Carlos Lupi Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Carlos Lupi

Servidores acusam PDT de transformar Correios em cabide de empregos. E agora, como ficam as críticas de Ciro ao PMDB?

Por Wanfil em Partidos

22 de dezembro de 2015

Na coluna Expresso, da revista Época, e no site da Associação dos Profissionais dos Correios (ADCAP):

Funcionários dos Correios promoverão nesta terça-feira (22) uma manifestação em frente à sede da estatal em Brasília durante a posse de seis novos vice-presidentes. Os principais beneficiários (terão salários de R$ 24 mil) das mexidas na cúpula da empresa são ligados ao PDT. A presidência dos Correios está sob o comando de Giovanni Queiroz, também do partido, há pouco mais de um mês.

O protesto, segundo informe que circula nas redes sociais, será contra  o ” aparelhamento da empresa”.  Outro trecho do informe diz que “a intenção é tentar salvar a empresa que, por conta de ter se tornado um cabide de empregos, tem apresentado déficit em suas contas”. Os servidores deverão estar vestidos de preto.

Casa de ferreiro, espeto de pau
Quando a crise política se intensificou, o líder do PDT na Câmara, deputado federal André Figueiredo, do Ceará, anunciou que sua bancada adotaria postura independente. Para segurar o PDT na base, a presidente Dilma entregou os Correios ao partido e o Ministério das Comunicações para Figueiredo, agrados que transformaram a “independência” em “convicção governista”. Tamanha convicção que Carlos Lupi, presidente do partido, junto com o neopedetista Ciro Gomes, criaram o “movimento pela legalidade”, contra o impeachment de Dilma.

Lupi, só para lembrar, foi ministro do Trabalho na gestão da petista, mas saiu a pedido da Comissão de Ética da Presidência da República, após denúncias de corrupção.

Ciro Gomes voltou a aparecer no cenário nacional criticando duramente o PMDB e suas práticas fisiologistas. Nesse caso, é severo nas adjetivações. Resta saber o que ele acha quando o fisiologismo é usado para comprar o apoio do PDT, seu atual partido. Ou os Correios não deveriam ser geridos por seus funcionários de carreira?

Publicidade

Ciro e Carlos Lupi criam rede contra impeachment. Mas logo o Lupi?

Por Wanfil em Política

07 de dezembro de 2015

O UOL informa que Ciro Gomes, junto com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) e do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, lançaram a “Rede da Legalidade” em defesa do mandato da presidente Dilma Rousseff (PT) . Seria uma reedição de uma iniciativa liderada por Leonel Brizola em 1961, na tentativa de salvar o governo de João Goulart.

Na ocasião, Ciro acusou Michel Temer de conspirar contra a presidente e Carlos Lupi, que já foi ministro do Trabalho de Dilma, afirmou que Eduardo Cunha é “um homem sob suspeição”. Atenção: Lupi não gosta de gente sob suspeição! O presidente do PDT voltou a dizer que Ciro é candidato a presidente em 2018, escanteando o senador Cristovam Buarque, pedetista histórico e respeitado, que deseja disputar a indicação.

Dino é do PC do B, sigla que hoje não passa de um satélite do PT. Ciro quer ser candidato e mira no eleitorado de esquerda órfão de liderança. Já Lupi, segue abaixo algumas manchetes colhidas em rápida busca no Google, que mostram aí a quqalidade moral da “Rede da Legalidade”, que curiosamente, não tem petistas:

1. ‘Isso sai na urina’, diz Lula a Lupi sobre acusação de corrupção – Terra;
2. Ex-ministro de Lula e Dilma diz que PT roubou demais e se esgotou – Estadão,
3. Carlos Lupi pede demissão do Ministério do Trabalho – Cai o sexto ministro envolvido em escândalo de corrupção – O Globo;
4. Propina no ministério de Lupi – assessores diretos do ministro do Trabalho queriam 60% do imposto sindical para regularizar entidade – IstoÉ.

Como candidato à presidência da República, Ciro Gomes já teve apoio de Paulo Brossard e Mangabeira Unger. Agora tem de Carlos Lupi. É isso o que dá mudar muito de partido. A memória de Leonel Brizola não merecia esse tipo de “homenagem”.

Publicidade

No PDT, Cid fala grosso com o PMDB. Mas será que o PDT, hoje, é melhor que o PMDB?

Por Wanfil em Partidos

19 de outubro de 2015

Atenção cidistas e ciristas de todo o Ceará: aliado de Dilma é, queira ou não, aliado de Temer. O resto é firula - Foto: Site da Executiva Nacional do PDT

Aliado de Dilma é, queira ou não, aliado de Temer. O resto é firula – Foto: site da Executiva Nacional do PDT

Em solenidade de filiação ao PDT, no último final de semana, o ex-governador e ex-ministro Cid Gomes não poupou críticas à cúpula dirigente do PMDB, chegando a classificar o vice-presidente da República, Michel temer, de chefe de quadrilha.

Com base nesse discurso, fica a impressão de que bastará ao próximo presidente se afastar do PMDB para que as relações de poder sejam menos promíscuas e as coisas, ao final, melhorem. Acontece que nem tudo é tão simples assim.

Michel temer não é um novato na cena política, pelo contrário. Foi presidente da Câmara dos Deputados por três vezes. Na primeira, inclusive, eleito com o apoio de FHC. Depois, com a derrota dos tucanos, o peemedebista se chegou ao PT e, nas duas vezes em que foi eleito como companheiro de chapa de Dilma, contou no Ceará com o apoio – veja só – de Cid Gomes. Este, por sua vez, foi eleito governador em 2010 tendo como vice o deputado estadual Domingos Filho, então filiado ao velho PMDB de guerra, que apoiou a gestão Cid por sete anos, vindo a romper apenas por questões eleitorais, não de conduta.

Hoje, a própria Dilma tem como maior aliado contra um impeachment o presidente do Senado, Renan Calheiros, medalhão do… PMDB! Ou seja, na prática, aliados da presidente são aliados do PMDB, queiram ou não queiram, digam o que disserem. O resto é firula e confete.

No fundo, PDT e PMDB, atualmente, possuem muitas semelhanças, para desgosto dos saudosistas de Leonel Brizola. São partidos governistas que só votam com o Planalto quando lhes interessa e que cobram ministérios para continuar na base. O que vai mudar aí é o tamanho de cada um.

Por fim, uma recordação que deveria inspirar cautela aos pedetistas mais afoitos. Em 2011, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, deixou o Ministério do Trabalho acusado de corrupção. Até onde sei nada foi provado, mas se é assim, Michel Temer também nunca foi condenado a nada. Aliás, se isso valesse como critério, Temer não precisou renunciar dos cargos que ocupou. Fica difícil.

Assim, se Carlos Lupi é o modelo de retidão que o PDT tem a oferecer aos cearenses e brasileiros para enfrentar o PMDB, melhor tomar mais cuidado antes de falar em quadrilha.

(Transcrição de minha coluna na rádio Tribuna Band News na segunda-feira).

Só para lembrar
Confira aqui a satisfação do PDT com a companhia de Michel Temer, no ano passado:  Michel Temer anuncia nesta segunda no Rio o seu apoio a Lupi.

Publicidade

No PDT, Cid fala grosso com o PMDB. Mas será que o PDT, hoje, é melhor que o PMDB?

Por Wanfil em Partidos

19 de outubro de 2015

Atenção cidistas e ciristas de todo o Ceará: aliado de Dilma é, queira ou não, aliado de Temer. O resto é firula - Foto: Site da Executiva Nacional do PDT

Aliado de Dilma é, queira ou não, aliado de Temer. O resto é firula – Foto: site da Executiva Nacional do PDT

Em solenidade de filiação ao PDT, no último final de semana, o ex-governador e ex-ministro Cid Gomes não poupou críticas à cúpula dirigente do PMDB, chegando a classificar o vice-presidente da República, Michel temer, de chefe de quadrilha.

Com base nesse discurso, fica a impressão de que bastará ao próximo presidente se afastar do PMDB para que as relações de poder sejam menos promíscuas e as coisas, ao final, melhorem. Acontece que nem tudo é tão simples assim.

Michel temer não é um novato na cena política, pelo contrário. Foi presidente da Câmara dos Deputados por três vezes. Na primeira, inclusive, eleito com o apoio de FHC. Depois, com a derrota dos tucanos, o peemedebista se chegou ao PT e, nas duas vezes em que foi eleito como companheiro de chapa de Dilma, contou no Ceará com o apoio – veja só – de Cid Gomes. Este, por sua vez, foi eleito governador em 2010 tendo como vice o deputado estadual Domingos Filho, então filiado ao velho PMDB de guerra, que apoiou a gestão Cid por sete anos, vindo a romper apenas por questões eleitorais, não de conduta.

Hoje, a própria Dilma tem como maior aliado contra um impeachment o presidente do Senado, Renan Calheiros, medalhão do… PMDB! Ou seja, na prática, aliados da presidente são aliados do PMDB, queiram ou não queiram, digam o que disserem. O resto é firula e confete.

No fundo, PDT e PMDB, atualmente, possuem muitas semelhanças, para desgosto dos saudosistas de Leonel Brizola. São partidos governistas que só votam com o Planalto quando lhes interessa e que cobram ministérios para continuar na base. O que vai mudar aí é o tamanho de cada um.

Por fim, uma recordação que deveria inspirar cautela aos pedetistas mais afoitos. Em 2011, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, deixou o Ministério do Trabalho acusado de corrupção. Até onde sei nada foi provado, mas se é assim, Michel Temer também nunca foi condenado a nada. Aliás, se isso valesse como critério, Temer não precisou renunciar dos cargos que ocupou. Fica difícil.

Assim, se Carlos Lupi é o modelo de retidão que o PDT tem a oferecer aos cearenses e brasileiros para enfrentar o PMDB, melhor tomar mais cuidado antes de falar em quadrilha.

(Transcrição de minha coluna na rádio Tribuna Band News na segunda-feira).

Só para lembrar
Confira aqui a satisfação do PDT com a companhia de Michel Temer, no ano passado:  Michel Temer anuncia nesta segunda no Rio o seu apoio a Lupi.