cearenses Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

cearenses

Opa! Eduardo Cunha não ofendeu os cearenses. Desrespeito foi o golpe da refinaria!

Por Wanfil em Sem categoria

27 de Março de 2015

A Assembleia Legislativa do Ceará e a Câmara Municipal de Fortaleza aprovaram moções de repúdio contra Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara dos Deputados, em Brasília. Foi ele quem expulsou autoridades cearenses do plenário do parlamento durante convocação do ex-governador Cid Gomes.

Tomado de indignação, o presidente da Assembleia, deputado estadual Zezinho Albuquerque (Pros), disse que o povo cearense foi desrespeitado, pois ali estavam representantes eleitos pelo estado. O ressentimento é compreensível, mas não é bem assim.

Não estava em pauta ali nenhuma matéria de interesse do Ceará. Quem foi lá fazer plateia para aplaudir o ex-ministro, acabou exposto a um constrangimento desnecessário, é verdade, mas que, repito, nada tem a ver com o estado. Aliás, o que houve entre Cunha e Cid foi um desentendimento entre aliados da presidente Dilma. Problema deles.

Desrespeito foi a presepada da refinaria que nunca existiu nem mesmo como projeto. Ofensa é a própria tropa governista na Assembleia rejeitar o pedido da oposição para que o governo explique os gastos com a tal casa em que o ex-ministro Cid se hospedou, às expensas de dinheiro do tesouro estadual. Dinheiro público, dinheiro do…. povo cearense! A respeito desses casos, não se vê indignação dos deputados que dizem defender os cearenses contra Eduardo Cunha. Nada de moção de repúdio contra os presidentes da Petrobras ou Lula e a própria Dilma. Nada de moção de repúdio contra gastos exorbitantes com luxos desnecessários. É a indignação seletiva.

Só quando interessa é que eles se lembram que representam, ou deveriam representar, os cearenses.

 

Publicidade

Opa! Eduardo Cunha não ofendeu os cearenses. Desrespeito foi o golpe da refinaria!

Por Wanfil em Sem categoria

27 de Março de 2015

A Assembleia Legislativa do Ceará e a Câmara Municipal de Fortaleza aprovaram moções de repúdio contra Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara dos Deputados, em Brasília. Foi ele quem expulsou autoridades cearenses do plenário do parlamento durante convocação do ex-governador Cid Gomes.

Tomado de indignação, o presidente da Assembleia, deputado estadual Zezinho Albuquerque (Pros), disse que o povo cearense foi desrespeitado, pois ali estavam representantes eleitos pelo estado. O ressentimento é compreensível, mas não é bem assim.

Não estava em pauta ali nenhuma matéria de interesse do Ceará. Quem foi lá fazer plateia para aplaudir o ex-ministro, acabou exposto a um constrangimento desnecessário, é verdade, mas que, repito, nada tem a ver com o estado. Aliás, o que houve entre Cunha e Cid foi um desentendimento entre aliados da presidente Dilma. Problema deles.

Desrespeito foi a presepada da refinaria que nunca existiu nem mesmo como projeto. Ofensa é a própria tropa governista na Assembleia rejeitar o pedido da oposição para que o governo explique os gastos com a tal casa em que o ex-ministro Cid se hospedou, às expensas de dinheiro do tesouro estadual. Dinheiro público, dinheiro do…. povo cearense! A respeito desses casos, não se vê indignação dos deputados que dizem defender os cearenses contra Eduardo Cunha. Nada de moção de repúdio contra os presidentes da Petrobras ou Lula e a própria Dilma. Nada de moção de repúdio contra gastos exorbitantes com luxos desnecessários. É a indignação seletiva.

Só quando interessa é que eles se lembram que representam, ou deveriam representar, os cearenses.