meio ambiente Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

meio ambiente

Mataram 19 pessoas no final de semana em Fortaleza. Se fossem 19 árvores cortadas no Cocó…

Por Wanfil em Ceará

07 de agosto de 2013

No último final de semana, entre a noite de sexta até o domingo, foram registrados, oficialmente, 19 assassinatos à bala na Grande Fortaleza. Sobre isso, não houve manifestação ou protestos.

Ninguém acampou em frente a sede da Secretaria de Segurança exigindo providências; políticos não prestaram solidariedade aos familiares das vítimas; nem autoridades, nem representantes da sociedade civil organizada se pronunciaram. Parece o tipo de coisa que não sensibiliza ninguém. Mas se fossem 19 árvores derrubadas no Parque do Cocó, o mundo viria abaixo.

Por falar nisso, na noite da última segunda-feira, o governador Cid Gomes apareceu de surpresa no Cocó para conversar com os poucos militantes profissionais e anarquistas de botique acampados no local. Em pauta, a preservação da natureza e a construção de dois viadutos na região. É claro que não houve acordo. Mas o assunto rendeu na imprensa e nas redes sociais e todos apareceram para os seus respectivos públicos.

Não é o caso de menosprezar a causa ambiental, mas de ver as autoridades devidamente cobradas, pressionadas ao extremo pela indignação geral, para também encaminhar providências em busca de soluções para os problemas da violência crescente no Estado e a seca que ameaça o abastecimento d’água no interior.

A diferença de prioridade entre o caso dos viadutos e a realidade de outros problemas que são mais graves, mas que acabam ficando em segundo plano, revela uma inversão de valores que diz muito sobre a falta de políticas públicas eficazes nessas áreas. É que é mais fácil se apresentar como salvador da natureza ou como gestor de pontes e de viadutos, do que assumir as devidas responsabilidades diante das vítimas da criminalidade e da seca.

Este foi o meu comentário desta quarta na coluna Política, da rádio Tribuna BandNews FM (101.7).

Publicidade

A mentira do aquecimento global e o sequestro das causas ambientais

Por Wanfil em Ideologia

08 de Maio de 2012

Aquecimento global: uma hipótese que ganhou status de verdade tão evidente, que nem de provas necessitava

O nível da água nos oceanos está subindo por causa do derretimento das calotas polares, resultado do aquecimento global, provocando desastres ambientais que vão da desertificação de florestas até tsunamis. Tudo porque a temperatura no planeta aumentou em função da ação humana no sistema capitalista.

Embora essa conversa possa soar como uma verdade evidente e familiar, não passa de uma hipótese baseada em premissas falsas. Isso mesmo! Nem sequer conseguiu se sustentar como uma teoria.

Fé e dúvida

Como hipótese que sempre foi, a tragédia anunciada não precisou de provas. Bastou-lhe a fé. E a fé, como dizia Emile Durkheim, é auto-confirmatória, ou seja, dispensa o rigor do exame, a comprovação cabal.

O planeta nunca passou por oscilações de temperatura antes em sua longa história? Os níveis do mar sempre estiveram abaixo do atual? São dúvidas pertinentes que passam ao largo do debate ecológico por serem inconvenientes.

“Mas quem você pensa que é Wanfil, algum cientista?” Bom, sou apenas um curioso, confesso, com a mania de investigar se as sentenças da moda não possuem contestações e se o discurso hegemônico tem ou não sua unanimidade sustentada na burrice, como já advertia Nelson Rodrigues.

Palavra dos especialistas

Tudo bem. Vamos aos especialistas. O doutor Ricardo Augusto Felício, professor de climatologia na USP, especialista em Antártida, afirmou, em entrevista exibida no programa do Jô Soares, no último dia 2: “O aquecimento global é uma mentira!”. E mais: “Para derreter a Antártida, cá pra nós, você tem que ter na Terra uma temperatura uns vinte ou trinta graus mais elevada”. Mas professor, o nível do mar não está subindo? “Não! Está no mesmo lugar”. E o aquecimento global? “O aquecimento global virou o bode-expiatório para todos os males da humanidade”. Usar desodorante não aumenta a temperatura do planeta? “A Terra tem essa temperatura porque tem atmosfera, recebe energia do Sol e pela lei dos gases: pressão, temperatura e volume. Não é uma teoria, é uma lei!”.

Para os mais crédulos na catástrofe ambiental, reproduzo trecho de recente entrevista de James Lovelock, pai da teoria do aquecimento global e da Hipótese Gaia (a Terra seria um organismo gigante), guru dos ecochatos, concedida em abril passado à rede americana NBC:  “Tudo bem, cometi um erro. (…) O problema é que não sabemos como o clima atua, embora achássemos que sabíamos 20 anos atrás. Isso levou à publicação de livros alarmistas, inclusive os meus”, reconheceu. Leia mais

Publicidade

A mentira do aquecimento global e o sequestro das causas ambientais

Por Wanfil em Ideologia

08 de Maio de 2012

Aquecimento global: uma hipótese que ganhou status de verdade tão evidente, que nem de provas necessitava

O nível da água nos oceanos está subindo por causa do derretimento das calotas polares, resultado do aquecimento global, provocando desastres ambientais que vão da desertificação de florestas até tsunamis. Tudo porque a temperatura no planeta aumentou em função da ação humana no sistema capitalista.

Embora essa conversa possa soar como uma verdade evidente e familiar, não passa de uma hipótese baseada em premissas falsas. Isso mesmo! Nem sequer conseguiu se sustentar como uma teoria.

Fé e dúvida

Como hipótese que sempre foi, a tragédia anunciada não precisou de provas. Bastou-lhe a fé. E a fé, como dizia Emile Durkheim, é auto-confirmatória, ou seja, dispensa o rigor do exame, a comprovação cabal.

O planeta nunca passou por oscilações de temperatura antes em sua longa história? Os níveis do mar sempre estiveram abaixo do atual? São dúvidas pertinentes que passam ao largo do debate ecológico por serem inconvenientes.

“Mas quem você pensa que é Wanfil, algum cientista?” Bom, sou apenas um curioso, confesso, com a mania de investigar se as sentenças da moda não possuem contestações e se o discurso hegemônico tem ou não sua unanimidade sustentada na burrice, como já advertia Nelson Rodrigues.

Palavra dos especialistas

Tudo bem. Vamos aos especialistas. O doutor Ricardo Augusto Felício, professor de climatologia na USP, especialista em Antártida, afirmou, em entrevista exibida no programa do Jô Soares, no último dia 2: “O aquecimento global é uma mentira!”. E mais: “Para derreter a Antártida, cá pra nós, você tem que ter na Terra uma temperatura uns vinte ou trinta graus mais elevada”. Mas professor, o nível do mar não está subindo? “Não! Está no mesmo lugar”. E o aquecimento global? “O aquecimento global virou o bode-expiatório para todos os males da humanidade”. Usar desodorante não aumenta a temperatura do planeta? “A Terra tem essa temperatura porque tem atmosfera, recebe energia do Sol e pela lei dos gases: pressão, temperatura e volume. Não é uma teoria, é uma lei!”.

Para os mais crédulos na catástrofe ambiental, reproduzo trecho de recente entrevista de James Lovelock, pai da teoria do aquecimento global e da Hipótese Gaia (a Terra seria um organismo gigante), guru dos ecochatos, concedida em abril passado à rede americana NBC:  “Tudo bem, cometi um erro. (…) O problema é que não sabemos como o clima atua, embora achássemos que sabíamos 20 anos atrás. Isso levou à publicação de livros alarmistas, inclusive os meus”, reconheceu. (mais…)