Tatuador cearense se destaca nas redes sociais pela perfeição de caricaturas de famosos
TALENTO

Tatuador cearense se destaca nas redes sociais pela perfeição de caricaturas de famosos

Talento de Evanildo Freitas iniciou como hobby e virou profissão. Desenhista pretende ensinar novos talentos

Por Matheus Ribeiro em Comportamento

3 de março de 2017 às 07:00

Há 8 meses

Desenhos foram bastante compartilhados nas redes sociais (FOTO: Reprodução)

Quando era criança, o tatuador e desenhista Evanildo Freitas, de 27 anos, teve entre suas brincadeiras a exploração de um talento próprio que viria a ser sua profissão. Mesmo atuando profissionalmente como tatuador desde 2013, o cearense sempre teve como sua habilidade principal o cartoon.

Conhecido entre amigos de profissão como um talento da arte na pele, Evanildo, na verdade, também se configura como um especialista em fazer caricaturas perfeitas de famosos.

Em entrevista ao Tribuna do Ceará, ele conta que tudo começou como um hobby que foi ganhando repercussão nas redes sociais.

“Sou fascinado por caricatura e fazia isso como hobby. Comecei na época de escola quando desenhava os amigos e professores pra tirar onda com eles e, hoje, levo mais profissionalmente, mas sem perder a essência do desenho com humor. Já fiz muitos desenhos, mas as que me deram mais visibilidade nas redes sociais foram a do ‘Mustafary’ (personagem do Marco Luque) e do Aluiso Li (Edmilson Filho), do filme Shaolin do Sertão”, conta. 

O enorme talento de infância e o incentivo dos amigos Ailton Lima e Alan Patrick fizeram com que o cartunista cearense conseguisse levar a sua diversão como profissão. Apesar de ser especialista no que faz, Evanildo conta que há muita diferença entre a arte no papel, no computador e na pele.

“Existe diferença demais. A tatuagem requer muito mais responsabilidade e atenção. O bom é que os estilos se complementam e ajudam muito para que o artista ofereça um trabalho cada vez mais diferenciado”, detalha.

Apesar de nunca ter recebido prêmios pelos desenhos, Evanildo conta que o reconhecimento que tem são dos seus amigos e seguidores, o que lhe deixa já bastante feliz. “Pra mim o reconhecimento e maior prêmio que recebo pela minha arte é o fato de estar recebendo elogios, curtidas e ver meu trabalho sendo compartilhado nas redes sociais. Sempre tem gente curtindo, então agradeço muito a todos por isso”, completa.

Futuro

Para desenvolver suas habilidades, o cartunista contou com apoio da escola pública na qual estudou, quando foi instrutor de desenho. Para ele, essa é uma oportunidade que quer voltar a realizar.

“Já fui instrutor Voluntário de Desenho na escola onde estudei e, mesmo não tendo estudado arte, ficava tao orgulhoso em ver a criançada motivada a aprender. Na época, sempre pensava: um dia volto aqui pra ensinar o que aprendi e, por isso, pretendo fazer tudo o que fiz novamente. Busco apoios pra adquirir materiais de qualidade e espaço em alguma escola meu bairro Presidente Vargas. Quero mostrar ajudar a comunidade a descobrir novos talentos”, concluiu.

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
1/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
2/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
3/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
4/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
5/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
6/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
7/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
8/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
9/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
10/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
11/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
12/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Publicidade

Dê sua opinião

TALENTO

Tatuador cearense se destaca nas redes sociais pela perfeição de caricaturas de famosos

Talento de Evanildo Freitas iniciou como hobby e virou profissão. Desenhista pretende ensinar novos talentos

Por Matheus Ribeiro em Comportamento

3 de março de 2017 às 07:00

Há 8 meses

Desenhos foram bastante compartilhados nas redes sociais (FOTO: Reprodução)

Quando era criança, o tatuador e desenhista Evanildo Freitas, de 27 anos, teve entre suas brincadeiras a exploração de um talento próprio que viria a ser sua profissão. Mesmo atuando profissionalmente como tatuador desde 2013, o cearense sempre teve como sua habilidade principal o cartoon.

Conhecido entre amigos de profissão como um talento da arte na pele, Evanildo, na verdade, também se configura como um especialista em fazer caricaturas perfeitas de famosos.

Em entrevista ao Tribuna do Ceará, ele conta que tudo começou como um hobby que foi ganhando repercussão nas redes sociais.

“Sou fascinado por caricatura e fazia isso como hobby. Comecei na época de escola quando desenhava os amigos e professores pra tirar onda com eles e, hoje, levo mais profissionalmente, mas sem perder a essência do desenho com humor. Já fiz muitos desenhos, mas as que me deram mais visibilidade nas redes sociais foram a do ‘Mustafary’ (personagem do Marco Luque) e do Aluiso Li (Edmilson Filho), do filme Shaolin do Sertão”, conta. 

O enorme talento de infância e o incentivo dos amigos Ailton Lima e Alan Patrick fizeram com que o cartunista cearense conseguisse levar a sua diversão como profissão. Apesar de ser especialista no que faz, Evanildo conta que há muita diferença entre a arte no papel, no computador e na pele.

“Existe diferença demais. A tatuagem requer muito mais responsabilidade e atenção. O bom é que os estilos se complementam e ajudam muito para que o artista ofereça um trabalho cada vez mais diferenciado”, detalha.

Apesar de nunca ter recebido prêmios pelos desenhos, Evanildo conta que o reconhecimento que tem são dos seus amigos e seguidores, o que lhe deixa já bastante feliz. “Pra mim o reconhecimento e maior prêmio que recebo pela minha arte é o fato de estar recebendo elogios, curtidas e ver meu trabalho sendo compartilhado nas redes sociais. Sempre tem gente curtindo, então agradeço muito a todos por isso”, completa.

Futuro

Para desenvolver suas habilidades, o cartunista contou com apoio da escola pública na qual estudou, quando foi instrutor de desenho. Para ele, essa é uma oportunidade que quer voltar a realizar.

“Já fui instrutor Voluntário de Desenho na escola onde estudei e, mesmo não tendo estudado arte, ficava tao orgulhoso em ver a criançada motivada a aprender. Na época, sempre pensava: um dia volto aqui pra ensinar o que aprendi e, por isso, pretendo fazer tudo o que fiz novamente. Busco apoios pra adquirir materiais de qualidade e espaço em alguma escola meu bairro Presidente Vargas. Quero mostrar ajudar a comunidade a descobrir novos talentos”, concluiu.

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
1/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
2/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
3/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
4/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
5/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
6/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
7/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
8/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
9/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
10/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
11/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook
12/12

Caricaturas são compartilhadas no próprio Facebook

(FOTO: Arquivo Pessoal)