liderança Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

liderança

Fortaleza e a eleição dos padrinhos tímidos

Por Wanfil em Pesquisa

12 de setembro de 2016

Pesquisa Datafolha divulgada no final de semana pelo O Povo mostra que a campanha em Fortaleza tende a se polarizar entre Roberto Cláudio (PDT), que aparece com 32%, e Capitão Wagner (PR), com 24%. Em terceiro está Luizianne Lins (PT), que tem 16%.

Um dos fatos mais interessantes nestas eleições é a ausência de padrinhos políticos nas propagandas. Desde já faço aqui uma distinção: quando falo em padrinho (ou madrinha), não me refiro aos apoiadores que exercem ou já exerceram cargos importantes nos governos e partidos, mas àquela liderança que, segura de seu prestígio e posição, lança um “afilhado” sem sem força própria para a disputa. Via de regra, a presença dos padrinhos nas campanhas de seus escolhidos é intensa, pois o seu sucesso depende justamente na transferência de votos do criador para a criatura.

As eleições de 2012 foram a expressão perfeita dessa forma de controle. Luizianne Lins e Cid Gomes travaram uma batalha por meio da disputa entre seus protegidos, Elmano de Freitas e Roberto Cláudio, dois nomes de pouca densidade eleitoral na cidade. E todos suplicavam pelas bênçãos de Dilma e Lula.

Agora é diferente. O capital político dos principais padrinhos não é o mesmo. Lula e Dilma lutam para não serem presos. O presidente Temer é odiado pelos ex-aliados e não tem, obviamente, a simpatia de quem não votou na chapa Dilma/Temer. O governador Camilo Santana, do PT, apoia o candidato do PDT contra a candidata do PT, o que inviabiliza sua participação direta na propaganda. Curiosamente, Cid e Ciro também não deram notícias em Fortaleza.

A opção por, digamos assim, esconder os padrinhos certamente é baseada em pesquisas. Roberto Cláudio, que na sua primeira eleição precisou muito da chancela dos seus líderes, agora aparece sozinho, buscando, certamente, mostrar que tem liderança própria.

O Capitão Wagner conta com o apoio dos senadores Eunício Oliveira (PMDB) e Tasso Jereissati (PSDB), mas esses entram como apoiadores, pois o candidato surgiu por conta própria e não depende deles para continuar na política. Nesse caso, eleitores de Eunício e Tasso podem se juntar aos eleitores que já se identificam com o próprio candidato.

Luizianne tem liderança própria e eleitoralmente é o maior nome do PT no Ceará, mas sofre nitidamente com o peso do impeachment dos escândalos que abateram o partido. Aliás, candidatos petistas em outras capitais apresentam desempenho bem abaixo ao dela e Fortaleza.

É a eleição dos padrinhos sumidos.

Publicidade

Um conselho de Margaret Thatcher para Camilo Santana

Por Wanfil em Eleições 2014

28 de outubro de 2014

Margaret Thatcher (Foto: Peter Marlow / Magun / Latin Stock)

Margaret Thatcher: líder inconteste. (Foto: Peter Marlow / Magun / Latin Stock)

Margaret Thatcher, Primeira-Ministra do Reino Unido entre 1979 e 1990:

“Being powerful is like being a lady. If you have to tell people you are, you aren’t”. Em português: “Ser poderoso é como ser uma dama. Se você tem que dizer às pessoas que você é , você não é”.

Camilo Santana, eleito governador do Ceará nas eleições de 2014:

“Eu sou muito grato e tenho um carinho muito grande pelo governador Cid. Para mim foi o maior governador desse estado, mas nós faremos um governo novo. Eu e a Izolda faremos um governo novo nos próximos quatro anos”.

Moral da história
A deixa da ex-Primeira-Ministra, se bem lida, pode ser compreendida como um conselho fraternal de grande valia para Camilo Santana. Basta trocarmos o “poderoso” da frase original de Thatcher por “independente”, qualidade que o novo governador buscou destacar em sua fala. Quando um líder realmente tem independência e autonomia, não precisa dizer isso para convencer as pessoas. Se precisa anunciar a condição, é porque não a tem. Em casos assim, resumindo a lição da inglesa, o que vale mesmo são as ações, muito mais do que as palavras.

Publicidade

Cid fala sobre ações da prefeitura e Roberto Cláudio defende governo estadual: senhores, cada um no seu quadrado!

Por Wanfil em Ceará, Fortaleza

21 de agosto de 2013

Em entrevista concedida à rádio Tribuna Bandnews, o prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio falou sobre a polêmica dos viadutos do parque do Cocó.

Roberto Cláudio disse que o movimento contra a obra tem direcionamento político e ressaltou que aceita as divergências como parte da democracia, mas advertiu que a legalidade deve ser respeitada por todos. Enfim, mais do mesmo, nessa história que já ficou cansativa.

A novidade foi a defesa que o prefeito fez dos gastos milionários do governo estadual com a contratação de um buffet para eventos. Fugindo ao seu estilo, Roberto Cláudio classificou de maldade os questionamentos nesse episódio.

Digo novidade no sentido de ver o prefeito tratando sobre temas que dizem respeito à esfera estadual e fazendo ainda, juízo de valor sobre a ação de opositores na Assembleia Legislativa.

Nesse sentido, ele imita o governador Cid Gomes, que vez por outra interfere em temas exclusivamente municipais, inclusive no caso dos tais viadutos.

Entende-se que sejam aliados, mas é preciso delimitar o campo de atuação de cada um, para evitar confusão. Numa gestão, não há espaço para dois líderes, assim como numa aeronave não é possível dois comandantes. Sempre que as coisas se misturam, a duplicidade prevalece e as equipes perdem a referência. Cedo ou tarde, as contradições aparecem.

Sem contar que, quando se trata de uma parceria entre padrinho e apadrinhado, fica aquela impressão de um manda e o outro se esforça para agradar. Como diz aquela música horrível, “cada um no seu quadrado”.

Ademais, voltando à fala de Roberto Cláudio, não fica claro onde estaria a maldade no caso do contrato com o buffet de luxo. Que mal há em um parlamentar pedir detalhamento desses gastos?

Nesses casos, não existindo problemas e sendo tudo tão natural quanto diz o prefeito, o melhor a se fazer é colocar tudo em pratos limpos. Se não há o eu temer, o certo seria agradecer à oposição pela a oportunidade de mostrar o quão correto é o governo. Tanto barulho assim dá até pra desconfiar.

Esta foi meu comentário desta quarta-feira na Tribuna Bandnews

Publicidade

Cid fala sobre ações da prefeitura e Roberto Cláudio defende governo estadual: senhores, cada um no seu quadrado!

Por Wanfil em Ceará, Fortaleza

21 de agosto de 2013

Em entrevista concedida à rádio Tribuna Bandnews, o prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio falou sobre a polêmica dos viadutos do parque do Cocó.

Roberto Cláudio disse que o movimento contra a obra tem direcionamento político e ressaltou que aceita as divergências como parte da democracia, mas advertiu que a legalidade deve ser respeitada por todos. Enfim, mais do mesmo, nessa história que já ficou cansativa.

A novidade foi a defesa que o prefeito fez dos gastos milionários do governo estadual com a contratação de um buffet para eventos. Fugindo ao seu estilo, Roberto Cláudio classificou de maldade os questionamentos nesse episódio.

Digo novidade no sentido de ver o prefeito tratando sobre temas que dizem respeito à esfera estadual e fazendo ainda, juízo de valor sobre a ação de opositores na Assembleia Legislativa.

Nesse sentido, ele imita o governador Cid Gomes, que vez por outra interfere em temas exclusivamente municipais, inclusive no caso dos tais viadutos.

Entende-se que sejam aliados, mas é preciso delimitar o campo de atuação de cada um, para evitar confusão. Numa gestão, não há espaço para dois líderes, assim como numa aeronave não é possível dois comandantes. Sempre que as coisas se misturam, a duplicidade prevalece e as equipes perdem a referência. Cedo ou tarde, as contradições aparecem.

Sem contar que, quando se trata de uma parceria entre padrinho e apadrinhado, fica aquela impressão de um manda e o outro se esforça para agradar. Como diz aquela música horrível, “cada um no seu quadrado”.

Ademais, voltando à fala de Roberto Cláudio, não fica claro onde estaria a maldade no caso do contrato com o buffet de luxo. Que mal há em um parlamentar pedir detalhamento desses gastos?

Nesses casos, não existindo problemas e sendo tudo tão natural quanto diz o prefeito, o melhor a se fazer é colocar tudo em pratos limpos. Se não há o eu temer, o certo seria agradecer à oposição pela a oportunidade de mostrar o quão correto é o governo. Tanto barulho assim dá até pra desconfiar.

Esta foi meu comentário desta quarta-feira na Tribuna Bandnews