Cearense que vendia brownie para participar de concurso fica em 3º no Miss Brasil Gay

RECONHECIMENTO

Cearense que vendia brownie para participar de concurso fica em 3º no Miss Brasil Gay

Leonardo Rodrigues vendia doces para custear seus trajes no Miss Ceará Gay 2017. Hoje, ele possui uma doceria

Por lya.cardoso em Moda

7 de Maio de 2018 às 06:45

Há 5 meses
Pessoa desfilando em referência a Miss Gay

O concurso Miss Ceará Gay 2017, acontece há 35 anos (FOTO: Arquivo pessoal)

Leonardo Rodrigues, de 23 anos, tem pouca idade, mas um grande currículo em sua trajetória: ele já foi eleito Miss Ceará Gay 2017 e finalista do Miss Brasil Gay 2018, com a personagem transformista Ysis Lauanda.

Natural de Maranguape, ele passou a vender doces após ser demitido de seu emprego. A venda deu tão certo que hoje Leonardo tem seu próprio empreendimento, a Madame Formiga.

“Faltava três meses para o concurso e eu não sabia como concluir o traje típico e o vestido de noite, porque era tudo muito caro. Surgiu a ideia de vender doces na rua e deu maior repercussão”.

Com todo o sucesso das vendas, Leonardo conseguiu concluir suas fantasias e ganhar o titulo de Miss Ceará Gay 2017.

Miss Ceará Gay 2018

Ysis Luanda foi a primeira a levar o titulo para Maranguape (FOTO: Arquivo Pessoal)

Foi da sua loja que Leonardo tirou todos os custos do Miss Brasil Gay 2018, onde ficou em terceiro lugar. “A fantasia foi o diferencial, fui ovacionada pelo público”. Para Leonardo, o fato de ter conseguido a classificação entre as três finalistas concorrendo com 24 concorrentes de todo o Brasil foi algo maravilhoso.

“Queria ganhar como qualquer outra, mas infelizmente não foi dessa vez, me sinto realizada mesmo assim, porque nesse mundo de transformista ter sido eleita a terceira mais bela do país foi algo gratificante e de dever cumprido”.

O concurso Miss Ceará Gay 2017 acontece há 35 anos, e em todos esses anos Leonardo foi o primeiro a levar o título para Maranguape, com a Ysis Lauanda. “Uma arte que é mal vista por muitas pessoas, que ainda tem muito preconceitos”.

“Hoje eu consigo ter minha empresa, meu empreendimento e é por isso que minha carreira não termina por aqui”. Leonardo pretende não concorrer mais a concursos esse ano.

“Eu tô tentando me guardar um pouco. Esse último ano foi de tantas realizações, de tantos compromissos. Quem sabe daqui um ano eu volte para o palco do Miss Brasil Gay e consiga trazer esse título para o Ceará”.

Publicidade

Dê sua opinião

RECONHECIMENTO

Cearense que vendia brownie para participar de concurso fica em 3º no Miss Brasil Gay

Leonardo Rodrigues vendia doces para custear seus trajes no Miss Ceará Gay 2017. Hoje, ele possui uma doceria

Por lya.cardoso em Moda

7 de Maio de 2018 às 06:45

Há 5 meses
Pessoa desfilando em referência a Miss Gay

O concurso Miss Ceará Gay 2017, acontece há 35 anos (FOTO: Arquivo pessoal)

Leonardo Rodrigues, de 23 anos, tem pouca idade, mas um grande currículo em sua trajetória: ele já foi eleito Miss Ceará Gay 2017 e finalista do Miss Brasil Gay 2018, com a personagem transformista Ysis Lauanda.

Natural de Maranguape, ele passou a vender doces após ser demitido de seu emprego. A venda deu tão certo que hoje Leonardo tem seu próprio empreendimento, a Madame Formiga.

“Faltava três meses para o concurso e eu não sabia como concluir o traje típico e o vestido de noite, porque era tudo muito caro. Surgiu a ideia de vender doces na rua e deu maior repercussão”.

Com todo o sucesso das vendas, Leonardo conseguiu concluir suas fantasias e ganhar o titulo de Miss Ceará Gay 2017.

Miss Ceará Gay 2018

Ysis Luanda foi a primeira a levar o titulo para Maranguape (FOTO: Arquivo Pessoal)

Foi da sua loja que Leonardo tirou todos os custos do Miss Brasil Gay 2018, onde ficou em terceiro lugar. “A fantasia foi o diferencial, fui ovacionada pelo público”. Para Leonardo, o fato de ter conseguido a classificação entre as três finalistas concorrendo com 24 concorrentes de todo o Brasil foi algo maravilhoso.

“Queria ganhar como qualquer outra, mas infelizmente não foi dessa vez, me sinto realizada mesmo assim, porque nesse mundo de transformista ter sido eleita a terceira mais bela do país foi algo gratificante e de dever cumprido”.

O concurso Miss Ceará Gay 2017 acontece há 35 anos, e em todos esses anos Leonardo foi o primeiro a levar o título para Maranguape, com a Ysis Lauanda. “Uma arte que é mal vista por muitas pessoas, que ainda tem muito preconceitos”.

“Hoje eu consigo ter minha empresa, meu empreendimento e é por isso que minha carreira não termina por aqui”. Leonardo pretende não concorrer mais a concursos esse ano.

“Eu tô tentando me guardar um pouco. Esse último ano foi de tantas realizações, de tantos compromissos. Quem sabe daqui um ano eu volte para o palco do Miss Brasil Gay e consiga trazer esse título para o Ceará”.