Rodrigo Maia Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Rodrigo Maia

A Espada de Dâmocles e a Operação Lava Jato

Por Wanfil em História

07 de julho de 2017

A Espada de Dâmocles, de Richard Westall. A cabeça por um fio

As incertezas quanto à permanência de Michel Temer na Presidência da República jogam sobre sobre Rodrigo Maia, presidente da Câmara, primeiro na linha sucessória na ausência de um vice-presidente, a famosa expectativa de poder.

Ocupando assim o centro das atenções, Maia (codinome Botafogo) passou a ilustrar reportagens que resgataram a citação de seu nome na delação da Odebrecht. Pois é. A condição para assumir o cargo é ter a atuação política submetida ao minucioso exame de investigadores e da imprensa. Aceita se quiser.

Esse concerto político me fez lembrar da Espada de Dêmocles, história da Grécia antiga. Resumindo, Dâmocles, conselheiro e bajulador de Dionísio, disse certa feita que o tirano de Siracusa, na Sicília, era afortunado pela glória e poder que desfrutava.

Em resposta, o rei propôs que trocassem de lugar por um dia, no que foi prontamente atendido. O cortesão foi então cercado de todo o luxo, ouro e belas companhias. Mas depois Dionísio mandou pendurar sobre a cabeça de seu substituto temporário uma espada presa apenas por um fio de rabo de cavalo. A tensão da ameaça constante fez com que Dâmocles perdesse o interesse pelos encantos do cargo e desistisse da troca.

Estar no poder, portanto, é conviver com perigos. No Brasil dos dias que correm, o risco eminente para candidatos a rei é bem específico: é a Operação Lava Jato pendendo como a Espada de Dâmocles sobre a cabeça de quem ocupe o Palácio do Planalto.

Publicidade

Tasso, Meireles ou Maia no lugar de Temer: muita especulação e pouco fato

Por Wanfil em Política

30 de Maio de 2017

As especulações sobre uma eventual substituição de Michel Temer na Presidência da República, por via indireta como determina a Constituição, retroalimentam novas especulações que geram mais incertezas.

Naturalmente, sendo uma possibilidade, as conversas acontecem e a expectativa geral procura nomes. Tasso Jereissati, Henrique Meireles ou Rodrigo Maia, entre outros, despontaram como possibilidades. Tasso e Meireles pela experiência administrativa, Maia como o preferido dos deputados federais, apesar (ou por isso mesmo, quem sabe) de figurar como investigado na Lava Jato.

É improvável que Temer, mesmo com todo o desgaste, renuncie (novas denúncias podem aparecer) e qualquer julgamento, seja no TSE ou no Congresso, está sujeito a ritos que podem durar meses e meses.

Mesmo assim, com a queda do presidente virou pauta, declarações de apoio aos nomes apontados ganham espaço. Tasso foi elogiado pelo governador Camilo Santana e pelo ex-governador Ciro G0mes, embora seus respectivos partidos, PT e PDT, defendam eleições diretas, mesmo sem previsão constitucional.

Manifestações de boa convivência à parte, o mais lógico é imaginar que ao PT e ao PDT interessa mesmo a permanência de um Michel Temer enfraquecido no cargo. Estratégia inconfessável publicamente, é claro. Impopular e queimado pela JBS, Temer não poderia ser candidato e seu apoio seria um peso. É o adversário perfeito. Até desviou as atenções do público de Lula para o PMDB. Nesse sentido, qualquer outro nomes representaria uma incógnita. Vai que o sucessor se viabilizasse para 2018, não é mesmo?

O resto é bola rolando. Apostas liberadas.

Publicidade

E Camilo (por enquanto) continua no PT

Por Wanfil em Política, Sem categoria

24 de Janeiro de 2017

Camilo Santana vai trocar o PT pelo PSB. É o que dizem os jornais desde o final do ano passado. Quando será? Ninguém sabe. A demora é compreensível. Basta ver que o PSB do Ceará, sob o comando do deputado federal Danilo Forte, não apenas apoia, mas faz campanha para a reeleição de Rodrigo Maia no comando da Câmara dos Deputados. Maia é do DEM, partido que no vocabulário do PT de Camilo e do PDT de Ciro Gomes, é golpista.

É bem verdade que, contradição por contradição, o PT também apoia Rodrigo Maia e o PDT é aliado do DEM em Fortaleza. Mas existe um fato que complica as coisas para o governador cearense. É que para 2018, tanto PSB como DEM não se colocam como entusiastas da candidatura de Ciro à Presidência da República. Se o PSB apoiar Marina Silva ou mesmo um nome governista, Camilo fica em posição mais do que constrangedora.

É certo que a relação entre o PT do Ceará e o governador é ruim. A troca pelo PSB no curto prazo é viável? Pode até ser, negociações estão sendo feitas, mas  as variáveis ainda são muitas para uma garantia cabal agora.

Publicidade

Câmara elege Rodrigo Maia. Dois deputados cearenses não votaram no segundo turno

Por Wanfil em Política

14 de julho de 2016

Dos 22 deputados cearenses, 20 votaram no 2º turno da eleição para a Presidência da Câmara

Dos 22 deputados cearenses, 20 votaram no 2º turno da eleição para a Presidência da Câmara

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi eleito, em dois turnos de votação, presidente da Câmara dos Deputados na madrugada desta quinta-feira (14), contra Rogério Rosso (PSD-DF), aliado do ex-presidente da Casa, Eduardo Cunha.

No entanto, o maior derrotado foi Marcelo Castro (PMDB-PI), que não passou do primeiro turno, apesar do apoio de PT e PDT (ver post anterior). Com os petistas fora do jogo, restou-lhes o voto útil contra o candidato de Cunha.

Na primeira votação, os nomes dos 22 deputados da bancada cearense estavam registrados no plenário. Já no segundo turno, os de Luizianne Lins (PT) e Mauro Benevides (PMDB) não constaram na lista de presença. Dada a diferença folgada a favor de Maia (foram 285 votos contra 170), a ausência da dupla cearense não fez falta para nenhum dos lados.

Na prática, mudam os interlocutores nas negociações entre parlamentares e governo. No que diz respeito a problemas de ordem política e criminal, dificilmente alguém poderá superar Eduardo Cunha. Ainda assim, é pouca, muito pouca, a esperança de ver a qualidade dessas negociações respeitarem, como desejam os brasileiros, as boas práticas da ética e da moral. Afinal, mesmo com a mudança dos protagonistas desse roteiro, o elenco continua o mesmo de sempre.

Publicidade

Câmara elege Rodrigo Maia. Dois deputados cearenses não votaram no segundo turno

Por Wanfil em Política

14 de julho de 2016

Dos 22 deputados cearenses, 20 votaram no 2º turno da eleição para a Presidência da Câmara

Dos 22 deputados cearenses, 20 votaram no 2º turno da eleição para a Presidência da Câmara

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi eleito, em dois turnos de votação, presidente da Câmara dos Deputados na madrugada desta quinta-feira (14), contra Rogério Rosso (PSD-DF), aliado do ex-presidente da Casa, Eduardo Cunha.

No entanto, o maior derrotado foi Marcelo Castro (PMDB-PI), que não passou do primeiro turno, apesar do apoio de PT e PDT (ver post anterior). Com os petistas fora do jogo, restou-lhes o voto útil contra o candidato de Cunha.

Na primeira votação, os nomes dos 22 deputados da bancada cearense estavam registrados no plenário. Já no segundo turno, os de Luizianne Lins (PT) e Mauro Benevides (PMDB) não constaram na lista de presença. Dada a diferença folgada a favor de Maia (foram 285 votos contra 170), a ausência da dupla cearense não fez falta para nenhum dos lados.

Na prática, mudam os interlocutores nas negociações entre parlamentares e governo. No que diz respeito a problemas de ordem política e criminal, dificilmente alguém poderá superar Eduardo Cunha. Ainda assim, é pouca, muito pouca, a esperança de ver a qualidade dessas negociações respeitarem, como desejam os brasileiros, as boas práticas da ética e da moral. Afinal, mesmo com a mudança dos protagonistas desse roteiro, o elenco continua o mesmo de sempre.