Filme sobre campos de concentração no Ceará participa de Mostra em Minas Gerais

SECA DE 1932

Filme sobre campos de concentração no Ceará participa de Mostra em Minas Gerais

A narrativa trabalha memórias já soterradas, a partir de matérias de arquivos e relatos de personagens reais com suas próprias vivências e impressões sobre o caso

Por Tribuna do Ceará em Cinema

3 de janeiro de 2019 às 06:45

Há 2 semanas
A narrativa do filme é baseado em histórias reais a partir da vivência de personagens (FOTO: Divulgação)

A narrativa do filme é baseado em histórias reais a partir da vivência de personagens (FOTO: Divulgação)

O longa-metragem “Currais”, foi selecionado para a 22ª Mostra de Cinema de Tiradentes, que acontece entre os dias 18 e 26 de janeiro, na cidade histórica de Minas Gerais.

Dos direitos cearenses, David Aguiar e Sabrina Colares, a exibição do filme terá estreia dentro da programação da mostra olhos livres, no dia 23 de janeiro, às 18h, no Cine Tenda.

O documentário narra a história de Romeu, que viaja de carro pelo sertão em busca de respostas e vestígios sobre os campos de concentração no Ceará, em que milhares de flagelados da seca de 1932 foram aprisionados em troca de sobrevivência.

Segundo uma das diretoras do filme, a cineasta Sabrina Colares, Currais foi fundamentado na pesquisa de mestrado de David e no livro Isolamento e Poder: Fortaleza e os campos de concentração na seca de 1932, da professora de história, Kênia Souza Rios. “Primeiramente seria um curta-metragem, mas com o decorrer do processo, que durou quatro anos, resolvemos aprofundar o assunto”, afirma.

No filme, o protagonista inicia sua procura apenas com documentos, fotos e poucas gravações em fitas cassetes dos relatos de seu avô sobre os acontecimentos que vivenciou quando estava em cativeiro no campo do Pau, em Senador Pompeu. A narrativa trabalha memórias já soterradas, a partir de matérias de arquivos e relatos de personagens reais com suas próprias vivências e impressões sobre o caso.

Publicidade

Dê sua opinião

SECA DE 1932

Filme sobre campos de concentração no Ceará participa de Mostra em Minas Gerais

A narrativa trabalha memórias já soterradas, a partir de matérias de arquivos e relatos de personagens reais com suas próprias vivências e impressões sobre o caso

Por Tribuna do Ceará em Cinema

3 de janeiro de 2019 às 06:45

Há 2 semanas
A narrativa do filme é baseado em histórias reais a partir da vivência de personagens (FOTO: Divulgação)

A narrativa do filme é baseado em histórias reais a partir da vivência de personagens (FOTO: Divulgação)

O longa-metragem “Currais”, foi selecionado para a 22ª Mostra de Cinema de Tiradentes, que acontece entre os dias 18 e 26 de janeiro, na cidade histórica de Minas Gerais.

Dos direitos cearenses, David Aguiar e Sabrina Colares, a exibição do filme terá estreia dentro da programação da mostra olhos livres, no dia 23 de janeiro, às 18h, no Cine Tenda.

O documentário narra a história de Romeu, que viaja de carro pelo sertão em busca de respostas e vestígios sobre os campos de concentração no Ceará, em que milhares de flagelados da seca de 1932 foram aprisionados em troca de sobrevivência.

Segundo uma das diretoras do filme, a cineasta Sabrina Colares, Currais foi fundamentado na pesquisa de mestrado de David e no livro Isolamento e Poder: Fortaleza e os campos de concentração na seca de 1932, da professora de história, Kênia Souza Rios. “Primeiramente seria um curta-metragem, mas com o decorrer do processo, que durou quatro anos, resolvemos aprofundar o assunto”, afirma.

No filme, o protagonista inicia sua procura apenas com documentos, fotos e poucas gravações em fitas cassetes dos relatos de seu avô sobre os acontecimentos que vivenciou quando estava em cativeiro no campo do Pau, em Senador Pompeu. A narrativa trabalha memórias já soterradas, a partir de matérias de arquivos e relatos de personagens reais com suas próprias vivências e impressões sobre o caso.