E agora, como ficam a imagem e a liderança de Cid Gomes? - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

E agora, como ficam a imagem e a liderança de Cid Gomes?

Por Wanfil em Política

30 de setembro de 2013

Cabe à liderança apontar rumos e prover segurança aos liderados. É tudo o que falta agora aos dissidentes do PSB no Ceará.

Cabe à liderança apontar rumos e prover segurança aos liderados. É tudo o que falta agora aos dissidentes do PSB no Ceará.

No Ceará, a política anda em compasso de espera enquanto todos aguardam a definição sobre o destino político de Cid Gomes e seus aliados. E quanto mais os jornalistas buscam conferir novidades com suas fontes, mais versões diferentes surgem no mercado das especulações.

É que políticos são como economistas: fingem ser realistas, quando na verdade fazem apostas. Sempre desconfio quando vejo um economista projetando o dólar futuro ou a taxa ideal de juros, pois suas previsões sempre convergem para o benefício dos seus próprios investimentos. Do mesmo modo, quando um político diz que o cenário eleitoral deve ser este ou aquele, é porque esse é a expectativa que melhor atende aos seus interesses imediatos.

Profecias

Esse fenômeno tem um nome curioso: são as “profecias autorrealizáveis”, expressão cunhada pelo sociólogo Robert K. Merton (v. Sociologia: teoria e estrutura, 1970). Diz Merton: “A profecia autorrealizável é, no início, uma definição falsa da situação, que suscita um novo comportamento e assim faz com que a concepção originalmente falsa se torne verdadeira”.

Imagem é tudo

Voltando ao Ceará, as profecias estão em todas as colunas de política, reuniões partidárias, redações e rodas de conversa, esperando a chance de se realizarem.

Nesse contexto de incertezas, dois aspectos não foram ainda devidamente comentados publicamente: 1 – Que expectativa de poder Cid pode oferecer aos seus aliados? Afinal, é isso o que interessa aos envolvidos, muitos dos quais podem começar a pensar que é hora de avaliar o potencial de outros candidatos (é sempre assim que começa uma traição política). 2 – Como fica a imagem de liderança de Cid? Sim, cabe ao líder oferecer segurança e estabilidade aos seus liderados, o que vinha sendo bem feito até agora, pelo menos em âmbito local. Mas agora que a derrota para Eduardo Campos dentro do PSB obrigou os dissidentes buscar às pressas um novo partido, resta evidente que o processo foi conduzido de forma demasiadamente arriscada.

Nesse contexto novo, mais do nunca Cid e Ciro dependem de Dilma; o que significa dizer que dependem do PT, que por sua vez trabalha para agradar o PMDB, que no Ceará quer lançar candidatura própria. Olha aí a confusão.

O final dessa história é imprevisível, já que o cenário está aberto para inúmeras possibilidades. Mas a mística de negociador frio e calculista de Cid foi definitivamente arranhada. A não ser que uma reviravolta fabulosa acontecesse. Mas essa, até o momento, parece ser a aposta menos convincente.

Publicidade aqui

leia tudo sobre

E agora, como ficam a imagem e a liderança de Cid Gomes?

Por Wanfil em Política

30 de setembro de 2013

Cabe à liderança apontar rumos e prover segurança aos liderados. É tudo o que falta agora aos dissidentes do PSB no Ceará.

Cabe à liderança apontar rumos e prover segurança aos liderados. É tudo o que falta agora aos dissidentes do PSB no Ceará.

No Ceará, a política anda em compasso de espera enquanto todos aguardam a definição sobre o destino político de Cid Gomes e seus aliados. E quanto mais os jornalistas buscam conferir novidades com suas fontes, mais versões diferentes surgem no mercado das especulações.

É que políticos são como economistas: fingem ser realistas, quando na verdade fazem apostas. Sempre desconfio quando vejo um economista projetando o dólar futuro ou a taxa ideal de juros, pois suas previsões sempre convergem para o benefício dos seus próprios investimentos. Do mesmo modo, quando um político diz que o cenário eleitoral deve ser este ou aquele, é porque esse é a expectativa que melhor atende aos seus interesses imediatos.

Profecias

Esse fenômeno tem um nome curioso: são as “profecias autorrealizáveis”, expressão cunhada pelo sociólogo Robert K. Merton (v. Sociologia: teoria e estrutura, 1970). Diz Merton: “A profecia autorrealizável é, no início, uma definição falsa da situação, que suscita um novo comportamento e assim faz com que a concepção originalmente falsa se torne verdadeira”.

Imagem é tudo

Voltando ao Ceará, as profecias estão em todas as colunas de política, reuniões partidárias, redações e rodas de conversa, esperando a chance de se realizarem.

Nesse contexto de incertezas, dois aspectos não foram ainda devidamente comentados publicamente: 1 – Que expectativa de poder Cid pode oferecer aos seus aliados? Afinal, é isso o que interessa aos envolvidos, muitos dos quais podem começar a pensar que é hora de avaliar o potencial de outros candidatos (é sempre assim que começa uma traição política). 2 – Como fica a imagem de liderança de Cid? Sim, cabe ao líder oferecer segurança e estabilidade aos seus liderados, o que vinha sendo bem feito até agora, pelo menos em âmbito local. Mas agora que a derrota para Eduardo Campos dentro do PSB obrigou os dissidentes buscar às pressas um novo partido, resta evidente que o processo foi conduzido de forma demasiadamente arriscada.

Nesse contexto novo, mais do nunca Cid e Ciro dependem de Dilma; o que significa dizer que dependem do PT, que por sua vez trabalha para agradar o PMDB, que no Ceará quer lançar candidatura própria. Olha aí a confusão.

O final dessa história é imprevisível, já que o cenário está aberto para inúmeras possibilidades. Mas a mística de negociador frio e calculista de Cid foi definitivamente arranhada. A não ser que uma reviravolta fabulosa acontecesse. Mas essa, até o momento, parece ser a aposta menos convincente.