Sobral Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Sobral

Concurso público em Sobral com propaganda de político parece coisa de Sucupira

Por Wanfil em Política

26 de julho de 2018

A vida imita a arte: Dirceu Borboleta (Emiliano Queiroz) queria tanto agradar e idolatrar Odorico Paraguaçu (Paulo Gracindo), que às vezes acabava expondo o chefe a vexames

A notícia sobre o concurso público de Sobral que testa conhecimentos do candidatos sobre a família Ferreira Gomes repercutiu nacionalmente e está entre as mais lidas do portal Tribuna do Ceará. Em duas questões a resposta certa sobre a autoria de obras públicas na cidade é o ex-governador do Ceará e ex-prefeito de Sobral, Cid Gomes.

É bem provável que Cid e seus familiares, incluindo o prefeito Ivo Gomes, nem sequer tenham tomado conhecimento do fato até que ele ganhasse dimensão nos jornais, mas seus nomes acabaram expostos, uma vez que o ocorrido parece com uma daquelas histórias de “O Bem Amado”, de Dias Gomes, com as confusões de Odorico Paraguaçu e aliados trapalhões na fictícia Sucupira.

A prova foi elaborada pela Fundação Universidade Estadual do Ceará, que prontamente negou qualquer interferência da Prefeitura de Sobral e afirmou, em nota, não ter visto nada demais no caso, pois as questões fazem referência a fatos históricos.

Curiosamente, na prova não consta episódios constrangedores para gestões do município. Já imaginou se perguntassem qual ex-prefeito é acusado, sei lá, de ter cometido crime ambiental na Serra da Meruoca? Claro que ninguém faria algo assim, primeiro por receio de perder o cargo; segundo, por ser deselegante; e terceiro por saber que a associação negativa teria efeito político óbvio, especialmente em ano eleitoral. Pois é, o inverso também vale. E Cid é pré-candidato ao Senado. Por isso nada mais natural do que ver conexões entre as perguntas que evidenciam obras de sua gestão e supostos interesses eleitorais. Não basta ser honesto, é preciso parecer honesta, ensinava César.

Quando vi essa notícia, confesso que minha primeira impressão foi tratar o caso como uma banalidade sem maiores consequências; mas depois, pensando bem, percebi que se trata de uma pequena amostra da enorme vitalidade que o personalismo e a típica confusão entre o interesse público e o privado têm no Brasil. São práticas profundamente enraizadas na cultura política nacional.

Publicidade

Guardas municipais de Sobral fazem segurança particular em propriedade de Cid: Qual a surpresa?

Por Wanfil em Política

12 de agosto de 2017

O Ministério Público do Ceará acusa o ex-governador Cid Gomes de usar a Guarda Municipal de Sobral como segurança particular em Meruoca, onde tem uma propriedade. Por isso a Câmara Municipal de Sobral aprovou uma lei casuística que regulamenta o uso de guardas municipais para a segurança de ex-prefeitos, mesmo que seja em outro município.

Curiosamente a notícia repercutiu pouco. Talvez seja por causa daquela sensação de filme repetido, afinal, estamos diante da mesma lógica, a mesma compreensão sobre o que é público e privado, o velho cacoete patrimonialista do mesmo grupo político que protagonizou o famoso caso da viagem com a sogra para a Europa em jatinho fretado pelo Governo do Ceará.

Para saber mais, o caso foi tema do quadro conjunturas, da Tribuna BandNews:

Câmara de Sobral aprova lei que dá segurança pessoal a ex-prefeitos do município

 

Publicidade

Justiça põe água no chope de Cid Gomes

Por Wanfil em Ceará

14 de Janeiro de 2017

A Justiça Federal aceitou ação de improbidade movida pelo Ministério Público Federal contra o ex-governador do Ceará Cid Gomes, acusado de participar de um esquema para a liberação irregular de R$ 1,3 milhão junto ao Banco do Nordeste, para a construção de galpões em Sobral.

Cid Gomes é 100% inocente até prova em contrário. Ser réu não antecipa juízo de culpa. Na verdade, será uma boa oportunidade para esclarecer um conjunto de relações e coincidências que abrem espaço para eventuais suspeições e dúvidas.

Cid é sócio da empresa Corte Oito Gestão e Empreendimento Ltda, beneficiária do empréstimo e dona do galpão. Segundo a Revista Época publicou em janeiro de 2015, a empresa de Cid acertou o aluguel do galpão em Sobral em 2014 com a cervejaria Petrópolis por R$ 36 mil mensais.

O dono da cervejaria Petrópolis, dona da marca Itaipava – “a cerveja 100%”, é o empresário Walter Faria, que no mesmo ano conseguiu um empréstimo de R$ 830 milhões no mesmo Banco do Nordeste para, logo em seguida, depositar R$ 5 milhões na conta do comitê da então candidata Dilma Rousseff. Dias depois, foram mais R$ 12 milhões para a campanha da petista, que depois de reeleita, nomeou Cid para o Ministério da Educação.

Tudo 100% coincidência, até prova em contrário.

Publicidade

Eleições 2016: O Ceará na primeira eleição pós-impeachment

Por Wanfil em Eleições 2016

03 de outubro de 2016

As primeiras impressões a respeito das eleições 2016 no Ceará ainda estão sendo processadas. A troca de ideias e informações ajuda a delinear as formas do quadro político no Estado. Para tanto, é preciso levar em conta o cenário e as circunstâncias que agiram sobre o pleito.

Abaixo, faço considerações sobre alguns resultados que me parecem significativos para a construção desse entendimento.

Primeiras considerações (clique nos links para ler os textos)

1 – Fortaleza: a disputa continua, mas já existem um derrotado e um vencedor

2 – Sobral e o preço de uma hegemonia

3 – Barbalha e o escândalo da compra de votos

4 – Massapê e Tauá, casos de família

5 – Quixadá como alento para o PT

6 – Crato frustra o PSDB

Outras considerações

As análises não se encerram aqui. Outras cidades ou disputas importantes merecem um olhar mais de perto. Nos próximos dias, mais resultados e o segundo turno em Fortaleza e Caucaia serão avaliados aqui no blog. Conto com sua divulgação nos seus municípios.

Abraço,

Wanderley Filho.

Publicidade

Eleições 2016: Sobral e o preço de uma hegemonia

Por Wanfil em Eleições 2016

03 de outubro de 2016

A eleição para a Prefeitura de Sobral adquiriu um valor simbólico no Ceará, por se tratar do berço político da família Ferreira Gomes. Não por acaso, ao constatar a disputa acirrada na cidade, o governador Camilo Santana (PT), aliado de Ciro e Cid Gomes, disse que Sobral era prioridade para a campanha.

Durante um bom tempo as pesquisas mostravam o caçula da família, o deputado estadual Ivo Gomes (PDT), atrás de Moses Rodrigues (PMDB), candidato do senador Eunício Oliveira (PMDB) e que somente às vésperas da eleição recebeu apoio do senador Tasso Jereissati. Para reverter a situação, além do apoio das máquinas estadual e municipal, os irmãos ex-governadores precisaram atuar praticamente em tempo integral em seu reduto eleitoral.

Além disso, a campanha de Ivo foi uma das mais ricas destas eleições, com receita de R$1.222.500,00 e despesa, até esta segunda feira (3), de R$688.645,07. Os dados são do TRE. No final, o deputado venceu com 57.908 votos, que corresponde a 51,44% do total. Uma média de 12 reais por voto, contra pouco menos de RS 8,00 per capita gastos por Moses, que obteve 40,16% da votação.

A vitória de Ivo consolida uma liderança política iniciada em 1996 e que hoje, apesar da aliança com o petismo, se mantém como a maior do Ceará. O consolo para os adversários é que, uma vez na oposição ao governo federal, nunca foi tão difícil e caro para o grupo dos Ferreira Gomes, que entre 2012 e 2016 pulou do PSB para o PROS e depois para o PDT, manter essa hegemonia.

Publicidade

Vice-governadora do Ceará em ação

Por Wanfil em Eleições 2016

13 de setembro de 2016

Cadê o prefeito de Sobral na foto? Esqueceram?

Segunda, quatro da tarde. Prioridade é prioridade.

Enquanto o governador Camilo Santana estava em Brasília para a posse da ministra Cármen Lúcia na Presidência do Supremo Tribunal Federal, a vice-governadora Izolda Cela (PDT) foi até Sobral, para evento do candidato à prefeitura Ivo Gomes, seu correligionário.

O convite informa que o ato de campanha teria início às 16 horas, em plena segunda-feira. Tudo bem, a prioridade tem explicação. No início de agosto, o próprio governador foi claro: “Podemos perder em todos os municípios cearenses, só não podemos perder em Sobral”. Trata-se, com efeito, do berço político da família Ferreira Gomes. O resto, portanto, vem depois.

Ademais, a vice-governadora é casada com o atual prefeito de Sobral, Veveu Arruda, do PT, que apoia Ivo, irmão de Cid e Ciro Gomes, que apoiaram Arruda em 2012. Apesar disso, o prefeito Veveu não aparece no material de divulgação do evento de Ivo, certamente por causa da baixa popularidade (63% de desaprovação).

Segundo o Ibope, no dia 26 passado Ivo  tinha 33% de intenções de voto e 38% de rejeição, contra 36% de seu principal adversário, Moses Rodrigues, do PMDB, que aparecia com 28% de rejeição. Eleição disputadíssima, a qualquer hora e dia da semana.

Publicidade

Governo do Estado anuncia obra em Sobral no período eleitoral: coincidência, nada mais

Por Wanfil em Eleições 2016

24 de agosto de 2016

Governo do Ceará investirá 11 milhões na duplicação de avenida em Sobral“. É a manchete de uma notícia sobre uma licitação que será realizada no dia 16 de setembro, publicada no portal do governo estadual ontem, terça-feira (23).

Podemos perder em todos os municípios cearenses, só não podemos perder em Sobral“. Foi o que disse o governador Camilo Santana (PT) na convenção que homologou a candidatura do deputado estadual Ivo Gomes (PDT) para a prefeitura de Sobral, no início de agosto.

Se não tem dinheiro para tudo, que se hierarquize as prioridades“. Discurso do deputado estadual, irmão de Cid Gomes e candidato do PDT em Sobral, Ivo Gomes, ao criticar o governo Camilo Santana na área da saúde, proferido em outubro do ano passado.

Deve ser tudo coincidência.

Publicidade

Sossego da comunidade

Por Wanfil em Segurança

30 de junho de 2016

A foto que ilustra esta postagem tem circulado em grupos do WhatsApp em Fortaleza. Até que ponto a mensagem é verídica não é possível dizer.Comunicado

Imagens com cartazes semelhantes fixados em postes e muros da capital e de cidades do interior também circulam pelo aplicativo e ganham outras redes sociais.

Sobre isso, duas considerações:

1 – Rumores anteriores sobre supostos acordos de paz entre grupos de traficantes em Fortaleza e Sobral para levar tranquilidade aos seus pontos de drogas reforçam a “credibilidade” dos cartazes. Por coincidência, os homicídios de jovens caíram mais significativamente na capital após os boatos de pacto entre gangues. O governo nega que seja por isso.

2 – Caso exista mesmo relação direta entre a redução da violência e acordos entre facções de bandidos, estaremos vivendo o inacreditável paradoxo de ver a violência e o crime sendo combatidos por criminosos violentos, assumindo o papel de garantidores do “sossego da comunidade”.

Publicidade

Os bandidos de Sobral

Por Wanfil em Segurança

30 de junho de 2016

A população de Sobral foi surpreendida na última terça-feira por uma inusitada passeata de bandidos, que celebravam um acordo de paz entre gangues de traficantes.

Para quem não é do Ceará, Sobral é uma das principais cidades do Estado, situada na região norte, famosa por ser o berço da família de Ciro Gomes. Na ocasião, quase cem pessoas foram presos por incitação ao crime.

Em entrevistas, tanto o prefeito Veveu Arruda como o governador Camilo Santana, ambos do PT, sugeriram que o episódio poderia ter ligação com interesses eleitorais.

Hã? Como assim? Naturalmente, seus opositores farão criticas, uma vez que não se tem notícia de outro caso igual. Agora, daí a insinuar que o desfile de criminosos tenha sido articulado e coordenado por políticos ou partidos, há uma grande distância. Quais são os indícios? O que a polícia diz? Por que não prendem os supostos responsáveis? Até o momento, não existem fatos concretos que autorizem as ilações de Veveu e Camilo.

Vale lembrar ainda que esse tipo de bandido não precisa de voto. Isso é para outra categoria.

No mais, além de inútil, essa conversa faz lembrar a gestão do ex-governador Cid Gomes. Toda vez que os índices de violência pioravam, o governo se justificava com acusações genéricas contra adversários políticos, como se fossem vítimas indefesas de forças poderosas agindo nas sombras. Milícias, um ou outro deputado, inimigos que em breve seriam desmascarados. Deu no que deu.

Publicidade

A cerveja 100%

Por Wanfil em Economia

21 de junho de 2016

A Cervejaria Petrópolis, do empresário Walter Faria e dona da marca Itaipava, foi sócia da construtora Odebrecht na compra de um banco no Caribe usado para o pagamento de propinas. É o que afirma o operador Vinícius Borin, em delação premiada na Operação Lava-Jato.   A notícia está no jornal O Globo desta terça.

Em outra história, segundo reportagem da revista Época, em 2014 a Petrópolis conseguiu renegociar um empréstimo de R$ 830 milhões com o Banco do Nordeste para, cinco dias depois, depositar R$ 5 milhões na conta do comitê da candidata Dilma Rousseff. Depois foram mais R$ 12 milhões

Outra matéria da Época diz que no mesmo ano a cervejaria acertou o aluguel de um galpão em Sobral, a ser construído pelo então governador Cid Gomes e um sócio. Valor do aluguel: R$ 36 mil mensais. De acordo com a publicação, a agência do BNB em Sobral, recebeu em janeiro de 2014 (dois meses depois de sua inauguração) um pedido de empréstimo para o empreendimento de Cid. Em maio, ainda segundo a Época, resolvidas questões burocráticas na prefeitura de Sobral para a liberação de documentos, tudo foi resolvido: R$ 1,3 milhão foram disponibilizados para o galpão, a juros de 6,5% ao ano, para ser quitado até 2022.

E o que tem a ver o caso da propina com esse empréstimo? Além da cervejaria de Walter Farias, das datas, da relação com Dilma e da proximidade de ambos com o BNB na gestão petista, nada. São casos distintos que apenas mostram como o mundo é pequeno. É 100% coincidência.

Publicidade

A cerveja 100%

Por Wanfil em Economia

21 de junho de 2016

A Cervejaria Petrópolis, do empresário Walter Faria e dona da marca Itaipava, foi sócia da construtora Odebrecht na compra de um banco no Caribe usado para o pagamento de propinas. É o que afirma o operador Vinícius Borin, em delação premiada na Operação Lava-Jato.   A notícia está no jornal O Globo desta terça.

Em outra história, segundo reportagem da revista Época, em 2014 a Petrópolis conseguiu renegociar um empréstimo de R$ 830 milhões com o Banco do Nordeste para, cinco dias depois, depositar R$ 5 milhões na conta do comitê da candidata Dilma Rousseff. Depois foram mais R$ 12 milhões

Outra matéria da Época diz que no mesmo ano a cervejaria acertou o aluguel de um galpão em Sobral, a ser construído pelo então governador Cid Gomes e um sócio. Valor do aluguel: R$ 36 mil mensais. De acordo com a publicação, a agência do BNB em Sobral, recebeu em janeiro de 2014 (dois meses depois de sua inauguração) um pedido de empréstimo para o empreendimento de Cid. Em maio, ainda segundo a Época, resolvidas questões burocráticas na prefeitura de Sobral para a liberação de documentos, tudo foi resolvido: R$ 1,3 milhão foram disponibilizados para o galpão, a juros de 6,5% ao ano, para ser quitado até 2022.

E o que tem a ver o caso da propina com esse empréstimo? Além da cervejaria de Walter Farias, das datas, da relação com Dilma e da proximidade de ambos com o BNB na gestão petista, nada. São casos distintos que apenas mostram como o mundo é pequeno. É 100% coincidência.