fotos Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

fotos

Cid, Eunício e Domingos Filho juntos: aliança ressuscitada ou jogo de cena?

Por Wanfil em Eleições 2014

28 de Abril de 2014

O exercício da política como espetáculo é uma atividade carregada de simbolismos. Seus profissionais capricham nas reticências. O que é dito e o deixou de ser dito, as fotos, os eventos, as amizades, tudo acaba objeto de avaliação.

Partindo dessa premissa, e lembrando que nada é por acaso, reparem nas duas fotos que seguem abaixo, feitas sábado (26), no aniversário do deputado estadual Domingos Neto (Pros), em Tauá. Na primeira, vejam quanta amizade fraternal.

Cid Gomes cumprimenta Eunício Oliveira: aliados à beira de um racha. Foto: Facebook/Eunício Oliveira.

Domingos (centro), ao lado de Eunício e Cid. Foto: Facebook/Eunício Oliveira.

 

Quem vê, pensa: no Ceará, a turma do Pros convive em harmonia com o PMDB. Assim, o anfitrião e vice-governador Domingos Filho (Pros), posa ao centro ao lado do senador peemedebista Eunício Oliveira (de branco), tendo, mais à direita, a companhia do governador Cid Gomes (Pros). Ao fundo, olhando de soslaio, aparecem o senador Inácio Arruda (PCdoB) e o vice-prefeito de Fortaleza, Gaudêncio Lucena (PMDB), sócio de Eunício.

Na imagem, Domingos é o centro gravitacional de atração que reaproxima aliados que andavam distantes. É o poder da articulação do vice, me disse um prefeito ligado a Eunício. Pois é. Nem parece que Cid deixou de renunciar para não entregar o cargo para Domingos, atendendo ao irmão Ciro Gomes, que não compareceu. Muito menos que existe alguma tensão entre Cid e Eunício. Imagem é tudo, dizia uma propaganda de refrigerante. Coisa de marketing… Assim, notem a curiosidade: Inácio aparece na exata posição em que se encontra politicamente: atrás e de escanteio, a esperar pela sorte.

Agora a segunda imagem. 

Cid Eunício

Cid Gomes cumprimenta Eunício Oliveira: aliados à beira de um racha. Foto: Facebook/Eunício Oliveira.


Atenção na imagem. Cid se esforça para mostrar intimidade com Eunício. “Confie em mim”, parece acenar ao aliado em rota de colisão. O governador afirma que não é hora de falar em eleição, que só mais adiante definirá sua decisão sobre quem terá seu apoio na sucessão. Eunício tem pressa e na foto aparenta estar arredio. O corpo fala, dizem por aí. Surpreso, o senador se afasta, compondo involuntariamente uma imagem que combina muito com o ânimo de quem não deseja esperar por ninguém, para não acabar como alguns ex-aliados de Cid, abandonados no meio do caminho aguardando pelo apoio que não veio.

“Cuidado Wanderley, você está vendo coisas demais!” Sim, pode ser. É preciso entender que foi por isso mesmo, para deixar turvo o cenário, que tantos compareceram ao aniversário. Por amor a Domingos Neto é que não foi! Bastou correrem as primeiras notícias e imagens da festa que diversas leituras começaram a circular no mercado da boataria. Será que Cid capitulou e apoiará Eunício? O senador irá recuar da pré-candidatura ao governo estadual para manter palanque único para Dilma no Estado? Ou seria tudo jogo de cena? Ninguém sabe.

O problema desses simbolismos está justamente no caráter dúbio das aparências. Conversei com algumas lideranças partidárias governistas e de oposição no final de semana e a única certeza é que tudo é demasiadamente incerto no Ceará. O clima é de apreensão e, principalmente, de desconfiança generalizada.

Esse quadro pré-eleitoral me fez lembrar de uma outro foto, mais antiga, que mostra como políticos viram atores em frente de câmeras. No início de 2012, Cid Gomes, então no PSB, e a prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT) na época, acompanharam uma visita de Dilma Rousseff, ocasião em que se deixaram fotografar assim:

Cid e Luizianne em 2012, já próximos de romperem a aliança que os unira. Foto: Kézya Diniz.

Cid e Luizianne em 2012, já próximos de romperem a aliança que os unira. Foto: Kézya Diniz.

 

Meses depois romperam a aliança para lançar, cada um, seu candidato em Fortaleza. Moral da história: quando o assunto é política, especialmente em tempo de eleição, nem tudo é o que se parece ver.

Traição?

Nesse jogo de mensagens cifradas, uma ausência chamou a atenção em Tauá: a do deputado federal José Guimarães, pré-candidato do PT ao Senado. Não teria sido convidado ou, tendo sido, não compareceu de propósito? O petista aguarda uma manifestação pública de Cid ou do Pros sobre o apoio ao seu projeto, mas, até agora, nada. A impressão é que há resistência ao seu nome. Guimarães teria sido rifado? Há um cheiro de fritura no ar…

Publicidade

Cid, Eunício e Domingos Filho juntos: aliança ressuscitada ou jogo de cena?

Por Wanfil em Eleições 2014

28 de Abril de 2014

O exercício da política como espetáculo é uma atividade carregada de simbolismos. Seus profissionais capricham nas reticências. O que é dito e o deixou de ser dito, as fotos, os eventos, as amizades, tudo acaba objeto de avaliação.

Partindo dessa premissa, e lembrando que nada é por acaso, reparem nas duas fotos que seguem abaixo, feitas sábado (26), no aniversário do deputado estadual Domingos Neto (Pros), em Tauá. Na primeira, vejam quanta amizade fraternal.

Cid Gomes cumprimenta Eunício Oliveira: aliados à beira de um racha. Foto: Facebook/Eunício Oliveira.

Domingos (centro), ao lado de Eunício e Cid. Foto: Facebook/Eunício Oliveira.

 

Quem vê, pensa: no Ceará, a turma do Pros convive em harmonia com o PMDB. Assim, o anfitrião e vice-governador Domingos Filho (Pros), posa ao centro ao lado do senador peemedebista Eunício Oliveira (de branco), tendo, mais à direita, a companhia do governador Cid Gomes (Pros). Ao fundo, olhando de soslaio, aparecem o senador Inácio Arruda (PCdoB) e o vice-prefeito de Fortaleza, Gaudêncio Lucena (PMDB), sócio de Eunício.

Na imagem, Domingos é o centro gravitacional de atração que reaproxima aliados que andavam distantes. É o poder da articulação do vice, me disse um prefeito ligado a Eunício. Pois é. Nem parece que Cid deixou de renunciar para não entregar o cargo para Domingos, atendendo ao irmão Ciro Gomes, que não compareceu. Muito menos que existe alguma tensão entre Cid e Eunício. Imagem é tudo, dizia uma propaganda de refrigerante. Coisa de marketing… Assim, notem a curiosidade: Inácio aparece na exata posição em que se encontra politicamente: atrás e de escanteio, a esperar pela sorte.

Agora a segunda imagem. 

Cid Eunício

Cid Gomes cumprimenta Eunício Oliveira: aliados à beira de um racha. Foto: Facebook/Eunício Oliveira.


Atenção na imagem. Cid se esforça para mostrar intimidade com Eunício. “Confie em mim”, parece acenar ao aliado em rota de colisão. O governador afirma que não é hora de falar em eleição, que só mais adiante definirá sua decisão sobre quem terá seu apoio na sucessão. Eunício tem pressa e na foto aparenta estar arredio. O corpo fala, dizem por aí. Surpreso, o senador se afasta, compondo involuntariamente uma imagem que combina muito com o ânimo de quem não deseja esperar por ninguém, para não acabar como alguns ex-aliados de Cid, abandonados no meio do caminho aguardando pelo apoio que não veio.

“Cuidado Wanderley, você está vendo coisas demais!” Sim, pode ser. É preciso entender que foi por isso mesmo, para deixar turvo o cenário, que tantos compareceram ao aniversário. Por amor a Domingos Neto é que não foi! Bastou correrem as primeiras notícias e imagens da festa que diversas leituras começaram a circular no mercado da boataria. Será que Cid capitulou e apoiará Eunício? O senador irá recuar da pré-candidatura ao governo estadual para manter palanque único para Dilma no Estado? Ou seria tudo jogo de cena? Ninguém sabe.

O problema desses simbolismos está justamente no caráter dúbio das aparências. Conversei com algumas lideranças partidárias governistas e de oposição no final de semana e a única certeza é que tudo é demasiadamente incerto no Ceará. O clima é de apreensão e, principalmente, de desconfiança generalizada.

Esse quadro pré-eleitoral me fez lembrar de uma outro foto, mais antiga, que mostra como políticos viram atores em frente de câmeras. No início de 2012, Cid Gomes, então no PSB, e a prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT) na época, acompanharam uma visita de Dilma Rousseff, ocasião em que se deixaram fotografar assim:

Cid e Luizianne em 2012, já próximos de romperem a aliança que os unira. Foto: Kézya Diniz.

Cid e Luizianne em 2012, já próximos de romperem a aliança que os unira. Foto: Kézya Diniz.

 

Meses depois romperam a aliança para lançar, cada um, seu candidato em Fortaleza. Moral da história: quando o assunto é política, especialmente em tempo de eleição, nem tudo é o que se parece ver.

Traição?

Nesse jogo de mensagens cifradas, uma ausência chamou a atenção em Tauá: a do deputado federal José Guimarães, pré-candidato do PT ao Senado. Não teria sido convidado ou, tendo sido, não compareceu de propósito? O petista aguarda uma manifestação pública de Cid ou do Pros sobre o apoio ao seu projeto, mas, até agora, nada. A impressão é que há resistência ao seu nome. Guimarães teria sido rifado? Há um cheiro de fritura no ar…