governistas Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

governistas

Petrobras confessa que refinaria no Ceará não saiu por causa de roubo e incompetência

Por Wanfil em Corrupção

23 de Abril de 2015

A Petrobras divulgou seu balanço de 2014. A partir do que se constata dos números apresentados, a conclusão é incontornável: a empresa foi assaltada e submetida a decisões tresloucadas que arruinaram suas contas. No que diz respeito ao Ceará, qualquer dúvida sobre a inviabilidade da refinaria prometida por Lula e Dilma, junto com seus parceiros locais, foram dissipadas, diante do roubo e da imperícia administrativa dos últimos anos. Foi, na prática, uma confissão. Uma confissão torta, cheia de eufemismos, mas ainda assim, um registro público e oficial.

Vale lembrar que o balanço foi auditado por empresa internacional, conforme exigência do mercado. Ninguém acredita no que dizem os dirigentes da Petrobras, escolhidos pelos mesmo políticos que a levaram ao desastre.

Rombo
As perdas com corrupção foram de R$ 6,194 bilhões. A má gestão custou  R$ 21 bilhões em 2014.  O valor dos ativos da empresa caiu R$ 44 bilhões. A dívida da Petrobras no mercado atingiu novo recorde: R$ 351 bilhões de reais.

Em condições normais, a decisão de construir quatro refinarias (Pernambuco, Rio de Janeiro, Maranhão e Ceará), seria muito difícil de ser concretizada, pelo volume de recursos a serem investidos simultaneamente. Mas a empresa, controlada pelo governo brasileiro, estava sujeita ao discurso eleitoreiro de seus ocupantes.

E agora, governistas?
Agora os aliados de Lula e Dilma no Ceará estão numa dessas condições: 1) cúmplices conscientes do golpe que custou R$ 600 milhões de reais aos cearenses; 2) otários enrolados pelo governo federal e que, por esse motivo, estão na obrigação de romper com a gestão. Não há terceira opção:  tertium non datur.

O que não dá mais é ouvir as viúvas da refinaria no Ceará culpar a crise internacional, a desvalorização cambial ou o azar: a obra, que nem sequer tinha projeto registrado na Agência Nacional de Petróleo, não veio pela conjunção de trapaça eleitoral, corrupção e incompetência. Não sou eu quem diz, é o balanço da Petrobras!

Como é que ficam agora Cid Gomes, Zezinho Albuquerque, Camilo Santana, José Guimarães, José Pimentel e Roberto Cláudio?

Publicidade

Petrobras confessa que refinaria no Ceará não saiu por causa de roubo e incompetência

Por Wanfil em Corrupção

23 de Abril de 2015

A Petrobras divulgou seu balanço de 2014. A partir do que se constata dos números apresentados, a conclusão é incontornável: a empresa foi assaltada e submetida a decisões tresloucadas que arruinaram suas contas. No que diz respeito ao Ceará, qualquer dúvida sobre a inviabilidade da refinaria prometida por Lula e Dilma, junto com seus parceiros locais, foram dissipadas, diante do roubo e da imperícia administrativa dos últimos anos. Foi, na prática, uma confissão. Uma confissão torta, cheia de eufemismos, mas ainda assim, um registro público e oficial.

Vale lembrar que o balanço foi auditado por empresa internacional, conforme exigência do mercado. Ninguém acredita no que dizem os dirigentes da Petrobras, escolhidos pelos mesmo políticos que a levaram ao desastre.

Rombo
As perdas com corrupção foram de R$ 6,194 bilhões. A má gestão custou  R$ 21 bilhões em 2014.  O valor dos ativos da empresa caiu R$ 44 bilhões. A dívida da Petrobras no mercado atingiu novo recorde: R$ 351 bilhões de reais.

Em condições normais, a decisão de construir quatro refinarias (Pernambuco, Rio de Janeiro, Maranhão e Ceará), seria muito difícil de ser concretizada, pelo volume de recursos a serem investidos simultaneamente. Mas a empresa, controlada pelo governo brasileiro, estava sujeita ao discurso eleitoreiro de seus ocupantes.

E agora, governistas?
Agora os aliados de Lula e Dilma no Ceará estão numa dessas condições: 1) cúmplices conscientes do golpe que custou R$ 600 milhões de reais aos cearenses; 2) otários enrolados pelo governo federal e que, por esse motivo, estão na obrigação de romper com a gestão. Não há terceira opção:  tertium non datur.

O que não dá mais é ouvir as viúvas da refinaria no Ceará culpar a crise internacional, a desvalorização cambial ou o azar: a obra, que nem sequer tinha projeto registrado na Agência Nacional de Petróleo, não veio pela conjunção de trapaça eleitoral, corrupção e incompetência. Não sou eu quem diz, é o balanço da Petrobras!

Como é que ficam agora Cid Gomes, Zezinho Albuquerque, Camilo Santana, José Guimarães, José Pimentel e Roberto Cláudio?