Brincar é coisa séria, e precisa ser tarefa diária de toda criança


Brincar é coisa séria, e precisa ser tarefa diária de toda criança

Na 3ª matéria da série “Vida Saudável”, psicóloga explica a importância do brincar para as crianças em seu desenvolvimento para a vida adulta

Por Rosana Romão em Bem-Estar

2 de março de 2015 às 11:00

Há 4 anos
A atividade lúdica é fundamental, mas deve ser acompanhada pela supervisão de um adulto. (FOTOS: Flickr/ Creative Commons/ Jonas Banhos)

A atividade lúdica é fundamental, mas deve ser acompanhada pela supervisão de um adulto. (FOTOS: Flickr/ Creative Commons/ Jonas Banhos)

Ao contrário do que muitos pensam, brincar é coisa séria. É através dessa atividade que a criança experimenta o mundo, estabelece relações sociais e desenvolve suas emoções. Além do entretenimento, o brincar possibilita a aprendizagem da linguagem e a habilidade motora. Se for feita em grupo, a brincadeira ensina princípios de cooperação e a compartilhar, liderar e diversificar.

Dentre as brincadeiras, os jogos são grandes aliados para o desenvolvimento da criança, pois ensinam obediência às regras e testam habilidades mentais, desafios e maturidade para aprender a ganhar e perder. Há de se lembrar também que o brincar é garantido pelo princípio VII da Declaração Universal dos Direitos da Criança, aprovada por unanimidade pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Mas antes de deixar os filhos à vontade para brincarem, é necessário atentar para algumas recomendações médicas. Segundo a psicóloga da rede de saúde Hapvida Marcela Clementino, brincar é fundamental para o desenvolvimento saudável infantil. “Permite que as crianças compreenda o mundo e os comportamentos do ser humano, estimulando sua imaginação, auxiliando na externalização dos sentimentos e na sua percepção sobre os diversos contextos da sua vida”, explica.

Além disso, possibilita a interação social, quando realizada em grupo, e prepara o sujeito para a vida adulta, já que faz com que experimente os limites dentro das regras de cada jogo ou brincadeira inventada. Deste modo, brincar é fundamental para o ingresso do sujeito na sociedade, pois a criança aprenderá as regras sociais, a convivência, respeito ao outro e valores que serão essenciais para quando estiverem maiores. É, portanto, a forma mais efetiva de aprender.

A profissional também incentiva que as crianças brinquem entre si devido às suas particularidades. “É importante que os sujeitos convivam com outras pessoas da sua idade para que amadureçam aos poucos, sem atravessar os limites da sua faixa etária e não seja induzido por outra pessoa”, aponta. Dessa forma, as crianças podem se descobrir e experimentar o mundo, porém, a supervisão de um adulto é fundamental.

Uma das dicas para estimular brincadeiras entre as crianças são aquelas à moda antiga, com música, expressão corporal e interação entre os colegas. “É necessário estímulo dos pais, se possível que eles possam participar desse momento, tendo em vista a interação e aprendizagem mútua. Pois, assim, os pais também podem aprender sobre seus filhos e firmar um vínculo mais forte com a criança”, sugere.

Acompanhe a série “Vida Saudável”:

1) Saiba como identificar se seu filho é mais uma vítima do consumismo infantil (24/2)

2) Uso excessivo de equipamentos eletrônicos prejudica visão (26/2)

3) Brincar é coisa séria, e precisa ser tarefa diária de toda criança (2/3)

4) Mulheres têm 7 vezes mais chances do que homens de apresentar disfunção hormonal (5/3)

5) O que é vigorexia? (9/3)

6) Descubra como amenizar a calvície (12/3)

7) Confira dicas para evitar chulé (16/3)

8) Alimentação adequada é remédio contra a osteoporose (19/3)

9) O que é pé diabético? (23/3)

10) O que comer antes e após a atividade física (26/3)

11) Saiba como trabalhar o estresse pós-traumático (30/3)

12) Enxaqueca tem cura (2/4)

13) Conheça os sintomas da febre Chikungunya (6/4)

14) O que é mordida cruzada? (9/4)

15) Saúde bucal é essencial para uma boa gestação (13/4)

16) Dietas malucas: fuja delas (16/4)

17) Conheça as vantagens do parto normal (20/4)

18) O tabu do sexo na gravidez (23/4)

19) Saiba como se alimentar direito durante a gestação (27/4)

20) Proteção é essencial para evitar a Aids (30/4)

Publicidade

Dê sua opinião

Brincar é coisa séria, e precisa ser tarefa diária de toda criança

Na 3ª matéria da série “Vida Saudável”, psicóloga explica a importância do brincar para as crianças em seu desenvolvimento para a vida adulta

Por Rosana Romão em Bem-Estar

2 de março de 2015 às 11:00

Há 4 anos
A atividade lúdica é fundamental, mas deve ser acompanhada pela supervisão de um adulto. (FOTOS: Flickr/ Creative Commons/ Jonas Banhos)

A atividade lúdica é fundamental, mas deve ser acompanhada pela supervisão de um adulto. (FOTOS: Flickr/ Creative Commons/ Jonas Banhos)

Ao contrário do que muitos pensam, brincar é coisa séria. É através dessa atividade que a criança experimenta o mundo, estabelece relações sociais e desenvolve suas emoções. Além do entretenimento, o brincar possibilita a aprendizagem da linguagem e a habilidade motora. Se for feita em grupo, a brincadeira ensina princípios de cooperação e a compartilhar, liderar e diversificar.

Dentre as brincadeiras, os jogos são grandes aliados para o desenvolvimento da criança, pois ensinam obediência às regras e testam habilidades mentais, desafios e maturidade para aprender a ganhar e perder. Há de se lembrar também que o brincar é garantido pelo princípio VII da Declaração Universal dos Direitos da Criança, aprovada por unanimidade pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Mas antes de deixar os filhos à vontade para brincarem, é necessário atentar para algumas recomendações médicas. Segundo a psicóloga da rede de saúde Hapvida Marcela Clementino, brincar é fundamental para o desenvolvimento saudável infantil. “Permite que as crianças compreenda o mundo e os comportamentos do ser humano, estimulando sua imaginação, auxiliando na externalização dos sentimentos e na sua percepção sobre os diversos contextos da sua vida”, explica.

Além disso, possibilita a interação social, quando realizada em grupo, e prepara o sujeito para a vida adulta, já que faz com que experimente os limites dentro das regras de cada jogo ou brincadeira inventada. Deste modo, brincar é fundamental para o ingresso do sujeito na sociedade, pois a criança aprenderá as regras sociais, a convivência, respeito ao outro e valores que serão essenciais para quando estiverem maiores. É, portanto, a forma mais efetiva de aprender.

A profissional também incentiva que as crianças brinquem entre si devido às suas particularidades. “É importante que os sujeitos convivam com outras pessoas da sua idade para que amadureçam aos poucos, sem atravessar os limites da sua faixa etária e não seja induzido por outra pessoa”, aponta. Dessa forma, as crianças podem se descobrir e experimentar o mundo, porém, a supervisão de um adulto é fundamental.

Uma das dicas para estimular brincadeiras entre as crianças são aquelas à moda antiga, com música, expressão corporal e interação entre os colegas. “É necessário estímulo dos pais, se possível que eles possam participar desse momento, tendo em vista a interação e aprendizagem mútua. Pois, assim, os pais também podem aprender sobre seus filhos e firmar um vínculo mais forte com a criança”, sugere.

Acompanhe a série “Vida Saudável”:

1) Saiba como identificar se seu filho é mais uma vítima do consumismo infantil (24/2)

2) Uso excessivo de equipamentos eletrônicos prejudica visão (26/2)

3) Brincar é coisa séria, e precisa ser tarefa diária de toda criança (2/3)

4) Mulheres têm 7 vezes mais chances do que homens de apresentar disfunção hormonal (5/3)

5) O que é vigorexia? (9/3)

6) Descubra como amenizar a calvície (12/3)

7) Confira dicas para evitar chulé (16/3)

8) Alimentação adequada é remédio contra a osteoporose (19/3)

9) O que é pé diabético? (23/3)

10) O que comer antes e após a atividade física (26/3)

11) Saiba como trabalhar o estresse pós-traumático (30/3)

12) Enxaqueca tem cura (2/4)

13) Conheça os sintomas da febre Chikungunya (6/4)

14) O que é mordida cruzada? (9/4)

15) Saúde bucal é essencial para uma boa gestação (13/4)

16) Dietas malucas: fuja delas (16/4)

17) Conheça as vantagens do parto normal (20/4)

18) O tabu do sexo na gravidez (23/4)

19) Saiba como se alimentar direito durante a gestação (27/4)

20) Proteção é essencial para evitar a Aids (30/4)