turismo Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

turismo

Turismo em queda no Ceará

Por Wanfil em Segurança

04 de agosto de 2016

Matéria do jornal O Povo desta quinta-feira (4), sobre queda, no Ceará,  de 5,3% no fluxo de turistas nacionais e de 1,4% entre os internacionais entre no primeiro trimestre de 2016, segundo dados divulgados pela Fecomercio.

Arialdo Pinho, secretário do Turismo do Estado, acredita que a falta de divulgação e de mais voos internacionais são fatores que prejudicam a atratividade turística internacional.

O turismo nacional, claro, sofre com a crise econômica. Já o internacional, além das justificativas apontadas pelo secretário, é preciso lembrar outro fator bastante incômodo: Fortaleza está entre as capitais mais violentas do Brasil e do mundo.

O turista estrangeiro interessado em conhecer o Brasil nas Olimpíadas pode encontrar na Forbes, por exemplo, a informação de que Fortaleza lidera a taxa de homicídios no País: “Within the top 50, Brazil’s most violent cities are mainly in the north, far from the Olympic city of Rio de Janeiro“.

É bom não menosprezar o efeito causado pelo medo, na hora de pesar as razões dessa redução.

Publicidade

Hub da TAM no Ceará: hora de manter o foco

Por Wanfil em Economia

25 de junho de 2015

Na última segunda-feira (22) o governador Camilo Santana reuniu uma frente suprapartidária com lideranças políticas e empresariais, sinalizando que a intenção de trazer para o Ceará o hub que a companhia aérea TAM pretende instalar no Nordeste.

Fortaleza disputa a obra com Recife e Natal. A previsão é que sejam investidos no empreendimento cerca de R$ 4 bilhões. Algo com esse potencial, especialmente em tempos de crise e depois dos fracassos da refinaria e do estaleiro, precisa mesmo ser priorizado por todos, até para recolocar o estado no mapa dos grandes investimentos.

Boatos e factoides
Para mostrar que o ambiente político é favorável e estável no Ceará, é fundamental manter o foco, sem abrir espaços para eventuais boatos e factoides que, uma vez alimentados, podem ressaltar uma contradição entre discurso e prática que só atrapalharia.

No dia do evento pelo hub, para citar um caso, o ex-governador Ciro Gomes aproveitou para provocar o senador Eunício Oliveira, destacando a ausência do peemedebista no encontro. Foi uma resposta a uma declaração anterior do senador Eunício, que havia dito que é preciso ter prestígio para atrair o hub, deixando entender que o grupo político do ex-governador carece dessa qualidade. Nada disso ajuda, pelo contrário.

Outro ponto a ser evitado é a tentação de vincular o terminal de passageiros da TAM com o Acquário Ceará, como andou fazendo em algumas ocasiões o governador Camilo Santana. É bom não juntar o que é matéria de consenso com algo que provoca divisões. O hub é livre de polêmicas, fato que agrega; já o aquário tem problemas financeiros, administrativos e de legais, sendo alvo de investigações nas áreas civil e criminal.

O movimento suprapartidário que se formou é exclusivo para o empreendimento da TAM, não podendo ser estendido a qualquer papagaio que o governo tenha recebido como herança da gestão Cid Gomes. Misturar alhos com bugalhos é tiro no pé.

Fatos e objetividade
Diante disso, é preciso que todos se atenham aos fatos, nada mais. A luta pelo hub deve ser mesmo conduzida pelo governador Camilo, em função do cargo que ocupa, pois se trata de um pleito do estado. Isso é perfeitamente natural e não impede que outros setores atuem para reforçar o movimento. Quanto mais ajuda, melhor.

A empresária Joana Jereissati, por exemplo, articulou um encontro entre a presidente da TAM, Cláudia Sender, e a bancada cearense no Senado Federal, composta por Tasso Jereissati (PSDB), Eunício Oliveira (PMDB) e José Pimentel (PT). Joana, que é filha de Tasso, é amiga pessoal de Sender, sua colega na Universidade de Havard. Como se vê, a ponte entre os senadores e a empresa foi construída dentro da lógica do pragmatismo suprapartidário. É isso! Foco, sem tergiversações ou intrigas, sem vaidades ou espertezas. A hora é de pensar no Ceará, com seriedade e inteligência.

Publicidade

Senhores passageiros, com vocês ali no puxadinho, o novo Ceará!

Por Wanfil em Ceará

21 de Janeiro de 2014

A ampliação do Aeroporto Internacional Pinto Martins não será concluída antes da Copa do Mundo, em junho próximo, como previsto inicialmente em seu cronograma. Aliás, poucos aeroportos estarão em condições de receber o fluxo de turistas e passageiros que desembarcarão no Brasil, coitados, para o torneio.

Puxadinho

A situação da unidade de Fortaleza, entretanto, é especial: de todos, é local onde a obra estará mais atrasada. Mas o melhor (pior) ainda está por vir: para cumprir a palavra empenhada e não deixar os usuários do transporte aéreo na mão, o governo federal fará um “puxadinho” para receber a galera. “Brasil, zil, zil,zil…”, ouço em minha mente ufanista.

Tudo bem que o cearense está acostumado a ouvir promessas e deixar por isso mesmo. Mas na Copa é diferente, está todo mundo olhando e a Fifa reclama… Como não dá para prometer para fazer no próximo governo, apresentando a obra em maquete eletrônica na propaganda eleitoral, como nos casos da Refinaria da Petrobras e da Transposição do São Francisco, o jeito é improvisar uma gambiarra e chamar o troço de “criatividade”.

E olha que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou um aumento de 1.973 novos voos durante a Copa do Mundo, – aumento de 40% no tráfego – “com objetivo de reforçar a malha aérea e diminuir os preços das passagens”. É isso aí! Em Fortaleza, serão 205 voos a mais. Ainda bem que, precavidos, teremos o puxadinho.

Uma vez na capital do Ceará, o torcedor animado poderá conhecer a 7ª cidade mais violenta do mundo utilizando um sistema de transporte público que enche de orgulho o pessoal da Esplanada dos Ministérios.

Novo Ceará

Minha sugestão para causar mais impacto ainda é colocar no puxadinho esse trecho do novo jingle do governo do Estado: “é assim que a gente quer, é assim que a gente faz, o novo Ceará”.

“Peraí, Wanfil! A obra é federal, não misture as coisas!”. Eu sei, eu sei. Mas a Copa é um evento nacional e o espírito que anima a política no Ceará há alguns anos é o que apregoa a sinergia entre as administrações locais e nacional, irmanadas em um mesmo projeto administrativo. Por isso, ninguém pode reclamar do atraso da obra no aeroporto ou de qualquer outra, porquanto todos foram e são solidários nas promessas feitas.

Unidos por um legado

Na verdade, a admiração incondicional pela gestão, digamos assim, operosa da presidente Dilma Rousseff, é o elo comum entre Cid Gomes, Eunício Oliveira, José Guimarães e Luizianne Lins, que neste ano, apesar das divergências, pedirão mais quatro anos para ela mostrar como é que se faz.

Uma vez unidos pelas promessas que fizeram, unidos também pelo legado que deixam, entre eles, o puxadinho da Copa no Pinto Martins.

Publicidade

Senhores passageiros, com vocês ali no puxadinho, o novo Ceará!

Por Wanfil em Ceará

21 de Janeiro de 2014

A ampliação do Aeroporto Internacional Pinto Martins não será concluída antes da Copa do Mundo, em junho próximo, como previsto inicialmente em seu cronograma. Aliás, poucos aeroportos estarão em condições de receber o fluxo de turistas e passageiros que desembarcarão no Brasil, coitados, para o torneio.

Puxadinho

A situação da unidade de Fortaleza, entretanto, é especial: de todos, é local onde a obra estará mais atrasada. Mas o melhor (pior) ainda está por vir: para cumprir a palavra empenhada e não deixar os usuários do transporte aéreo na mão, o governo federal fará um “puxadinho” para receber a galera. “Brasil, zil, zil,zil…”, ouço em minha mente ufanista.

Tudo bem que o cearense está acostumado a ouvir promessas e deixar por isso mesmo. Mas na Copa é diferente, está todo mundo olhando e a Fifa reclama… Como não dá para prometer para fazer no próximo governo, apresentando a obra em maquete eletrônica na propaganda eleitoral, como nos casos da Refinaria da Petrobras e da Transposição do São Francisco, o jeito é improvisar uma gambiarra e chamar o troço de “criatividade”.

E olha que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou um aumento de 1.973 novos voos durante a Copa do Mundo, – aumento de 40% no tráfego – “com objetivo de reforçar a malha aérea e diminuir os preços das passagens”. É isso aí! Em Fortaleza, serão 205 voos a mais. Ainda bem que, precavidos, teremos o puxadinho.

Uma vez na capital do Ceará, o torcedor animado poderá conhecer a 7ª cidade mais violenta do mundo utilizando um sistema de transporte público que enche de orgulho o pessoal da Esplanada dos Ministérios.

Novo Ceará

Minha sugestão para causar mais impacto ainda é colocar no puxadinho esse trecho do novo jingle do governo do Estado: “é assim que a gente quer, é assim que a gente faz, o novo Ceará”.

“Peraí, Wanfil! A obra é federal, não misture as coisas!”. Eu sei, eu sei. Mas a Copa é um evento nacional e o espírito que anima a política no Ceará há alguns anos é o que apregoa a sinergia entre as administrações locais e nacional, irmanadas em um mesmo projeto administrativo. Por isso, ninguém pode reclamar do atraso da obra no aeroporto ou de qualquer outra, porquanto todos foram e são solidários nas promessas feitas.

Unidos por um legado

Na verdade, a admiração incondicional pela gestão, digamos assim, operosa da presidente Dilma Rousseff, é o elo comum entre Cid Gomes, Eunício Oliveira, José Guimarães e Luizianne Lins, que neste ano, apesar das divergências, pedirão mais quatro anos para ela mostrar como é que se faz.

Uma vez unidos pelas promessas que fizeram, unidos também pelo legado que deixam, entre eles, o puxadinho da Copa no Pinto Martins.