Thaynara OG é fã do humor cearense e revela história antiga com o Ceará - Diversão
KIU!

Thaynara OG é fã do humor cearense e revela história antiga com o Ceará

A advogada maranhense esteve na capital cearense para um bate-papo com estudantes universitários, na última segunda-feira (9)

Por Ana Clara Jovino em Celebridades

11 de agosto de 2016 às 06:00

Há 9 meses
thaynaraog-snapchat

Thaynara esteve em Fortaleza para um bate-papo com estudantes universitários (FOTO: Daniel Silva)

Foi dentro de seu quarto, em São Luis, no Maranhão, que Thaynara Oliveira Gomes começou a interagir com seus seguidores no Snapchat, nas madrugadas de estudos para passar no concurso de defensoria pública.

Thaynara começou a fazer tanto sucesso na rede social, que hoje é conhecida e acompanhada por  milhares de seguidores. É uma das celebridades da rede social e considerada uma influenciadora digital, reunindo cerca de 600 mil visualizações diariamente. Além disso, ela foi contratada para propagar diversas marcas e não para mais de três dias em casa. Viaja o Brasil todo para participar de eventos.

Na última segunda-feira (9), Thaynara esteve na capital cearense para participar de um bate-papo com os estudantes universitários da Devry Fanor. Em entrevista ao Tribuna do Ceará, ela disse que é fã do humor cearense, que tem boas lembranças do Ceará e que considera uma missão valorizar e levar a cultura nordestina para outros estados.

Confira a entrevista abaixo:

Tribuna do Ceará: O que você achou da atualização do Instagram, com a mesma função do Snapchat? Você vai migrar para lá?
Thaynara OG: Eu observei o pessoal que faz muito snap, como Gabriela Pugliese, Diego Nunes, uma galera que surgiu no snap. Aí o que eu vi é que bombou no primeiro dia, que era novidade e todo mundo quis testar o alcance, então todo mundo teve muitas visualizações no primeiro dia e depois caiu. Eu estou no Snap desde 2012 e, na época, não tinha nada a ver com o que é hoje. Eu acho que ele vai se reinventar sempre, então vem alguma surpresa boa por aí. Eu gosto do Snap porque é legal. O Instagram não me convenceu. Se o Instagram fosse legal, eu migraria para lá. Também testei o alcance e por mais que eu tenha uma base boa de seguidores lá, o Snap ainda é mais forte. Então assim, não fico com medo, mas se for o caso de eu ter que migrar para lá, eu migro, mas com o coração partido, porque eu gosto muito do Snap, porque tem toda a história de eu ter surgido lá, de eu usar o aplicativo desde 2012, de ter acompanhado todas as vezes que ele se reinventou. Mas eu tenho certeza que ele vai se reinventar ainda mais.

thaynaraog-snapchat-2

A celebridade do snapchat te cerca de 600 mil visualizações diariamente (FOTO: Daniel Silva)

Tribuna: E como é sua relação com o Ceará? 
Thaynara OG: Eu gosto muito de vir para cá. A última vez que eu vim com calma para passear faz muito tempo, eu conheço a Praia do Futuro. Jericocoara é um lugar que eu sou louca para voltar, para passar um Ano Novo, mas eu não consigo me programar. Fui para lá com a minha família e eu era pequena, então não aproveitei muito, mas eu tenho uma lembrança boa de lá. Em 2012, eu vim para cá para fugir do carnaval, que eu não sou muito de pular carnaval, aí foi uma viagem que me marcou muito, porque é difícil eu viajar com minhas amigas e, na época, meus pais não deixavam muito, então eu viajei com três amigas, a gente ficou no flat da família da minha amiga aqui em Fortaleza. A gente passou cinco dias numa programação fugindo do carnaval e foi muito legal. É uma lembrança boa que eu tenho daqui e, por isso, quero repetir o programa, principalmente para voltar para Jericoacoara no Ano Novo.

Tribuna: Você gosta de suricato. Aqui, nós temos a página “Suricate Seboso”. Você acompanha algum famosinho cearense na internet?
Thaynara OG: Conheço demais. O “Suricate Seboso” conheço desde 2010, quando entrei na faculdade. Hoje eu acompanho no Instagram e conheci um dos meninos, o Dudu, que alimenta também a página. Fiquei muito feliz que eles me conhecem e eu me identifico muito, principalmente pelas gírias nordestinas e pelas situações com mãe, que é minha mãe todinha, aí eu adoro! Também fiquei feliz por poder conhecer um dos membros. Whinderson Nunes inclusive já ajudou a alimentar a página. Ele falou que foi por um período curto, mas eu fiquei feliz porque é uma página que você acompanha e uma pessoa que você também gosta fez parte da equipe, então é muito massa! Gosto muito também do Tirullipa, que é daqui, fui para o show dele em São Luis, que foi muito engraçado! Eu amo o Tiririca também! Acho que o humor cearense é diferenciado. Vocês têm vários talentos que lançam para o país todo e eles ficam conhecidos nacionalmente. Isso desde antigamente, da mídia offline, da TV, a Rosicléia, ela fez muito sucesso lá em São Luis. Essa geração toda eu acompanhei, gosto muito do humor cearense.

thaynaraog-snapchat-3

Thaynara respondeu algumas perguntas dos seguidores cearenses (FOTO: Daniel Silva)

Tribuna: E os seguidores cearenses? Tem muitos?
Thaynara OG: Eu vim para cá uma vez depois dessa repercussão do Snap e até agora, para mim, por mais que Teresina tenha dado muita gente, a loucura foi aqui. Teve uma muvuca no aeroporto, a gente teve dificuldade para andar, para ir para o hotel, o pessoal lotou o shopping, então  aqui o carinho é muito grande e sempre no que eu puder dar prioridade para fazer as coisas aqui, eu venho, porque tem muito seguidor que pede isso e que acompanha mesmo!

Tribuna: Você já sofreu preconceito por ser nordestina?


Thaynara OG: Nunca sofri preconceito, mas tem sempre algumas brincadeiras que você não gosta, tipo quando me perguntam de onde eu sou e dizem que é longe. Algumas brincadeiras com alguns estados me machucam um pouco, por exemplo: “o Acre existe?”; “baiano é preguiçoso”; ou “cearense é cabeçudo”. Essas brincadeiras sempre dão uma cutucadazinha que você não gosta, mas é mais nesse sentido de brincadeira, nunca sofri nenhum preconceito. E, se sofrer, vou mandar o “poder do Kiu” e esculhambar. Eu não suporto isso, é uma coisa que eu não aceito. Com essa repercussão do Snap eu tenho essa missão de mostrar o meu estado, mesmo eu não estando lá, sempre falo que sou de lá, se eu tiver a oportunidade de contar uma história, falo que vivi momentos emocionantes no Maranhão. Até mesmo, porque tudo acontece no eixo Rio-São Paulo. E eu preciso viajar por conta dos trabalhos que sempre são lá, mas sempre com essa missão, para mostrar que é possível surgir de outro estado, completamente fora desse eixo e em outra rede social. Acho que o que aconteceu comigo incentiva as pessoas a sonharem mais.

Publicidade

Dê sua opinião

KIU!

Thaynara OG é fã do humor cearense e revela história antiga com o Ceará

A advogada maranhense esteve na capital cearense para um bate-papo com estudantes universitários, na última segunda-feira (9)

Por Ana Clara Jovino em Celebridades

11 de agosto de 2016 às 06:00

Há 9 meses
thaynaraog-snapchat

Thaynara esteve em Fortaleza para um bate-papo com estudantes universitários (FOTO: Daniel Silva)

Foi dentro de seu quarto, em São Luis, no Maranhão, que Thaynara Oliveira Gomes começou a interagir com seus seguidores no Snapchat, nas madrugadas de estudos para passar no concurso de defensoria pública.

Thaynara começou a fazer tanto sucesso na rede social, que hoje é conhecida e acompanhada por  milhares de seguidores. É uma das celebridades da rede social e considerada uma influenciadora digital, reunindo cerca de 600 mil visualizações diariamente. Além disso, ela foi contratada para propagar diversas marcas e não para mais de três dias em casa. Viaja o Brasil todo para participar de eventos.

Na última segunda-feira (9), Thaynara esteve na capital cearense para participar de um bate-papo com os estudantes universitários da Devry Fanor. Em entrevista ao Tribuna do Ceará, ela disse que é fã do humor cearense, que tem boas lembranças do Ceará e que considera uma missão valorizar e levar a cultura nordestina para outros estados.

Confira a entrevista abaixo:

Tribuna do Ceará: O que você achou da atualização do Instagram, com a mesma função do Snapchat? Você vai migrar para lá?
Thaynara OG: Eu observei o pessoal que faz muito snap, como Gabriela Pugliese, Diego Nunes, uma galera que surgiu no snap. Aí o que eu vi é que bombou no primeiro dia, que era novidade e todo mundo quis testar o alcance, então todo mundo teve muitas visualizações no primeiro dia e depois caiu. Eu estou no Snap desde 2012 e, na época, não tinha nada a ver com o que é hoje. Eu acho que ele vai se reinventar sempre, então vem alguma surpresa boa por aí. Eu gosto do Snap porque é legal. O Instagram não me convenceu. Se o Instagram fosse legal, eu migraria para lá. Também testei o alcance e por mais que eu tenha uma base boa de seguidores lá, o Snap ainda é mais forte. Então assim, não fico com medo, mas se for o caso de eu ter que migrar para lá, eu migro, mas com o coração partido, porque eu gosto muito do Snap, porque tem toda a história de eu ter surgido lá, de eu usar o aplicativo desde 2012, de ter acompanhado todas as vezes que ele se reinventou. Mas eu tenho certeza que ele vai se reinventar ainda mais.

thaynaraog-snapchat-2

A celebridade do snapchat te cerca de 600 mil visualizações diariamente (FOTO: Daniel Silva)

Tribuna: E como é sua relação com o Ceará? 
Thaynara OG: Eu gosto muito de vir para cá. A última vez que eu vim com calma para passear faz muito tempo, eu conheço a Praia do Futuro. Jericocoara é um lugar que eu sou louca para voltar, para passar um Ano Novo, mas eu não consigo me programar. Fui para lá com a minha família e eu era pequena, então não aproveitei muito, mas eu tenho uma lembrança boa de lá. Em 2012, eu vim para cá para fugir do carnaval, que eu não sou muito de pular carnaval, aí foi uma viagem que me marcou muito, porque é difícil eu viajar com minhas amigas e, na época, meus pais não deixavam muito, então eu viajei com três amigas, a gente ficou no flat da família da minha amiga aqui em Fortaleza. A gente passou cinco dias numa programação fugindo do carnaval e foi muito legal. É uma lembrança boa que eu tenho daqui e, por isso, quero repetir o programa, principalmente para voltar para Jericoacoara no Ano Novo.

Tribuna: Você gosta de suricato. Aqui, nós temos a página “Suricate Seboso”. Você acompanha algum famosinho cearense na internet?
Thaynara OG: Conheço demais. O “Suricate Seboso” conheço desde 2010, quando entrei na faculdade. Hoje eu acompanho no Instagram e conheci um dos meninos, o Dudu, que alimenta também a página. Fiquei muito feliz que eles me conhecem e eu me identifico muito, principalmente pelas gírias nordestinas e pelas situações com mãe, que é minha mãe todinha, aí eu adoro! Também fiquei feliz por poder conhecer um dos membros. Whinderson Nunes inclusive já ajudou a alimentar a página. Ele falou que foi por um período curto, mas eu fiquei feliz porque é uma página que você acompanha e uma pessoa que você também gosta fez parte da equipe, então é muito massa! Gosto muito também do Tirullipa, que é daqui, fui para o show dele em São Luis, que foi muito engraçado! Eu amo o Tiririca também! Acho que o humor cearense é diferenciado. Vocês têm vários talentos que lançam para o país todo e eles ficam conhecidos nacionalmente. Isso desde antigamente, da mídia offline, da TV, a Rosicléia, ela fez muito sucesso lá em São Luis. Essa geração toda eu acompanhei, gosto muito do humor cearense.

thaynaraog-snapchat-3

Thaynara respondeu algumas perguntas dos seguidores cearenses (FOTO: Daniel Silva)

Tribuna: E os seguidores cearenses? Tem muitos?
Thaynara OG: Eu vim para cá uma vez depois dessa repercussão do Snap e até agora, para mim, por mais que Teresina tenha dado muita gente, a loucura foi aqui. Teve uma muvuca no aeroporto, a gente teve dificuldade para andar, para ir para o hotel, o pessoal lotou o shopping, então  aqui o carinho é muito grande e sempre no que eu puder dar prioridade para fazer as coisas aqui, eu venho, porque tem muito seguidor que pede isso e que acompanha mesmo!

Tribuna: Você já sofreu preconceito por ser nordestina?


Thaynara OG: Nunca sofri preconceito, mas tem sempre algumas brincadeiras que você não gosta, tipo quando me perguntam de onde eu sou e dizem que é longe. Algumas brincadeiras com alguns estados me machucam um pouco, por exemplo: “o Acre existe?”; “baiano é preguiçoso”; ou “cearense é cabeçudo”. Essas brincadeiras sempre dão uma cutucadazinha que você não gosta, mas é mais nesse sentido de brincadeira, nunca sofri nenhum preconceito. E, se sofrer, vou mandar o “poder do Kiu” e esculhambar. Eu não suporto isso, é uma coisa que eu não aceito. Com essa repercussão do Snap eu tenho essa missão de mostrar o meu estado, mesmo eu não estando lá, sempre falo que sou de lá, se eu tiver a oportunidade de contar uma história, falo que vivi momentos emocionantes no Maranhão. Até mesmo, porque tudo acontece no eixo Rio-São Paulo. E eu preciso viajar por conta dos trabalhos que sempre são lá, mas sempre com essa missão, para mostrar que é possível surgir de outro estado, completamente fora desse eixo e em outra rede social. Acho que o que aconteceu comigo incentiva as pessoas a sonharem mais.