réveillon Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

réveillon

Réveillon com dinheiro público é festa de desperdício e politicagem

Por Wanfil em Fortaleza

20 de dezembro de 2012

Festa é bom. Festa de graça, para muitos, é melhor ainda. Para um grupo seleto, festa paga com dinheiro público é supimpa. Já tive oportunidade de conversar, reservadamente, com procuradores, jornalistas e conselheiros dos tribunais de contas do estado e do município. Sempre que toquei nesse assunto, a conclusão foi a mesma: festa é escândalo. Festa de governo, via de regra, é politicagem barata.

Por conta do povo

Por que gostam tanto de festas? Porque é a modalidade preferida de superfaturamento nos dias atuais. Os festeiros profissionais da grana pública alegam que cachês de artistas não podem ser comparados uns com os outros, o que impossibilita contratação pelo expediente do menor preço. Como no Brasil dinheiro público é tratado como recurso infinito e sem dono, todos ficam felizes, enquanto uns poucos se locupletam.

E ainda assim, quando é tudo feito com rigor, é difícil aceitar certos gastos. Lembram do show de Plácido Domingo na inauguração do novo Centro de Convenções? Pois é. Não tivesse sido realizado, seriam 500 mil reais a mais para cuidar de problemas sérios.

No final, todo gestor quando indagado sobre a lisura ou a qualidade desses gastos, tem sempre a mesma resposta na ponta da língua: “A festa é da cidade e o povo merece”. Pronto. Quem pode ser contra a cidade e o povo? Só um reacionário elitista, diria a prefeita.

Sem festa, é mais economia ou menos dívidas

Por isso, comemorei quando soube que a prefeitura não realizará o réveillon de Fortaleza. É mais dinheiro no caixa para a próxima gestão. Ou menos dívida.

Ao cancelar a comemoração, Luizianne Lins desmonta seu principal argumento sacado para defender o evento. A suposta convicção de que sua realização seria uma forma de investimento no turismo. E ainda deixa no ar a impressão de ressentimento com o eleitorado, que assim seria punido. Mas Wanfil, e a festa da cidade? Ora, quem precisa de prefeitura para comemorar o réveillon? Ainda mais correndo o risco de ser vítima de arrastões? Se o trade turístico quer a festa, se lucra com ela, se precisa dela, que a faça. Que eu saiba, não há lei proibindo.

Novo modelo

Mas para a minha frustração, o governador Cid Gomes resolveu garantir a festa. Pelo menos, segundo o anunciado, algumas empresas irão patrocinar parte do evento. É uma forma menos danosa para os cofres públicos (as micaretas podem servir de modelo para o futuro). Assim, enquanto Luizianne Lins, que durante anos defendeu o réveillon pago pelo contribuinte, a peso de ouro, se despede melancolicamente da gestão, Cid marca pontos perante a população, sempre sequiosa de festejos. De qualquer forma, só com fogos serão 700 mil reais.

Essa presteza seria bem mais útil, a bem da verdade, na cobrança de resultados efetivos na área de segurança pública. Mas, nessa época do ano, quem liga?

PS. Quem for ao réveillon de Fortaleza, cuidado. Não leve muito dinheiro, nem use objetos valiosos. Aprendi isso assistindo a entrevistas de autoridades policiais. Sabem como é: para a bandidagem, dia de festa é uma ótima oportunidade de faturar algum…

Publicidade

Breves notas sobre réveillon, aviões e declarações nada nobres

Por Wanfil em Ceará

15 de novembro de 2012

Breves notas sobre três acontecimentos que agitaram a semana no Ceará:

Luizianne quebra o silêncio e cobra “garantias” Cid Gomes e Roberto Cládio para fazer o Réveillon

Estou na torcida para que a festa do réveillon deste ano seja cancelada, como medida de austeridade e para economizar os parcos recursos do município. A festa em 2010 custou 4,4 milhões de reais. Na ocasião, cito de memória, Caetano Veloso recebeu 700 mil para fazer um show pelo qual cobrou 100 mil em São Paulo. Em 2011, foram mais 5 milhões, numa festa com artistas do calibre de uma tal de Martinália. Qual o retorno de tudo isso? Turismo, dizem alguns. Pois eu aposto que o turismo não diminui sem o réveillon. No feriado de Finados, por exemplo, a taxa de ocupação de leitos de hotel ficou em 90%. Ademais, toda economia será de grande valia para que Roberto Cláudio possa cumprir tudo o que prometeu. Não foi pouca coisa.

Cid Gomes feriu regras de segurança no aeroporto de Salvador. Anac abriu procedimento para investigar o caso

Não sei que sentimento de urgência fez o governador Cid Gomes atravessar a pista de um grande aeroporto em pleno horário de tráfego para ser visto pela presidente Dilma. Uma aeronave foi obrigada a arremeter por causa da imprudência. Aqui faço apenas uma constatação curiosa. Cid não tem mesmo sorte com aviões. Boa parte das notícias que o constrangeram nos últimos anos diz respeito a casos envolvendo jatos. Parece uma karma… Foi assim na famosa viagem com a sogra, a carona com Alexandre Grendene e agora o episódio na Bahia. Sem querer ofender, talvez seja o caso de optar por aviões de carreira.

“Se existirem três pessoas honestas no Brasil, Genoíno é uma delas”, diz deputado José Guimarães

O deputado federal José Nobre Guimarães (PT) afirma que seu irmão José Genoíno (PT), condenado pelo Supremo Tribunal Federal no processo do Mensalão a 6 anos e 11 meses de prisão, é inocente e modelo de inocência. Supondo que Guimarães considere Lula e Dirceu pessoas honestas, ele mesmo ficaria fora da lista tríplice da candura. A declaração, se feita em âmbito privado, seria questão de foro íntimo, coisa de parente que não quer enxergar a verdade. Porém, tornada pública pelo vice-líder do governo na Câmara Federal, ganha contorno de desagravo ao condenado e de consequente repúdio à Corte Suprema. Uma atitude, portanto, nada nobre e genuína.

Guimarães alega ainda que Genoíno é pobre, o que seria prova cabal de que o irmão é puro de espírito. Ora, o destino dado ao produto de um crime não desfaz sua natureza ilegal. Se um ladrão de bolsas rouba uma senhora na esquina e mais adiante distribui o dinheiro que havia nela para mendigos, isso não muda o fato de que a mulher foi roubada por um ladrão. E  olha que não se tem notícias de mendigos que tenham recebido alguma parte no mensalão…

Por último, Guimarães anuncia que “se o PT fizer uma vaquinha, serei o primeiro a entrar na cota”. Que é isso, companheiro? O condenado é seu irmão! Não espere vaquinha do partido para ajudá-lo. Se for necessário, peça um empréstimo bancário. O senhor tem prestígio em algumas casas.

Publicidade

Breves notas sobre réveillon, aviões e declarações nada nobres

Por Wanfil em Ceará

15 de novembro de 2012

Breves notas sobre três acontecimentos que agitaram a semana no Ceará:

Luizianne quebra o silêncio e cobra “garantias” Cid Gomes e Roberto Cládio para fazer o Réveillon

Estou na torcida para que a festa do réveillon deste ano seja cancelada, como medida de austeridade e para economizar os parcos recursos do município. A festa em 2010 custou 4,4 milhões de reais. Na ocasião, cito de memória, Caetano Veloso recebeu 700 mil para fazer um show pelo qual cobrou 100 mil em São Paulo. Em 2011, foram mais 5 milhões, numa festa com artistas do calibre de uma tal de Martinália. Qual o retorno de tudo isso? Turismo, dizem alguns. Pois eu aposto que o turismo não diminui sem o réveillon. No feriado de Finados, por exemplo, a taxa de ocupação de leitos de hotel ficou em 90%. Ademais, toda economia será de grande valia para que Roberto Cláudio possa cumprir tudo o que prometeu. Não foi pouca coisa.

Cid Gomes feriu regras de segurança no aeroporto de Salvador. Anac abriu procedimento para investigar o caso

Não sei que sentimento de urgência fez o governador Cid Gomes atravessar a pista de um grande aeroporto em pleno horário de tráfego para ser visto pela presidente Dilma. Uma aeronave foi obrigada a arremeter por causa da imprudência. Aqui faço apenas uma constatação curiosa. Cid não tem mesmo sorte com aviões. Boa parte das notícias que o constrangeram nos últimos anos diz respeito a casos envolvendo jatos. Parece uma karma… Foi assim na famosa viagem com a sogra, a carona com Alexandre Grendene e agora o episódio na Bahia. Sem querer ofender, talvez seja o caso de optar por aviões de carreira.

“Se existirem três pessoas honestas no Brasil, Genoíno é uma delas”, diz deputado José Guimarães

O deputado federal José Nobre Guimarães (PT) afirma que seu irmão José Genoíno (PT), condenado pelo Supremo Tribunal Federal no processo do Mensalão a 6 anos e 11 meses de prisão, é inocente e modelo de inocência. Supondo que Guimarães considere Lula e Dirceu pessoas honestas, ele mesmo ficaria fora da lista tríplice da candura. A declaração, se feita em âmbito privado, seria questão de foro íntimo, coisa de parente que não quer enxergar a verdade. Porém, tornada pública pelo vice-líder do governo na Câmara Federal, ganha contorno de desagravo ao condenado e de consequente repúdio à Corte Suprema. Uma atitude, portanto, nada nobre e genuína.

Guimarães alega ainda que Genoíno é pobre, o que seria prova cabal de que o irmão é puro de espírito. Ora, o destino dado ao produto de um crime não desfaz sua natureza ilegal. Se um ladrão de bolsas rouba uma senhora na esquina e mais adiante distribui o dinheiro que havia nela para mendigos, isso não muda o fato de que a mulher foi roubada por um ladrão. E  olha que não se tem notícias de mendigos que tenham recebido alguma parte no mensalão…

Por último, Guimarães anuncia que “se o PT fizer uma vaquinha, serei o primeiro a entrar na cota”. Que é isso, companheiro? O condenado é seu irmão! Não espere vaquinha do partido para ajudá-lo. Se for necessário, peça um empréstimo bancário. O senhor tem prestígio em algumas casas.