Finalista do "Mestre Cervejeiro do Brasil" indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação


Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Dentista de formação, o cearense Rodrigo Campos é o presidente da Associação dos Cervejeiros Caseiros de Fortaleza e cervejeiro auto-didata

Por Ana Beatriz Leite em Comportamento

31 de outubro de 2015 às 06:00

Há 3 anos

Rodrigo é odontólogo e desde 2011 leva o hobby de produzir cervejas artesanais, de forma auto-didata (FOTO: Reprodução/Facebook)

Foi-se o tempo em que o mercado de cerveja no Brasil era reduzido a algumas marcas. Hoje, os apreciadores da bebida possuem um leque de opções de cervejas especiais, de diversas nacionalidades e estilos, que possibilitam uma verdadeira experiência gastronômica.

Pensando nos cervejeiros de plantão, o Tribuna do Ceará pediu a Rodrigo Campos, o cearense entre os finalistas do 6º Concurso Mestre Cervejeiro Eisenbahn, que listasse 15 cervejas para aqueles que querem iniciar na apreciação da bebida.

“Essa é uma lista que engloba vários tipos de cerveja e serve principalmente para pessoas que gostam de novas experiências gustativas. A maioria é bem diferente do que o brasileiro comum espera de uma cerveja. Esse é o real espírito dos novos bebedores de cerveja. Sempre provar novidades e surpreender o paladar”, explica o mestre cervejeiro cearense.

Pilsner Urquell

A Pilsner Urquell foi a primeira Pilsen fabricada no mundo, em 1842. É feita ainda hoje na mesma fábricam, na cidade de Pilsen – Republica Tcheca. Para Rodrigo, é interessante prová-la para saber como realmente é uma cerveja Pilsen.

Bamberg Helles

“Helles” significa claro em alemão. É, talvez, o estilo de cerveja que os alemães mais bebem. A Bamberg Helles é bem refrescante, assim como as cervejas comuns que todo brasileiro já conhece. O diferencial fica para o sabor de malte, bem mais forte que o que estamos acostumados.

Saison Dupont

Esse estilo belga era feito para ser consumido na época da colheita, não é a toa que “Saison” significa estação do ano. A Saison Dupont é uma cerveja refrescante, frutada e condimentada no paladar.

Weihenstephaner Hefeweissbier

A Weihenstephaner Hefeweissbier é uma cerveja de trigo alemã clássica, com sabores de banana e cravo produzidos naturalmente pela levedura cervejeira.

St. Bernardus Witbier

Uma cerveja de trigo tipicamente belga, a St. Bernardus Witbier é temperada com cascas de laranja e sementes de coentro. Ela é cítrica, frutada e refrescante.

Duvel

A precursora do estilo Belgian Strong Golden Ale, aparenta ser inofensiva mas tem 8,5% de álcool. O perigo da Duvel reside no fato de ser uma cerveja bastante agradável, fazendo com que o consumidor mal perceba o alto teor alcoólico.

Fullers London Pride

A Fullers London Pride é tipicamente inglesa, com baixo teor alcoólico mas sem perder complexidade e sabor. Uma cerveja refrescante, com uma boa dose de malte e lúpulo terroso inglês.

Morada Hop Arábica

O café é uma nova tendência nas cervejarias artesanais. Para Rodrigo, na Morada Hop Arábica a tendência é bem aplicada, com café bem inserido.

Bierland Vienna

A Bierland Vienna costuma agradar os iniciantes em cervejas diferentes. Possui presença de maltes caramelados, com uma boa dose de lúpulo para equilibrar.

Ballast Point Sculpin

Cerveja do estilo American India Pale Ale, em que os lúpulo com características cítricas e frutadas são os responsáveis pela maior parte do aroma e sabor. Com uma boa dose de amargor, a Ballast Point Sculpin alucina os amantes desse tipo de cerveja.

Schneider Aventinus

Uma bock de trigo. A Schneider Aventinus é complexa, muito saborosa, com sabores frutados de uva passa e leve percepção do álcool.

Rochefort 10

A Rochefort 10 é produzida em mosteiros da Ordem Trapista e é uma cerveja belga escura. Apesar do alto teor alcoólico, é frutada e por isso não parece pesada.

Aecht Schlenkerla Rauchbier Marzen

Cerveja alemã feita com malte defumado, a Aecht Schlenkerla Rauchbier Marzen chega a lembrar bacon pela presença intensa do defumado. Certamente, uma experiência diferente para quem ainda não provou.

Dum Petroleum

A Dum Petroleum é uma cerveja brasileira do estilo Russian Imperial Stout. Ela é negra e viscosa, com teor alcoólico alto e sabor forte de chocolate amargo e café. Para acompanhar, o cearense recomenda um bom brownie.

Rodenbach Grand Cru

Uma verdadeira experiência gastronômica. A Rodenbach Grand Cru tem notas complexas de frutas escuras e vermelhas, além de uma acidez marcante que pode causar estranheza em um primeiro gole. Rodrigo recomenda que essa seja degustada com a mente aberta, pois o sabor pode surpreender.

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
1/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Pilsner Urquell (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
2/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Bamberg Helles (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
3/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Saison Dupont (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
4/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Weihenstephaner Hefeweissbier (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
5/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. St Bernardus Witbier (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
6/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Duvel (FOTO: Para Que VoCerveja)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
7/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Fullers London Pride (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
8/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Morada Hop Arábica (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciaçãoFinalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
9/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciaçãoFinalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Bierland Vienna (FOTO: Para Que VoCerveja)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
10/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Ballast Point Sculpin (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
11/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Schneider Aventinus (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
12/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Rochefort 10 (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
13/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Aecht Schlenkerla Rauchbier Marzen (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
14/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Dum Petroleum (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
15/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Rodenbach Grand Cru (FOTO: Reprodução)

Cearense criou uma das melhores 15 cervejas do Brasil
16/16

Cearense criou uma das melhores 15 cervejas do Brasil

Cearense criou uma das melhores 15 cervejas do Brasil

O cervejeiro

Cerveja sempre foi a bebida predileta de Rodrigo, que tentou beber whisky, vinho, mas no fim sempre voltava para a gelada. “Sempre fui mais fã de cerveja, mesmo antes de conhecer cervejas diferentes”, conta o odontólogo.

A relação do cearense com a bebida era igual a de qualquer outro, bebia socialmente. Até que em uma viagem teve a oportunidade de provar cervejas especiais, com apelo gastronômico, na época ainda difíceis de serem encontradas em Fortaleza.

Rodrigo foi o criador do primeiro blog do Nordeste especializado na bebida, o Para Que VoCerveja, e hoje é o presidente da ACervA Fortaleza (Associação dos Cervejeiros Caseiros Artesanais do Brasil). Em 2011 começou a produzir cerveja em casa e nos fins de semana passou a se dedicar ao estudo do processo, que aprendeu de forma auto-didata. Mensalmente, promove cursos de produção artesanal de cerveja junto a associação, divulgados na página do blog.

Por produzir bebida em casa, o cearense acabou adquirindo um outro paladar, de especialista. 3000 é o número de diferentes cervejas que chuta ter provado, mas mesmo já tendo degustado de tudo um pouco, Rodrigo afirma não saber escolher uma cerveja específica e nem mesmo um tipo de cerveja preferido.

“Não tem resposta pra essa pergunta. Todo mundo pergunta, mas são tantas cervejas e todas elas boas, é difícil escolher uma. Digo que não existe a melhor cerveja do mundo, isso depende muito do momento. Pra mim o que interessa é que seja bem feita, não tenha defeito. Me acostumei a analisar a cerveja, então tem alguns estilos que não sou tão fã, mas consigo reconhecer se é bem feita ou não”.

Neste mês, uma receita do odontólogo foi selecionada como uma das 15 finalistas – entre 1000 receitas inscritas – do 6º Concurso Mestre Cervejeiro Eisenbahn. Para participar do concurso, a cerveja tinha que ser do estilo Irish Red Ale, o qual o mestre cearense nunca havia produzido. O resultado da competição sai em janeiro de 2016 e o vencedor terá sua receita produzida pela Eisenbahn, como edição limitada.

Publicidade

Dê sua opinião

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Dentista de formação, o cearense Rodrigo Campos é o presidente da Associação dos Cervejeiros Caseiros de Fortaleza e cervejeiro auto-didata

Por Ana Beatriz Leite em Comportamento

31 de outubro de 2015 às 06:00

Há 3 anos

Rodrigo é odontólogo e desde 2011 leva o hobby de produzir cervejas artesanais, de forma auto-didata (FOTO: Reprodução/Facebook)

Foi-se o tempo em que o mercado de cerveja no Brasil era reduzido a algumas marcas. Hoje, os apreciadores da bebida possuem um leque de opções de cervejas especiais, de diversas nacionalidades e estilos, que possibilitam uma verdadeira experiência gastronômica.

Pensando nos cervejeiros de plantão, o Tribuna do Ceará pediu a Rodrigo Campos, o cearense entre os finalistas do 6º Concurso Mestre Cervejeiro Eisenbahn, que listasse 15 cervejas para aqueles que querem iniciar na apreciação da bebida.

“Essa é uma lista que engloba vários tipos de cerveja e serve principalmente para pessoas que gostam de novas experiências gustativas. A maioria é bem diferente do que o brasileiro comum espera de uma cerveja. Esse é o real espírito dos novos bebedores de cerveja. Sempre provar novidades e surpreender o paladar”, explica o mestre cervejeiro cearense.

Pilsner Urquell

A Pilsner Urquell foi a primeira Pilsen fabricada no mundo, em 1842. É feita ainda hoje na mesma fábricam, na cidade de Pilsen – Republica Tcheca. Para Rodrigo, é interessante prová-la para saber como realmente é uma cerveja Pilsen.

Bamberg Helles

“Helles” significa claro em alemão. É, talvez, o estilo de cerveja que os alemães mais bebem. A Bamberg Helles é bem refrescante, assim como as cervejas comuns que todo brasileiro já conhece. O diferencial fica para o sabor de malte, bem mais forte que o que estamos acostumados.

Saison Dupont

Esse estilo belga era feito para ser consumido na época da colheita, não é a toa que “Saison” significa estação do ano. A Saison Dupont é uma cerveja refrescante, frutada e condimentada no paladar.

Weihenstephaner Hefeweissbier

A Weihenstephaner Hefeweissbier é uma cerveja de trigo alemã clássica, com sabores de banana e cravo produzidos naturalmente pela levedura cervejeira.

St. Bernardus Witbier

Uma cerveja de trigo tipicamente belga, a St. Bernardus Witbier é temperada com cascas de laranja e sementes de coentro. Ela é cítrica, frutada e refrescante.

Duvel

A precursora do estilo Belgian Strong Golden Ale, aparenta ser inofensiva mas tem 8,5% de álcool. O perigo da Duvel reside no fato de ser uma cerveja bastante agradável, fazendo com que o consumidor mal perceba o alto teor alcoólico.

Fullers London Pride

A Fullers London Pride é tipicamente inglesa, com baixo teor alcoólico mas sem perder complexidade e sabor. Uma cerveja refrescante, com uma boa dose de malte e lúpulo terroso inglês.

Morada Hop Arábica

O café é uma nova tendência nas cervejarias artesanais. Para Rodrigo, na Morada Hop Arábica a tendência é bem aplicada, com café bem inserido.

Bierland Vienna

A Bierland Vienna costuma agradar os iniciantes em cervejas diferentes. Possui presença de maltes caramelados, com uma boa dose de lúpulo para equilibrar.

Ballast Point Sculpin

Cerveja do estilo American India Pale Ale, em que os lúpulo com características cítricas e frutadas são os responsáveis pela maior parte do aroma e sabor. Com uma boa dose de amargor, a Ballast Point Sculpin alucina os amantes desse tipo de cerveja.

Schneider Aventinus

Uma bock de trigo. A Schneider Aventinus é complexa, muito saborosa, com sabores frutados de uva passa e leve percepção do álcool.

Rochefort 10

A Rochefort 10 é produzida em mosteiros da Ordem Trapista e é uma cerveja belga escura. Apesar do alto teor alcoólico, é frutada e por isso não parece pesada.

Aecht Schlenkerla Rauchbier Marzen

Cerveja alemã feita com malte defumado, a Aecht Schlenkerla Rauchbier Marzen chega a lembrar bacon pela presença intensa do defumado. Certamente, uma experiência diferente para quem ainda não provou.

Dum Petroleum

A Dum Petroleum é uma cerveja brasileira do estilo Russian Imperial Stout. Ela é negra e viscosa, com teor alcoólico alto e sabor forte de chocolate amargo e café. Para acompanhar, o cearense recomenda um bom brownie.

Rodenbach Grand Cru

Uma verdadeira experiência gastronômica. A Rodenbach Grand Cru tem notas complexas de frutas escuras e vermelhas, além de uma acidez marcante que pode causar estranheza em um primeiro gole. Rodrigo recomenda que essa seja degustada com a mente aberta, pois o sabor pode surpreender.

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
1/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Pilsner Urquell (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
2/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Bamberg Helles (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
3/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Saison Dupont (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
4/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Weihenstephaner Hefeweissbier (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
5/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. St Bernardus Witbier (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
6/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Duvel (FOTO: Para Que VoCerveja)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
7/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Fullers London Pride (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
8/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Morada Hop Arábica (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciaçãoFinalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
9/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciaçãoFinalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Bierland Vienna (FOTO: Para Que VoCerveja)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
10/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Ballast Point Sculpin (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
11/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Schneider Aventinus (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
12/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Rochefort 10 (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
13/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Aecht Schlenkerla Rauchbier Marzen (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
14/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Dum Petroleum (FOTO: Reprodução)

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação
15/16

Finalista do “Mestre Cervejeiro do Brasil” indica 15 cervejas para os iniciantes na apreciação

Clique para ampliar. Rodenbach Grand Cru (FOTO: Reprodução)

Cearense criou uma das melhores 15 cervejas do Brasil
16/16

Cearense criou uma das melhores 15 cervejas do Brasil

Cearense criou uma das melhores 15 cervejas do Brasil

O cervejeiro

Cerveja sempre foi a bebida predileta de Rodrigo, que tentou beber whisky, vinho, mas no fim sempre voltava para a gelada. “Sempre fui mais fã de cerveja, mesmo antes de conhecer cervejas diferentes”, conta o odontólogo.

A relação do cearense com a bebida era igual a de qualquer outro, bebia socialmente. Até que em uma viagem teve a oportunidade de provar cervejas especiais, com apelo gastronômico, na época ainda difíceis de serem encontradas em Fortaleza.

Rodrigo foi o criador do primeiro blog do Nordeste especializado na bebida, o Para Que VoCerveja, e hoje é o presidente da ACervA Fortaleza (Associação dos Cervejeiros Caseiros Artesanais do Brasil). Em 2011 começou a produzir cerveja em casa e nos fins de semana passou a se dedicar ao estudo do processo, que aprendeu de forma auto-didata. Mensalmente, promove cursos de produção artesanal de cerveja junto a associação, divulgados na página do blog.

Por produzir bebida em casa, o cearense acabou adquirindo um outro paladar, de especialista. 3000 é o número de diferentes cervejas que chuta ter provado, mas mesmo já tendo degustado de tudo um pouco, Rodrigo afirma não saber escolher uma cerveja específica e nem mesmo um tipo de cerveja preferido.

“Não tem resposta pra essa pergunta. Todo mundo pergunta, mas são tantas cervejas e todas elas boas, é difícil escolher uma. Digo que não existe a melhor cerveja do mundo, isso depende muito do momento. Pra mim o que interessa é que seja bem feita, não tenha defeito. Me acostumei a analisar a cerveja, então tem alguns estilos que não sou tão fã, mas consigo reconhecer se é bem feita ou não”.

Neste mês, uma receita do odontólogo foi selecionada como uma das 15 finalistas – entre 1000 receitas inscritas – do 6º Concurso Mestre Cervejeiro Eisenbahn. Para participar do concurso, a cerveja tinha que ser do estilo Irish Red Ale, o qual o mestre cearense nunca havia produzido. O resultado da competição sai em janeiro de 2016 e o vencedor terá sua receita produzida pela Eisenbahn, como edição limitada.