Tribuna Band News Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Tribuna Band News

Repita: “Nunca se investiu tanto em segurança no Ceará”

Por Wanfil em Segurança

27 de dezembro de 2017

Tirei uns dias de folga neste final de ano, mas acompanhei como ouvinte a entrevista do governador Camilo Santana (PT) à Band News FM, nesta quarta-feira. De modo que voltei apenas para comentar, rapidamente, um dos pontos abordados, pela importância do tema.

Camilo disse que “nunca se investiu tanto em segurança como agora”, para explicar como o Governo do Ceará enfrenta a onda de homicídios que bateu recorde em 2017. Sabe aquela sensação de familiaridade que nos surpreende diante de algo que deveria ser novidade? Aquilo que o franceses chamam de déjà vu (já visto)? Pois é. Nesse caso, tal percepção é facilmente identificada, uma vez que é mesmíssima resposta dada pelo ex-governador Cid Gomes (PDT) nas suas gestões.

De fato os investimentos aumentaram ano após ano. Tanto é que ninguém acusa algo nesse sentido. Revela, como atenuante,  que as tentativas de acerto existem, mas o problema é que apesar da boa vontade, a violência também cresce, e muito. Só para lembrar, em 2006, ano da primeira eleição de Cid ao governo estadual, o total de homicídios no Ceará não chegava a 1.800 por ano (segundo o Atlas da Violência). Por isso mesmo prometeram o Ronda do Quarteirão. Agora, estamos na casa dos cinco mil/ano!, de acordo com dados oficiais do próprio governo estadual.

Assim, apresentar a ampliação de recursos como prova de ação enquanto os resultados pioraram em proporção muito maior, não parece lá uma boa estratégia. Significa dizer que se gasta mais para fazer pior. É o que indicam os números. Insistir no mesmo discurso é fazer como no poema de Drummond: “Mundo mundo vasto mundo, se eu me chamasse Raimundo, seria uma rima, não seria uma solução”. Insistir no investir pode até rimar, mas não garante solução.

Publicidade

Autoridades em busca de explicações para a insegurança no Ceará

Por Wanfil em Segurança

11 de julho de 2017

O governador Camilo Santana defendeu a criação de uma lei que obrigue bancos gastem mais com segurança, de modo a inibir ataques a agências no interior do Ceará. Embora pareça uma solução, seria apenas um paliativo, já que as quadrilhas continuariam a cometer crimes, variando talvez de método e de alvos. A ideia foi anunciada em entrevista à rádio Tribuna Band News nesta terça-feira (11).

Na terça passada (4), o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, afirmou que o secretário de Segurança, André Costa, “precisa da ajuda da população para que seu projeto tenha sucesso”. Bom, se dependesse da vontade consciente da população, a violência jamais teria chegado aos patamares atuais, não é mesmo?

Já o secretário Costa, comentando na última sexta (7) o aumento de 91% nos homicídios em junho deste ano, comparado com junho de 2016, criticou o judiciário e a superlotação carcerária. Em resposta, o presidente do Tribunal de Justiça, Gladyson Pontes, disse que falta de educação para os jovens.

Fica evidente que apesar das boas intenções, e delas o inferno está cheio, cada autoridade aponta para um lado. Não há um discurso coeso, uma avaliação compartilhada. Na mesma entrevista à Band News, Camilo avaliou que a insegurança é uma combinação de causas diversas, no que tem razão. O desafio, portanto, é unir ações a partir de valores e de políticas públicas consensuais entre os responsáveis por encaminhar saídas para o problema.

Não é o que parece acontecer. O programa Ceará Pacífico, inspirado na experiência de Pernambuco, ensaiou caminhar nesse sentido, mas os números e as falas mostram o contrário.

Publicidade

Governador faz breve retrospectiva do ano em entrevista à Tribuna Band News

Por Wanfil em Ceará

29 de dezembro de 2015

Participei de uma entrevista com governador Camilo Santana nesta segunda-feira na Tribuna Band News FM, no programa do Nonato Albuquerque. Os temas gerais abordados podem ser conferidos no portal Tribuna do Ceará. A conversa foi uma espécie de autoavaliação de seu primeiro ano à frente do executivo estadual. Segue abaixo um pequeno relato sobre os principais pontos abordados:

Economia
Em poucas palavras, o governador se mostrou surpreendido pela profundidade da crise econômica, que impeliu a gestão a fazer consideráveis cortes de custeio, na busca de manter o nível de investimentos. A expectativa é que o novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, libere os estados para contrair empréstimos e assim aliviar o sufoco.

Seca
A estiagem foi sua maior preocupação em 2015 e medidas emergenciais foram necessárias para evitar o colapso em cidades do interior, com destaque para adutoras e perfuração de poços. A esperança do governador para o ano que vem é a conclusão da transposição do São Francisco, prevista para 2016 após vários adiamentos.

Saúde
Respondendo a ouvintes sobre o Hospital Regional do Sertão Central, em Quixeramobim (inaugurado por Cid em 2014 e que completou uma ano sem funcionar), Camilo responsabilizou o governo federal por não a arcar com metade dos custos da unidade, conforme o combinado. Segundo o governador, o ex-ministro Artur Chioro (demitido no “toma lá, dá cá” da última reforma ministerial) havia se comprometido resolver tudo ainda este ano, mas seu substituto, Marcelo Castro (PMDB), não honrou o acordo e deixou tudo para o ano que vem. Nesse ponto, o governador foi taxativo: o hospital só irá funcionar se Brasília fizer a sua parte.

Aliás, sobre Saúde, Camilo até fez um desabafo e falar sobre o tratamento “discrepante” que o governo federal dispensa ao Ceará em relação a Pernambuco, governado pelo PSB. Segundo Camilo, ao assumir, enquanto os pernambucanos recebiam R$ 1,2 bilhão de reais para a Saúde, os cearenses ficavam com apenas um terço disso, cerca de R$ 400 milhões. Indaguei sobre as razões para essa diferença e Camilo disse apenas que preferia não falar do passado. De todo modo, o governador ainda aposta na parceria com Dilma e defende uma nova fonte de financiamento para a Saúde, que pode ser a volta da CPMF. Por essas e outras é que ele se definiu diversas vezes como um otimista.

Segurança
Camilo Santana destacou a queda no número de homicídios, a primeira registrada “em 17 anos”, com o cuidado de lembrar que os números ainda estão longe do ideal, mostrando que tem o pé no chão. Se disse ainda emocionado com as promoções aos policiais militares e destacou que as melhorias são graduais e se devem em grande medida também ao Pacto pelo Ceará Pacífico, projeto que envolve diversos órgãos no planejamento de ações para a segurança.

Apesar de você
Não por acaso segurança foi o desafio com melhores resultados em 2015, pois pouco dependem da União. Ser aliado e correligionário de Lula e Dilma, no que diz respeito a obras, não significa qualidade e muito menos quantidade. E agora, com a crise, isso ficou ainda mais evidente. O próprio governador ressaltou a importância de reduzir a dependência do estado em relação ao governo federal, no que está coberto de razão. Pessoalmente, me pareceu em certos momentos que o governo estadual está procurando se descolar do governo Dilma, embora Camilo, fale contra o impeachment.

Por isso, fazendo uma síntese da conversa, o ano de 2015 pode ser resumido assim (usando, sem ironia, um trecho da famosa canção do petista Chico Buarque): para o Ceará, apesar de você (governo federal), amanhã há de ser, um novo dia.

Publicidade

Sobre os protestos: Se você não pode com eles, junte-se a eles!

Por Wanfil em Tribuna Band News FM

22 de junho de 2013

Transcrição do meu comentário deste sábado na Tribuna BandNews FM 101.7

Governantes elogiam os protestos porque não têm alternativa. Não há como respondê-los, pois eles querem uma nova cultura política. Foto: Tribuna do Ceará

Governantes elogiam os protestos porque não têm alternativa. Não há como respondê-los, pois eles querem uma nova cultura política. Foto: Tribuna do Ceará

Cid Gomes falou sobre as mobilizações populares que marcaram a semana no Brasil e no Ceará, especialmente em Fortaleza. Segundo o governador, os manifestantes estão cobrando que a capacidade demonstrada na construção dos estádios para a Copa do Mundo seja a mesma para ações de educação, saúde e segurança pública.

Olha, é isso mesmo! Embora a fala do governador obviamente procure amenizar o tom crítico das manifestações, o fato é que elas estão longe de ser um elogio às poucas obras que foram feitas para a competição: o que elas enfatizam mesmo é a desaprovação em relação a tudo o que NÃO é feito.

A questão é que a prioridade verificada nos compromissos dos governos com a Fifa contrasta com a falta de resultados observada nos compromissos assumidos com o eleitor em diversas outras áreas. Esse é o ponto.

As declarações foram dadas em entrevista após um evento no Centro de Convenções. Em seguida, Cid foi à Assembleia Legislativa, onde participou de uma reunião com um grupo de manifestantes. Na ocasião, ele afirmou que irá investigar possíveis excessos cometidos pela polícia e revelou que pode fazer um plebiscito sobre a construção do aquário na Praia de Iracema, que é um dos pontos criticados em diversas várias manifestações.

É o seguinte: pela natureza de suas atividades, políticos utilizam técnicas de comunicação com a destreza de profissionais. Assim, com serenidade, o governador elogia os protestos e minimiza a participação de vândalos nos eventos para ganhar a simpatia do público e tentar, de quebra, descolar a imagem da sua gestão das críticas feitas nas ruas. Ele consegue enaltecer seus próprios feitos ao mesmo tempo em que diz concordar com a essência dos protestos, que condenam justamente os gestores públicos. É a velha estratégia do famoso ditado: se você não pode com o inimigo, junte-se a ele.

Tudo isso faz parte do jogo. Mas é bom lembrar que esse sentimento que tomou conta do Brasil não se resume uma pontual exigência por mais competência gerencial. É isso, mas também é um grito de basta contra uma cultura política que se caracteriza, sobretudo, pelas alianças de conveniência, os escândalos e os favorecimentos, em detrimento das convicções, da ética e do respeito aos cidadãos.

Publicidade

Nas ondas do rádio: Política na Tribuna Bandnews FM

Por Wanfil em Tribuna Band News FM

11 de Março de 2013

A rádio Tribuna Band News FM 101.7 é a mais nova emissoa do Sistema Jangadeiro.

A rádio Tribuna Bandnews FM 101.7 é a mais nova emissoa do Sistema Jangadeiro.

Estreei nesta segunda uma coluna de política na Tribuna Bandnews FM 101.7. em programa com o mesmo nome. De segunda à sexta, a partir das 6 horas da manhã, comento os principais fatos da política cearense, sempre buscando um olhar diferenciado, um novo ângulo, fazendo conexões entre fatos aparentemente desconectados e aleatórios, cujas ligações se disfarçam sob a aparência das coincidências inocentes. É preto no branco, como se diz por aí.

Em grande medida, esse novo espaço nasce do trabalho desenvolvido aqui no blog, junto com vocês. A boa audiência e a qualidade dos leitores mostraram que existe uma grande demanda por debates a respeito dos problemas vividos no Ceará.

Agradeço a companhia, as críticas e os elogios, às vezes postados na área de comentários, às vezes externados nas redes sociais.

Publico abaixo, o áudio com o primeiro comentário político feito na Tribuna Band News FM, sobre a seguinte notícia: Gastos do Poder Legislativo no Ceará chegam a R$ 474 milhões.

Ouça o comentário: O PREÇO DA DEMOCRACIA NO CEARÁ.

Publicidade

Nas ondas do rádio: Política na Tribuna Bandnews FM

Por Wanfil em Tribuna Band News FM

11 de Março de 2013

A rádio Tribuna Band News FM 101.7 é a mais nova emissoa do Sistema Jangadeiro.

A rádio Tribuna Bandnews FM 101.7 é a mais nova emissoa do Sistema Jangadeiro.

Estreei nesta segunda uma coluna de política na Tribuna Bandnews FM 101.7. em programa com o mesmo nome. De segunda à sexta, a partir das 6 horas da manhã, comento os principais fatos da política cearense, sempre buscando um olhar diferenciado, um novo ângulo, fazendo conexões entre fatos aparentemente desconectados e aleatórios, cujas ligações se disfarçam sob a aparência das coincidências inocentes. É preto no branco, como se diz por aí.

Em grande medida, esse novo espaço nasce do trabalho desenvolvido aqui no blog, junto com vocês. A boa audiência e a qualidade dos leitores mostraram que existe uma grande demanda por debates a respeito dos problemas vividos no Ceará.

Agradeço a companhia, as críticas e os elogios, às vezes postados na área de comentários, às vezes externados nas redes sociais.

Publico abaixo, o áudio com o primeiro comentário político feito na Tribuna Band News FM, sobre a seguinte notícia: Gastos do Poder Legislativo no Ceará chegam a R$ 474 milhões.

Ouça o comentário: O PREÇO DA DEMOCRACIA NO CEARÁ.