Fortaleza recebe exposição que homenageia os 80 anos da morte de Lampião

O REI DO CANGAÇO

Fortaleza recebe exposição que homenageia os 80 anos da morte de Lampião

A exposição “No Rastro do Cangaço” reúne 24 obras que retratam o amor de Lampião por Maria Bonita e o dia a dia dos cangaceiros

Por Tribuna do Ceará em Agenda Cultural

28 de julho de 2018 às 07:15

Há 6 meses
obras da exposição sobre o Rei do Cangaço

Ao todo, são 24 obras que retratam a vida do Cangaço (Foto: Divulgação)

Foi inaugurada nesta sexta-feira (27) a exposição “No Rastro do Cangaço – Série Visões do Cangaço”, na Galeria Mário Barata, na Praia de Iracema, em Fortaleza. A mostra homenageia os 80 anos da morte de Virgulino Ferreira da Silva, conhecido como Lampião, o Rei do Cangaço.

De acordo com o técnico de Cultura da Unidade Fortaleza do Sesc, Glaiton Bezerra, ao todo, são 24 obras que abordam os aspectos culturais e o dia a dia do bando que marcou a região Nordeste.

“É uma exposição que homenageia os 80 anos da morte de Lampião. As obras não estão voltadas para a violência, mas para o outro aspecto da vida de Lampião: o amor por Maria Bonita e como o bando sobreviviam. O público vai conferir obras fascinantes que retratam muito bem a vida do cangaço”, ressalta.

As obras são do artista Vlamir de Sousa Silva e que há mais de 20 anos trabalha com temas voltados sobre o Cangaço. “Você pode perceber um romantismo tosco nas obras. O foco não é a violência, mas sim sobre o ponto de vista da vivência. Existe ali o amor sublinhado, a oração e a Fé ligadas à questão da sobrevivência para mostrar a humanidade dos cangaceiros”, descreve o artista.

Serviço

Exposição – No rastro do Cangaço (Série visões do Cangaço)
Local: Galeria Mário Baratta – Estoril (Rua dos Tabajaras, 397 – Praia de Iracema, Fortaleza)
Visitação: segunda a sexta-feira, 8h às 17h, sábado, 9h às 15h
Acesso gratuito
Informações: (85) 3452.9090

Publicidade

Dê sua opinião

O REI DO CANGAÇO

Fortaleza recebe exposição que homenageia os 80 anos da morte de Lampião

A exposição “No Rastro do Cangaço” reúne 24 obras que retratam o amor de Lampião por Maria Bonita e o dia a dia dos cangaceiros

Por Tribuna do Ceará em Agenda Cultural

28 de julho de 2018 às 07:15

Há 6 meses
obras da exposição sobre o Rei do Cangaço

Ao todo, são 24 obras que retratam a vida do Cangaço (Foto: Divulgação)

Foi inaugurada nesta sexta-feira (27) a exposição “No Rastro do Cangaço – Série Visões do Cangaço”, na Galeria Mário Barata, na Praia de Iracema, em Fortaleza. A mostra homenageia os 80 anos da morte de Virgulino Ferreira da Silva, conhecido como Lampião, o Rei do Cangaço.

De acordo com o técnico de Cultura da Unidade Fortaleza do Sesc, Glaiton Bezerra, ao todo, são 24 obras que abordam os aspectos culturais e o dia a dia do bando que marcou a região Nordeste.

“É uma exposição que homenageia os 80 anos da morte de Lampião. As obras não estão voltadas para a violência, mas para o outro aspecto da vida de Lampião: o amor por Maria Bonita e como o bando sobreviviam. O público vai conferir obras fascinantes que retratam muito bem a vida do cangaço”, ressalta.

As obras são do artista Vlamir de Sousa Silva e que há mais de 20 anos trabalha com temas voltados sobre o Cangaço. “Você pode perceber um romantismo tosco nas obras. O foco não é a violência, mas sim sobre o ponto de vista da vivência. Existe ali o amor sublinhado, a oração e a Fé ligadas à questão da sobrevivência para mostrar a humanidade dos cangaceiros”, descreve o artista.

Serviço

Exposição – No rastro do Cangaço (Série visões do Cangaço)
Local: Galeria Mário Baratta – Estoril (Rua dos Tabajaras, 397 – Praia de Iracema, Fortaleza)
Visitação: segunda a sexta-feira, 8h às 17h, sábado, 9h às 15h
Acesso gratuito
Informações: (85) 3452.9090