Blog do Wanfil - Sem meias palavras 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Lá vem a conversa de refinaria de novo…

Por Wanfil em Ceará

23 de junho de 2016

Tá vendo algum indício concreto de refinaria aí? Não? Nem eu.

Tá vendo algum indício concreto de refinaria aí? Não? Nem eu.

O governador Camilo Santana voltou a falar sobre uma possível refinaria para o Ceará, a ser construída por chineses. Está na edição do jornal O Povo desta quinta.

Em tempos difíceis, a ansiedade pelo anúncio de boas notícias é compreensível. Não obstante, falar em nova refinaria agora é a melhor forma de tentar esquecer os prejuízos milionários causados aos cofres estaduais pelo cancelamento da refinaria prometida por Lula, Dilma e seus aliados no Ceará.

Por falar nisso, quando é que o Governo do Estado pedirá ressarcimento à Petrobras do que foi investido com dinheiro dos cearenses para receber o projeto?

Fica o registro. Dar muita atenção a essa conversa de nova refinaria é correr o risco de construir, isso sim, e novamente, outra ilusão. Melhor mudar de assunto.

Publicidade

O verdadeiro legado da Copa para os cearenses

Por Wanfil em Ceará

23 de junho de 2016

Eles fizeram a festa, mas você ainda paga a conta

O Ceará quer refinanciar empréstimo junto ao BNDES. Eles fizeram a festa, mas é você quem a conta

O governo do Ceará quer refinanciar o empréstimo de R$ 351 milhões de reais feito ao BNDES em 2010 para a reforma do estádio Castelão. Na época, de nada adiantou a oposição reclamar da urgência do empréstimo, aprovado sem maiores discussões na Assembleia Legislativa, afinal, o País sediaria a “Copa das Copas” e o clima era de festa e confiança.

Pois bem. Depois da Copa vieram as pedaladas eleitoreiras de Dilma Rousseff (com o apoio entusiasmado dos governistas locais) e, passadas as eleições, a recessão derrubou os repasses federais para o Estado.

Agora o que resta aos cearenses pagar as parcelas da reformado Castelão. É dinheiro que agora faz falta, como prova o pedido de refinanciamento. Nem reforma do aeroporto, nem VLT ou metrô. Por enquanto, a dívida com o BNDES é o verdadeiro legado da Copa.

Publicidade

Camilo vai apoiar Luizianne? “Ele é quem sabe. Tanto faz…”

Por Wanfil em Eleições 2016

22 de junho de 2016

A correria está intensa, mas não poderia deixar passar aqui no blog a fala da ex-prefeita Luizianne Lins, pré-candidata do PT à Prefeitura de Fortaleza, sobre o eventual apoio do governador Camilo Santana, seu correligionário. O posicionamento da petista foi publicado no início da semana pelos jornais O Povo e Diário do Nordeste.

“A gente está pedindo uma audiência para apresentar a plataforma para o governador. E vamos deixar ele à vontade para tomar a decisão dele, no entendimento dele. Se vai optar pela candidatura do partido, já que é filiado, ou a uma outra candidatura. Isso é uma decisão dele”.

Traduzindo: “Ele é quem sabe. Tanto faz…”.

Das duas, uma: Luizianne não vê nesse apoio um ativo eleitoral importante porque duvida que Camilo seja capaz de transferir votos para ela; ou então a petista já dá por certo que o governador, fiel a Cid Gomes, apoiará a reeleição de Roberto Cláudio, do PDT, sendo, portanto, inútil fazer pressão ou pedidos públicos.

A questão é saber se, a essa altura do campeonato, Roberto Cláudio teria interesse em ter o PT como aliado, afinal, significaria arcar com o ônus de defender o partido responsável pela atual crise econômica.

Publicidade

A cerveja 100%

Por Wanfil em Economia

21 de junho de 2016

A Cervejaria Petrópolis, do empresário Walter Faria e dona da marca Itaipava, foi sócia da construtora Odebrecht na compra de um banco no Caribe usado para o pagamento de propinas. É o que afirma o operador Vinícius Borin, em delação premiada na Operação Lava-Jato.   A notícia está no jornal O Globo desta terça.

Em outra história, segundo reportagem da revista Época, em 2014 a Petrópolis conseguiu renegociar um empréstimo de R$ 830 milhões com o Banco do Nordeste para, cinco dias depois, depositar R$ 5 milhões na conta do comitê da candidata Dilma Rousseff. Depois foram mais R$ 12 milhões

Outra matéria da Época diz que no mesmo ano a cervejaria acertou o aluguel de um galpão em Sobral, a ser construído pelo então governador Cid Gomes e um sócio. Valor do aluguel: R$ 36 mil mensais. De acordo com a publicação, a agência do BNB em Sobral, recebeu em janeiro de 2014 (dois meses depois de sua inauguração) um pedido de empréstimo para o empreendimento de Cid. Em maio, ainda segundo a Época, resolvidas questões burocráticas na prefeitura de Sobral para a liberação de documentos, tudo foi resolvido: R$ 1,3 milhão foram disponibilizados para o galpão, a juros de 6,5% ao ano, para ser quitado até 2022.

E o que tem a ver o caso da propina com esse empréstimo? Além da cervejaria de Walter Farias, das datas, da relação com Dilma e da proximidade de ambos com o BNB na gestão petista, nada. São casos distintos que apenas mostram como o mundo é pequeno. É 100% coincidência.

Publicidade

E agora, confiar em quem?

Por Wanfil em Corrupção

18 de junho de 2016

“Ninguém presta”, “são todos iguais”, “não escapa um”, são constatações que facilmente ouvimos em qualquer roda de conversa, quando o assunto é política.

O delator Sérgio machado afirmou em depoimento que “a Petrobras é a madame mais honesta dos cabarés do Brasil”, se comparada a outros feudos estatais como “Dnit, Cia. Docas, BNB, Funasa ou Dnocs”. Machado apresentou provas contra esses órgãos? Não. Mas diante de tudo o que se vê e ouve nos dias que correm, quem é que duvida?

Certamente existem as exceções, mas é justamente essa condição que confirma a sem-vergonhice como regra geral na política, estendendo a desconfiança geral para as estruturas governamentais de estados e municípios. O diretor de órgão público, o empresário que fornece produtos ou serviços a prefeituras ou governos, o presidente dessa ou daquela estatal ou autarquia, os responsáveis pelos convênios com fundações, todos passam a ser vistos como parte de uma estrutura decadente e apodrecida.

Toda generalização pode trazer em sim a semente da injustiça, todos sabemos. É claro que muitos desses gestores são corretos e profissionais dignos, mas no turbilhão dos escândalos que se multiplicam, eles viram personagens da velha máxima segundo o justo paga pelo pecador. É que para o cidadão que vê o dinheiro de seus impostos sendo roubado aos bilhões, melhor não confiar em ninguém. Pensando bem, quem pode criticá-lo?

Publicidade

Delação de Sérgio Machado deixa claro: as estatais não são do povo

Por Wanfil em Corrupção

16 de junho de 2016

A delação do ex-presidente da Transpetro, indicado para o cargo por Renan Calheiros e nomeado por Lula e reconduzido ao cargo por Dilma, tornada pública ontem, entrega meio mundo de políticos, especialmente do PMDB e do PT, mas também do PC do B, PSDB, PSB, PP E DEM.

Dois dias antes o site Congresso em Foco publicou documento da Procuradoria-Geral da República em que Rodrigo Janot afirma o seguinte: “Lula é investigado pela suspeita de que, no exercício do mandato presidencial, tenha atuado em posição dominante na organização criminosa que se estruturou para obter, mediante nomeações de dirigentes de estatais do setor energético, em especial a Petrobras S/A, a BR Distribuidora S/A e a Transpetro S/A, vantagens indevidas de empresas prestadoras de serviços, em especial de construção civil”.

Tudo isso precisa ser investigado e devidamente comprovado, etc., etc. Ocorre que de todo modo, somadas essas novas denúncias com o conjunto de delações feitas por executivos, empreiteiras e políticos, está claro que as estatais e os bancos públicos são roubados sistematicamente por corruptos sem distinção partidária ou ideológica, com fins de enriquecimento pessoal ou financiamento para projetos políticos.

Reação
Por tudo isso, tão importante quanto punir esses criminosos é acompanhar a tramitação da chamada Lei de Responsabilidade das Estatais (PLS 555/2015), relatada pelo senador Tasso Jereissati e aprovada em março passado. O projeto estabelece regras para a profissionalização das estatais, como a exigência de experiência dos indicados na área ou a quarentena para a nomeação de dirigentes partidários ou sindicalistas nessas empresas.

A matéria foi enviada para a Câmara dos Deputados, que nana maior cara dura, em votação realizada ontem (15), afrouxou a nova lei para não dificultar tanto a nomeação de apadrinhados, que hoje serve em grande medida aos propósitos revelados por Sérgio Machado e outros tantos.

Agora a lei modificada voltará ao Senado. É preciso vigilância total para que as descabidas mudanças no projeto sejam anuladas, de forma que as estatais não apenas deixem de ser assaltadas, como possam também ser mais transparentes e eficientes.

Sugestão
E aproveitando a deixa, o governo do Ceará e os deputados estaduais deveriam propor lei semelhante. A ideia de colocar profissionais experientes no lugar de correligionários incompetentes pode assustar muitos partidos, mas certamente o eleitor agradeceria.

Publicidade

UFC sobe sete posições em ranking e comemora 87º lugar. Se subir mais 43 alcança a Federal de Pernambuco

Por Wanfil em Educação

15 de junho de 2016

Notícia da Universidade Federal do Ceará:

UFC sobe sete posições e agora é a 87ª melhor universidade da América Latina
A Universidade Federal do Ceará avançou sete posições e é agora a 87ª melhor universidade da América Latina, de acordo com o mais recente levantamento da QS Universities Rankings: http://goo.gl/adwbBx. No mesmo levantamento, a UFC também subiu três posições no ranking brasileiro, passando a ser a 20ª melhor universidade do País e a única do Ceará a aparecer na relação.

Veja outras instituições e suas respectivas posições no mesmo ranking:

1º – Universidade de São Paulo
2º – Universidade Estadual de Campinas
3º – Pontificia Universidad Católica de Chile
4º – Universidad Nacional Autónoma de México
10º – Universidad Nacional de Colombia
11º – Universidad de Buenos Aires
18º – Universidad Central de Venezuela
21º – Pontificia Universidad Católica del Perú
44º – Universidade Federal de Pernambuco
59º – Universidad de la Habana (Cuba)
61º – Universidad del Norte (Equador)
76º – Universidad Pontificia Bolivariana
87º – Universidade Federal do Ceará

Confira aqui a lista completa na América Latina.

A UFC, instituição cujo reitor foi signatário de uma lista de apoio à candidata Dilma Rousseff nas eleições passadas, está no caminho certo, afinal, sobe na lista. Mas o desafio de estar entre as melhores 50 da região ainda é grande.

Na próxima lista, se subir mais 11 posições, a UFC chegará ao patamar da Pontificia Bolivariana. E se mais adiante saltar 43 posições, alcançará a Federal de Pernambuco, que já está no TOP 50.

Publicidade

Vereadores querem ouvir candidatos à Prefeitura de Fortaleza. Deveriam ouvir os responsáveis pelas obras que desabam!

Por Wanfil em Fortaleza

15 de junho de 2016

Vereadores de Fortaleza devem convidar candidatos à Prefeitura da capital para ouvir, na Câmara Municipal, as propostas de cada um.

Para os candidatos será mais uma oportunidade de criar mídia para suas campanhas e os vereadores ainda poderão fazer de conta que fiscalizam os postulantes ao executivo desde o processo eleitoral.

Seria melhor convidar, ou convocar, secretários, empresas contratadas e o prefeito em exercício para que estes possam falar sobre o viaduto que desabou na Avenida Raul Barbosa, no mês de março deste ano. Ou sobre a coluna que caiu derrubando o telhado da recém-reformada Escola Municipal Santa Terezinha, na tarde de ontem, e que deixou cinco crianças feridas. Foi o terceiro caso envolvendo escolas somente em 2016.

Não é isso que os cidadãos de Fortaleza esperam de seus parlamentares?

Publicidade

Dilma e Cunha estão na marca do pênalti. Ainda falta Renan

Por Wanfil em Brasil

14 de junho de 2016

O parecer pela cassação do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi aprovado nesta terça-feira. Todos apostam agora que o plenário confirme a decisão. Assim como aconteceu com Dilma, a maioria dos deputados não irá contra a opinião pública.

Afastados, que sejam riscados da cena pública pelos próximos anos. Tudo feito como manda a Constituição. Nada de golpe. Falta ainda o presidente do Senado, Renan Calheiros, tão enrolado com denúncias, grampos e delações, quanto os outros dois.

A esperança agora é que a queda dos chefes dos poderes executivo e legislativo se consolide como uma quebra de paradigma. Como disse o filósofo Clóvis de Barros Filho em palestra recente na FIEC, é preciso que os poderosos tenham pelo menos algum medo de cometer crimes, que não confiem tão cegamente na impunidade, que pensem duas vezes antes de aceitar correr esse tipo de risco. Se isso acontecer, convenhamos, já será um avanço e tanto.

Publicidade

Um mês de Temer e a arte de esperar no Ceará

Por Wanfil em Política

13 de junho de 2016

O governo do presidente interino Michel Temer completou um mês no último dia 12 de maio, dia dos namorados. No Ceará, políticos apaixonados por Dilma não mandaram flores para a presidente afastada. Tampouco aparecem publicamente de mãos dadas com a nova gestão. É que o clima ainda é de expectativa e o centro das preocupações são eleições municipais de outubro. Solteiros não querem ficar, mas a ordem é esperar para ver como é que ficam as coisas.

Se por um lado poucos são os que desejam associar-se ao legado de desemprego e recessão deixado por Dilma, por outro poucos arriscam aparecer como preferidos do presidente interino, já que a mudança de governo ainda é recente e ninguém sabe como a gestão será avaliada nos próximos meses.

Essa espera é uma novidade e tanto tendo em vista eleições recentes no Ceará, mesmo as municipais, marcadas pela figura do poder federal como referência de liderança para os candidatos. Dessa vez, por enquanto, ninguém quer se apresentar ainda como o candidato ou candidata de Michel temer e muito menos de Dilma Rousseff.

Um mês, no entanto, ainda é pouco tempo para avaliações definitivas. Porém, reza a tradição que, no final das contas, prevalece a força de quem está com a caneta na mão. Dada a imprevisibilidade da política nacional neste momento, a questão é saber quem estará com ela até outubro.

leia tudo sobre

Publicidade

Um mês de Temer e a arte de esperar no Ceará

Por Wanfil em Política

13 de junho de 2016

O governo do presidente interino Michel Temer completou um mês no último dia 12 de maio, dia dos namorados. No Ceará, políticos apaixonados por Dilma não mandaram flores para a presidente afastada. Tampouco aparecem publicamente de mãos dadas com a nova gestão. É que o clima ainda é de expectativa e o centro das preocupações são eleições municipais de outubro. Solteiros não querem ficar, mas a ordem é esperar para ver como é que ficam as coisas.

Se por um lado poucos são os que desejam associar-se ao legado de desemprego e recessão deixado por Dilma, por outro poucos arriscam aparecer como preferidos do presidente interino, já que a mudança de governo ainda é recente e ninguém sabe como a gestão será avaliada nos próximos meses.

Essa espera é uma novidade e tanto tendo em vista eleições recentes no Ceará, mesmo as municipais, marcadas pela figura do poder federal como referência de liderança para os candidatos. Dessa vez, por enquanto, ninguém quer se apresentar ainda como o candidato ou candidata de Michel temer e muito menos de Dilma Rousseff.

Um mês, no entanto, ainda é pouco tempo para avaliações definitivas. Porém, reza a tradição que, no final das contas, prevalece a força de quem está com a caneta na mão. Dada a imprevisibilidade da política nacional neste momento, a questão é saber quem estará com ela até outubro.