Vatapá é a melhor comida típica de São João, elegem os leitores do Tribuna do Ceará

ENQUETE

Vatapá é a melhor comida típica de São João, elegem os leitores do Tribuna do Ceará

Na enquete no Facebook, foram elencadas 10 comidas típicas de São João. O vatapá venceu com 27% dos votos

Por Roberta Tavares em Gastronomia

22 de junho de 2016 às 11:11

Há 3 anos
Vatapá pode ser preparado com camarão, peixe ou frango (FOTO: Divulgação)

Vatapá pode ser preparado com camarão, peixe ou frango (FOTO: Divulgação)

O vatapá, prato típico da culinária afro-brasileira, é o prato típico preferido dos leitores do Tribuna do Ceará. A enquete, publicada no Facebook, recebeu 345 votos. A iguaria vencedora teve 93 votos, cerca de 27% do total.

No levantamento realizado desde segunda-feira (20), foram elencadas 10 comidas típicas de São João, dentre elas vatapá, canjica, pé-de-moleque e bolo de milho, com a pergunta: “Qual a sua comida típica preferida durante os festejos juninos?”.

“Todas as opções”, brincaram os internautas.

Canjica e bolo de milho ocuparam, juntos, a segunda posição no ranking, com 14% dos votos, representando 48 votos cada. Mungunzá aparece vem logo em seguida, com 11%, ou seja, 37 votos. Os menos votados foram a bebida aluá, com apenas seis votos (2% do total), e o pé-de-moleque, com aproximadamente 10 votos (3%).

Confira detalhes de cada comida típica da enquete:

Baião-de-dois

Baião-de-dois é um prato muito apreciado na região Nordeste e partes da região Norte do Brasil, como Rondônia, Acre e Pará. Consiste em um preparado de arroz e feijão, de preferência o feijão-verde ou feijão novo. É frequente adicionar queijo, leite de coco ou carne-seca (charque).

(IMAGEM: Reprodução/Facebook)

(IMAGEM: Reprodução/Facebook)

Vatapá

Prato típico da culinária afro-brasileira. Iguaria que tem por base pão amolecido (ou farinha de trigo ou de rosca). Pode ser preparado com camarões frescos inteiros, ou secos e moídos, com peixe ou com carne de frango. A sua consistência é cremosa.

Pé-de-moleque

Doce consistente feito de açúcar ou rapadura com amendoim torrado, típico da culinária brasileira. É um dos doces mais apreciados do país, sendo bastante consumido principalmente nas festas juninas e julinas pelo Brasil afora.

Cocada

Cocada é um doce à base de coco, tradicional em várias regiões do mundo, especialmente na América Latina e em Angola. Existem variantes quanto à receita aplicada em diferentes países, como a utilização de gemas, leite, leite condensado, rapadura, leite de coco e coco ralado queimado.

Para dar sabores variados à cocada, podem ser acrescentadas polpas ou sucos de frutas. Na cultura popular, quando alguém se acha muito importante, é dito que ele (a) é (ou se acha) o “rei” ou a “rainha da cocada preta”.

Canjica

A canjica é uma iguaria típica da culinária brasileira, consumida especialmente no período das festas juninas e julinas. O termo é oriundo do quimbundo kanjika. A canjica é elaborada com grãos de milho, leite de vaca, manteiga, açúcar, água, leite de coco e canela.

Aluá

O aluá é uma bebida refrigerante de origem indígena, feita com a fermentação de grãos de milho moídos. No Acre e no restante da Amazônia, é comum se usar o milho triturado ou a farinha de milho. Em outras regiões, como em Belém, se usam cascas de frutas como o abacaxi, raiz de gengibre, açúcar ou caldo de cana e sumo de limão.

No Ceará, existe uma versão da bebida feita de pão branco seco, cravo da índia, gengibre, erva doce e adoçado com rapadura preta. O tempo maturação da bebida é de três dias.

Paçoca

Paçoca é um prato típico da culinária do Brasil. De origem indígena, é feita à base de farinha de mandioca e carne seca.

Pamonha

Pamonha é um quitute brasileiro comum nos estados do Nordeste e ainda em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, São Paulo e Tocantins. Provavelmente, descende da culinária indígena. A forma de preparo genérica da pamonha, comum a várias receitas, é a seguinte: o milho verde é ralado e, à massa resultante, são misturados leite (ou leite de coco), sal (ou açúcar), manteiga, canela e erva-doce. A massa é colocada em tubos feitos com a própria casca do milho (ou com folha de bananeira), atados nas extremidades. As pamonhas são submetidas a cozimento até que sua massa alcance uma consistência firme e macia.

Mungunzá

Mungunzá é uma iguaria doce feita de grãos de milho-branco levemente triturados, cozidos em um caldo contendo leite de coco ou de vaca, açúcar, canela em pó ou casca, cravo-da-índia.

Bolo de milho

O bolo é aquela velha receita tradicional que todos amam, e com o tempo acabou ganhando variações. Uma delas é o uso do milho verde. O prato é apreciado durante todo o ano, não apenas nas festas juninas.

Publicidade

Dê sua opinião

ENQUETE

Vatapá é a melhor comida típica de São João, elegem os leitores do Tribuna do Ceará

Na enquete no Facebook, foram elencadas 10 comidas típicas de São João. O vatapá venceu com 27% dos votos

Por Roberta Tavares em Gastronomia

22 de junho de 2016 às 11:11

Há 3 anos
Vatapá pode ser preparado com camarão, peixe ou frango (FOTO: Divulgação)

Vatapá pode ser preparado com camarão, peixe ou frango (FOTO: Divulgação)

O vatapá, prato típico da culinária afro-brasileira, é o prato típico preferido dos leitores do Tribuna do Ceará. A enquete, publicada no Facebook, recebeu 345 votos. A iguaria vencedora teve 93 votos, cerca de 27% do total.

No levantamento realizado desde segunda-feira (20), foram elencadas 10 comidas típicas de São João, dentre elas vatapá, canjica, pé-de-moleque e bolo de milho, com a pergunta: “Qual a sua comida típica preferida durante os festejos juninos?”.

“Todas as opções”, brincaram os internautas.

Canjica e bolo de milho ocuparam, juntos, a segunda posição no ranking, com 14% dos votos, representando 48 votos cada. Mungunzá aparece vem logo em seguida, com 11%, ou seja, 37 votos. Os menos votados foram a bebida aluá, com apenas seis votos (2% do total), e o pé-de-moleque, com aproximadamente 10 votos (3%).

Confira detalhes de cada comida típica da enquete:

Baião-de-dois

Baião-de-dois é um prato muito apreciado na região Nordeste e partes da região Norte do Brasil, como Rondônia, Acre e Pará. Consiste em um preparado de arroz e feijão, de preferência o feijão-verde ou feijão novo. É frequente adicionar queijo, leite de coco ou carne-seca (charque).

(IMAGEM: Reprodução/Facebook)

(IMAGEM: Reprodução/Facebook)

Vatapá

Prato típico da culinária afro-brasileira. Iguaria que tem por base pão amolecido (ou farinha de trigo ou de rosca). Pode ser preparado com camarões frescos inteiros, ou secos e moídos, com peixe ou com carne de frango. A sua consistência é cremosa.

Pé-de-moleque

Doce consistente feito de açúcar ou rapadura com amendoim torrado, típico da culinária brasileira. É um dos doces mais apreciados do país, sendo bastante consumido principalmente nas festas juninas e julinas pelo Brasil afora.

Cocada

Cocada é um doce à base de coco, tradicional em várias regiões do mundo, especialmente na América Latina e em Angola. Existem variantes quanto à receita aplicada em diferentes países, como a utilização de gemas, leite, leite condensado, rapadura, leite de coco e coco ralado queimado.

Para dar sabores variados à cocada, podem ser acrescentadas polpas ou sucos de frutas. Na cultura popular, quando alguém se acha muito importante, é dito que ele (a) é (ou se acha) o “rei” ou a “rainha da cocada preta”.

Canjica

A canjica é uma iguaria típica da culinária brasileira, consumida especialmente no período das festas juninas e julinas. O termo é oriundo do quimbundo kanjika. A canjica é elaborada com grãos de milho, leite de vaca, manteiga, açúcar, água, leite de coco e canela.

Aluá

O aluá é uma bebida refrigerante de origem indígena, feita com a fermentação de grãos de milho moídos. No Acre e no restante da Amazônia, é comum se usar o milho triturado ou a farinha de milho. Em outras regiões, como em Belém, se usam cascas de frutas como o abacaxi, raiz de gengibre, açúcar ou caldo de cana e sumo de limão.

No Ceará, existe uma versão da bebida feita de pão branco seco, cravo da índia, gengibre, erva doce e adoçado com rapadura preta. O tempo maturação da bebida é de três dias.

Paçoca

Paçoca é um prato típico da culinária do Brasil. De origem indígena, é feita à base de farinha de mandioca e carne seca.

Pamonha

Pamonha é um quitute brasileiro comum nos estados do Nordeste e ainda em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, São Paulo e Tocantins. Provavelmente, descende da culinária indígena. A forma de preparo genérica da pamonha, comum a várias receitas, é a seguinte: o milho verde é ralado e, à massa resultante, são misturados leite (ou leite de coco), sal (ou açúcar), manteiga, canela e erva-doce. A massa é colocada em tubos feitos com a própria casca do milho (ou com folha de bananeira), atados nas extremidades. As pamonhas são submetidas a cozimento até que sua massa alcance uma consistência firme e macia.

Mungunzá

Mungunzá é uma iguaria doce feita de grãos de milho-branco levemente triturados, cozidos em um caldo contendo leite de coco ou de vaca, açúcar, canela em pó ou casca, cravo-da-índia.

Bolo de milho

O bolo é aquela velha receita tradicional que todos amam, e com o tempo acabou ganhando variações. Uma delas é o uso do milho verde. O prato é apreciado durante todo o ano, não apenas nas festas juninas.