Tribuna de Honra: uma noite de celebração ao Mestre Espedito Seleiro
HOMENAGEM

Tribuna de Honra: uma noite de celebração ao Mestre Espedito Seleiro

Na TV Jangadeiro, na Nordestv, no cinema, na internet, o Sistema Jangadeiro homenageou um dos grandes homens que temos no Ceará

Por Tribuna do Ceará em Cultura

26 de agosto de 2017 às 09:12

Há 4 semanas

Espedito Seleiro, celebrado por mais de 200 pessoas no cinema e milhões no Ceará no Tribuna de Honra

A noite foi foi de celebração à obra e trajetória de Espedito Seleiro. O documentário feito pelo Tribuna de Honra em homenagem ao mestre do couro foi exibido na Nordestv e TV Jangadeiro. Já o cinema do shopping Iguatemi foi um pouco de Nova Olinda, em uma sessão para convidados especiais. Foi ali que esteve Espedito, recebendo pessoalmente as devidas honras.

Foi ao lado de familiares e admiradores que Espedito pode ver, pela primeira vez, o resultado da peça. Viu na telona o quanto é querido e celebrado, e de sua relevância para a cultura do Estado. O seleiro que virou designer é o couro e muito mais. É um marco de Nova Olinda, uma atração turística viva que eleva a cidade de 14 mil habitantes a um patamar de centro da expressão cultural nordestina.

Tribuna de Honra foi atrás de pessoas que bem sabem disso. As crianças da Fundação Casa Grande, que ganharam o apoio material e afetivo para começar uma banda de lata, os Cabinha, hoje, em sua sexta geração. Teve os familiares de Espeito, a quem devem um amor, uma profissão. Sua esposa Francisca, quem não fala sobre Espedito em chorar.  O prefeito de Nova Olinda reúne em sua fala muito do sentimento dos habitantes de Nova Olinda para com Espedito. Era adolescente e já o via como a referência da cidade.

Alemberg Quindins vê-se até tímido diante da visão de Espedito que foi o Criador da Fundação Casa Grande quem o fez ganhar fama. Sabe que o talento já existia bem antes de colocar no pé uma criação do mestre e foi isso que fez os forasteiros a encomendar tantas e tantas peças. Mas, para Espedito, é o amigo que a cigana viu quando leu a sua mão na mocidade. O homem que o faria melhorar de vida.

O couro também é personagem. Não podia ser diferente na vida de Espedito e de Nova Olinda. Um museu está lá em homenagem a ambos.  Espedito mostra sua paixão pelo ofício, o quanto se dedica para tornar cada peça única. As consequências disso também são mostradas. O sucesso nacional e internacional, o tema de livro, de desfile de moda… O quanto Espedito alcançou no panteão artístico e cultural cearense.

O resultado emocionou o tão tarimbado Mestre. Chorou durante a entrevista, sorriu diante de 200 pessoas aplaudindo-o de pé. “É legal a gente receber esse carinho, as pessoas gostarem do seu trabalho. Eu me sinto muito feliz com isso”, diz Espedito.

“A emoção já é uma demonstração muito clara daquilo que a gente queria alcançar. Temos orgulho de ser cearense , essa é a nossa maior bandeira, a gente faz isso em todos os nossos veículos. Mapear os personagens da nossa terra e levá-los para a maior quantidade de pessoas é o nosso papel. Fazer isso como a gente fez hoje é lindo”, afirma Cyro Thomaz, diretor executivo do Sistema Jangadeiro de Comunicação.

Perdeu? Não precisa ficar triste! O documentário na íntegra pode ser visto no Youtube:

 

Publicidade

Dê sua opinião

HOMENAGEM

Tribuna de Honra: uma noite de celebração ao Mestre Espedito Seleiro

Na TV Jangadeiro, na Nordestv, no cinema, na internet, o Sistema Jangadeiro homenageou um dos grandes homens que temos no Ceará

Por Tribuna do Ceará em Cultura

26 de agosto de 2017 às 09:12

Há 4 semanas

Espedito Seleiro, celebrado por mais de 200 pessoas no cinema e milhões no Ceará no Tribuna de Honra

A noite foi foi de celebração à obra e trajetória de Espedito Seleiro. O documentário feito pelo Tribuna de Honra em homenagem ao mestre do couro foi exibido na Nordestv e TV Jangadeiro. Já o cinema do shopping Iguatemi foi um pouco de Nova Olinda, em uma sessão para convidados especiais. Foi ali que esteve Espedito, recebendo pessoalmente as devidas honras.

Foi ao lado de familiares e admiradores que Espedito pode ver, pela primeira vez, o resultado da peça. Viu na telona o quanto é querido e celebrado, e de sua relevância para a cultura do Estado. O seleiro que virou designer é o couro e muito mais. É um marco de Nova Olinda, uma atração turística viva que eleva a cidade de 14 mil habitantes a um patamar de centro da expressão cultural nordestina.

Tribuna de Honra foi atrás de pessoas que bem sabem disso. As crianças da Fundação Casa Grande, que ganharam o apoio material e afetivo para começar uma banda de lata, os Cabinha, hoje, em sua sexta geração. Teve os familiares de Espeito, a quem devem um amor, uma profissão. Sua esposa Francisca, quem não fala sobre Espedito em chorar.  O prefeito de Nova Olinda reúne em sua fala muito do sentimento dos habitantes de Nova Olinda para com Espedito. Era adolescente e já o via como a referência da cidade.

Alemberg Quindins vê-se até tímido diante da visão de Espedito que foi o Criador da Fundação Casa Grande quem o fez ganhar fama. Sabe que o talento já existia bem antes de colocar no pé uma criação do mestre e foi isso que fez os forasteiros a encomendar tantas e tantas peças. Mas, para Espedito, é o amigo que a cigana viu quando leu a sua mão na mocidade. O homem que o faria melhorar de vida.

O couro também é personagem. Não podia ser diferente na vida de Espedito e de Nova Olinda. Um museu está lá em homenagem a ambos.  Espedito mostra sua paixão pelo ofício, o quanto se dedica para tornar cada peça única. As consequências disso também são mostradas. O sucesso nacional e internacional, o tema de livro, de desfile de moda… O quanto Espedito alcançou no panteão artístico e cultural cearense.

O resultado emocionou o tão tarimbado Mestre. Chorou durante a entrevista, sorriu diante de 200 pessoas aplaudindo-o de pé. “É legal a gente receber esse carinho, as pessoas gostarem do seu trabalho. Eu me sinto muito feliz com isso”, diz Espedito.

“A emoção já é uma demonstração muito clara daquilo que a gente queria alcançar. Temos orgulho de ser cearense , essa é a nossa maior bandeira, a gente faz isso em todos os nossos veículos. Mapear os personagens da nossa terra e levá-los para a maior quantidade de pessoas é o nosso papel. Fazer isso como a gente fez hoje é lindo”, afirma Cyro Thomaz, diretor executivo do Sistema Jangadeiro de Comunicação.

Perdeu? Não precisa ficar triste! O documentário na íntegra pode ser visto no Youtube: