossos humoristas e de nossos músicos forrozeiros”, define Wladimir.

O nome, singular, traduz sua essência. A escolha foi “devido a ser um ‘adjetivo’ bem peculiar ao povo cearense, para enfatizar quando a coisa é boa ou não. E que já demonstra um pouco o objetivo da banda, que é quebrar um pouco dos estereótipos das bandas do segmento samba/pagode que costumam ter características bem ‘sulistas’ em suas particularidades”, diz Wladimir.

O complemento, segundo o músico, fica por conta do público. “Se gostar, é ‘féla da mãe’, se não gostar é a outra coisa“, brinca.

E o que é o tal do forrógode? “Se consegue forrozar, sambar e sorrir ao mesmo tempo. A ideia é ser uma proposta ímpar na tentativa de entretenimento através da música”, define Wladimir. A pretensão, com a banda, não é difícil de definir: “Só em fazer o forrógode ser reconhecido nacionalmente como coisa cearense já estaria de bom tamanho”.

Conheça o som da Uz Baindiféla: