credibilidade Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

credibilidade

Governo e oposição disputam para ver quem tem menos credibilidade

Por Wanfil em Ideologia

29 de junho de 2017

O governo Temer conseguiu aprovar o relatório da reforma trabalhista na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Em breve deverá ser votada em plenário. A oposição cerrou fileiras contra o projeto.

O tema é de relevância indiscutível, mas acaba servindo, ao final, pelo menos para a maioria, de pretexto. Governistas buscando sobrevida com uma agenda que fuja dos escândalos, opositores de olho nas eleições do ano que vem. Um fala de futuro, mas vive assombrado pelo passado; o outro convoca greves que são solenemente ignoradas pelos trabalhadores de verdade. Sem poder confiar em ninguém, o cidadão espera para ver como é que fica.

Uma coisa é certa, a história recente mostra: caso a não seja aprovada agora, a reforma voltará como prioridade em breve, não importa quem estiver no poder, mesmo partidos de esquerda. Foi assim com a privatização. Basta ver a alegria com que essas forças comemoram no Ceará o fato de uma empresa privada europeia ter arrematado as operações no Aeroporto Pinto Martins, embora fizessem da pregação contra as privatizações um ato de fé e convicção inabaláveis.

O PMDB é de direita? Não. O PSDB é de direita? Claro que não. São de centro esquerda. E onde está a direita? Um pouco no mercado, um pouco nas tais equipes econômicas que rearrumam a casa de tempos em tempos. Mas só um pouco, que nossa direita adora juros subsidiados.

Publicidade

A hora da confiança: PIB pode incrementar investimentos se a política não atrapalhar

Por Wanfil em Política

20 de junho de 2017

PIB: o ambiente de investimentos melhorou. É preciso protegê-lo de incertezas políticas.

O PIB cearense cresceu 1,87% nos três primeiros meses de 2017, na comparação com o último trimestre do ano passado. Os dados, divulgados ontem, são do IPECE. O desempenho foi superior à média nacional, que também voltou a crescer. Essa sincronia não é gratuita. As variações locais estão diretamente ligadas à conjuntura do País. Isso não tira os méritos do governo estadual, de reconhecido compromisso com o equilíbrio fiscal, política, aliás, de longa data.

É hora de trabalhar para tirar o melhor proveito dessa frágil recuperação, ameaçada por incertezas quanto ao futuro do governo federal. Assim, mais do que nunca, é preciso inspirar confiança para voltar a atrair investimentos. A ida de Maia Júnior para o Planejamento foi uma boa sinalização nesse sentido. Tão importante quanto bons nomes na gestão para impulsionar a economia, é o cuidado para evitar possíveis contaminações políticas decorrentes de escândalos.

Suspeitas e denúncias que recaiam, no Ceará, sobre autoridades em geral e secretários estaduais em particular, principalmente nos casos ligados à Lava Jato, precisam ser esclarecidas o quanto antes. Como isso deve demorar, o ideal é que esses nomes sejam afastados preventivamente. Não se trata de punição, mas de lógica. Imagem é tudo.

Qualquer hesitação pode deixar a impressão de que o governo busca varrer sujeiras para debaixo do tapete ou ganhar tempo na esperança de que as suspeitas sejam esquecidas. Há nisso o risco de comprometer a imagem do Estado, justamente num momento em que ele precisa se mostrar seguro e confiável.

Alguém pode lembrar que Temer é hoje a autoridade mais enrolada com a Justiça e que mesmo assim o Brasil cresceu graças ao prestígio da equipe econômica. Essa é outra discussão, mas a conclusão é igualmente arriscada para o governante: a incipiente recuperação verificada em 2017 não se converteu em popularidade para o presidente justamente pela falta de credibilidade.

Fica a dica.

Publicidade

A hora da confiança: PIB pode incrementar investimentos se a política não atrapalhar

Por Wanfil em Política

20 de junho de 2017

PIB: o ambiente de investimentos melhorou. É preciso protegê-lo de incertezas políticas.

O PIB cearense cresceu 1,87% nos três primeiros meses de 2017, na comparação com o último trimestre do ano passado. Os dados, divulgados ontem, são do IPECE. O desempenho foi superior à média nacional, que também voltou a crescer. Essa sincronia não é gratuita. As variações locais estão diretamente ligadas à conjuntura do País. Isso não tira os méritos do governo estadual, de reconhecido compromisso com o equilíbrio fiscal, política, aliás, de longa data.

É hora de trabalhar para tirar o melhor proveito dessa frágil recuperação, ameaçada por incertezas quanto ao futuro do governo federal. Assim, mais do que nunca, é preciso inspirar confiança para voltar a atrair investimentos. A ida de Maia Júnior para o Planejamento foi uma boa sinalização nesse sentido. Tão importante quanto bons nomes na gestão para impulsionar a economia, é o cuidado para evitar possíveis contaminações políticas decorrentes de escândalos.

Suspeitas e denúncias que recaiam, no Ceará, sobre autoridades em geral e secretários estaduais em particular, principalmente nos casos ligados à Lava Jato, precisam ser esclarecidas o quanto antes. Como isso deve demorar, o ideal é que esses nomes sejam afastados preventivamente. Não se trata de punição, mas de lógica. Imagem é tudo.

Qualquer hesitação pode deixar a impressão de que o governo busca varrer sujeiras para debaixo do tapete ou ganhar tempo na esperança de que as suspeitas sejam esquecidas. Há nisso o risco de comprometer a imagem do Estado, justamente num momento em que ele precisa se mostrar seguro e confiável.

Alguém pode lembrar que Temer é hoje a autoridade mais enrolada com a Justiça e que mesmo assim o Brasil cresceu graças ao prestígio da equipe econômica. Essa é outra discussão, mas a conclusão é igualmente arriscada para o governante: a incipiente recuperação verificada em 2017 não se converteu em popularidade para o presidente justamente pela falta de credibilidade.

Fica a dica.