vereador Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

vereador

Fica, Leonelzinho!

Por Wanfil em Política

19 de junho de 2015

Enrolado com a lei, protagonista de vários escândalos e afastado do cargo por decisão judicial, o vereador de Fortaleza Leonelzinho Alencar, do PT do B, renunciou ao cargo.

Não há mais como voltar a atrás, pois a decisão foi consumada. No entanto, se eu pudesse, se tivesse sido, por algum motivo qualquer, consultado a respeito, diria assim: fica, Leonelzinho! Suponho, entretanto, que o vereador não acataria meu conselho fraterno. É que assim, o parlamentar poderia ser cassado, ficando inelegível por oito anos. Não por acaso, foi o mesmo desfecho do caso envolvendo o vereador ‘Aonde É’, que renunciou no mês passado.

A renúncia não deixa de ser uma espécie de confissão, mas isso pouco importa para os envolvidos. Em casos assim não é a honra dos acusados que está em jogo, o que vale é garantir a possibilidade de uma candidatura nas próximas eleições. São vários os exemplos de políticos que renunciaram para depois voltar ao parlamento, sendo o mais notório o caso de Renan Calheiros, que não só foi eleito novamente, como ainda se tornou presidente do Senado.

Legião
Naquela que considero uma das melhores passagens bíblicas, Jesus pergunta ao demônio que dominava um homem: “Qual é o teu nome?” E o espírito maligno lhe responde: “Legião é o meu nome, porque somos muitos”.

Leonelzinho e ‘Aonde É’ não assombram sozinhos a Câmara de Fortaleza ou a política cearense. Na verdade, eles são muitos. Em todo o país políticos usam desse artifício para escapar de uma punição maior. E ninguém elimina essas brechas porque elas existem para atender a legião. Por que ninguém apresenta um projeto tornando inelegíveis parlamentares investigados por irregularidades no exercício do mandato que renunciam? Porque não lhes interessa, claro.

De resto, os renunciantes sempre contam com a conivência, a displicência e também com a memória curta de seus eleitores.

Publicidade

Vereador apresenta projeto revolucionário para a educação em Fortaleza: é a Sexta do Futebol!

Por Wanfil em Fortaleza

07 de Fevereiro de 2013

Vereador Evaldo Lima, do PCdoB, ex-secretário de Luizianne e agora líder de Roberto Cláudio na Cãmara, é o autor do PL 23/123.

Vereador Evaldo Lima, do PCdoB, ex-secretário de Luizianne e agora líder de Roberto Cláudio na Câmara, é o autor do PL 23/123. Foto: Genilson de Lima/CMFOR

Como todos sabem, a rede municipal de ensino de Fortaleza ficou na penúltima posição no ranking da educação no estado, divulgado em 2012. Das 184 cidades avaliadas, só ganhou de Parambu. Portanto, é de se esperar que os vereadores empossados em janeiro de 2013 dediquem especial atenção ao problema.

Por isso mesmo o Projeto de Lei 23/2013 – de autoria do vereador Evaldo Lima, do PC do B, sigla que tem como modelo de educação a Revolução Cultural de Mao Tsé-Tung na China – causa estranheza. De acordo com o parlamentar, ex-secretário de Esportes na gestão de Luizianne Lins (PT) e agora líder do prefeito Roberto Cláudio (PSB) na Câmara (é a dialética, diriam os marxistas…), além de ajudar no cumprimento das promessas da atual gestão, faz-se mister criar a Sexta do Futebol nas escolas da capital.

O que é isso?

Segundo o vereador Evaldo Lima, que já foi professor de História, o projeto “dispõe sobre o uso facultativo de camisas de seleções que participarão da Copa do Mundo de Futebol de 2014, para o funcionalismo público e estudantes de escolas públicas municipais de Fortaleza às sextas-feiras”.

Qual a importância da iniciativa?

Ainda de acordo com o parlamentar, apesar de outras demandas, é preciso “contemplar e estimular também o lado lúdico que as grandes comemorações mundiais permitem”.

Conclusão

Não devemos julgar o trabalho do vereador estreante com base apenas em projeto de lei ordinária, é claro. Isso seria injusto, face a experiência de Evaldo Lima como educador, gestor público e político governista. Seria ainda duvidar da disposição revolucionária de um comunista.

No entanto, pela urgência da situação de desastre que vive a educação em Fortaleza, o melhor que se tem a fazer pelos alunos é ensiná-los a escrever e a fazer operações matemáticas básicas. Tudo o mais é secundário. Todos os esforços, tempo e autoridade disponíveis de nossos representantes devem convergir para melhorar a qualidade de ensino. Afinal, a Copa do Mundo passa, mas as escolas continuam.

Leia a proposta na íntegra (clique na imagem para ampliar)

PL

Publicidade

Vereador apresenta projeto revolucionário para a educação em Fortaleza: é a Sexta do Futebol!

Por Wanfil em Fortaleza

07 de Fevereiro de 2013

Vereador Evaldo Lima, do PCdoB, ex-secretário de Luizianne e agora líder de Roberto Cláudio na Cãmara, é o autor do PL 23/123.

Vereador Evaldo Lima, do PCdoB, ex-secretário de Luizianne e agora líder de Roberto Cláudio na Câmara, é o autor do PL 23/123. Foto: Genilson de Lima/CMFOR

Como todos sabem, a rede municipal de ensino de Fortaleza ficou na penúltima posição no ranking da educação no estado, divulgado em 2012. Das 184 cidades avaliadas, só ganhou de Parambu. Portanto, é de se esperar que os vereadores empossados em janeiro de 2013 dediquem especial atenção ao problema.

Por isso mesmo o Projeto de Lei 23/2013 – de autoria do vereador Evaldo Lima, do PC do B, sigla que tem como modelo de educação a Revolução Cultural de Mao Tsé-Tung na China – causa estranheza. De acordo com o parlamentar, ex-secretário de Esportes na gestão de Luizianne Lins (PT) e agora líder do prefeito Roberto Cláudio (PSB) na Câmara (é a dialética, diriam os marxistas…), além de ajudar no cumprimento das promessas da atual gestão, faz-se mister criar a Sexta do Futebol nas escolas da capital.

O que é isso?

Segundo o vereador Evaldo Lima, que já foi professor de História, o projeto “dispõe sobre o uso facultativo de camisas de seleções que participarão da Copa do Mundo de Futebol de 2014, para o funcionalismo público e estudantes de escolas públicas municipais de Fortaleza às sextas-feiras”.

Qual a importância da iniciativa?

Ainda de acordo com o parlamentar, apesar de outras demandas, é preciso “contemplar e estimular também o lado lúdico que as grandes comemorações mundiais permitem”.

Conclusão

Não devemos julgar o trabalho do vereador estreante com base apenas em projeto de lei ordinária, é claro. Isso seria injusto, face a experiência de Evaldo Lima como educador, gestor público e político governista. Seria ainda duvidar da disposição revolucionária de um comunista.

No entanto, pela urgência da situação de desastre que vive a educação em Fortaleza, o melhor que se tem a fazer pelos alunos é ensiná-los a escrever e a fazer operações matemáticas básicas. Tudo o mais é secundário. Todos os esforços, tempo e autoridade disponíveis de nossos representantes devem convergir para melhorar a qualidade de ensino. Afinal, a Copa do Mundo passa, mas as escolas continuam.

Leia a proposta na íntegra (clique na imagem para ampliar)

PL