Senador Eunício, menos conversa e mais ação: cadê a transposição? 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Senador Eunício, a solução para a seca é menos conversa e mais ação: cadê a transposição do São Francisco?

Por Wanfil em Ceará

30 de novembro de 2012

A bancada federal do Ceará está descontente com a presidente Dilma Rousseff, que vetou parte do projeto de lei que muda as regras de distribuição dos royalties do petróleo brasileiro. Os estados produtores também estão inconformados com a perda da receita que agora será dividida com não produtores. Cada parte alega que a verba extra será fundamental para melhorar os serviços públicos em seus estados.

Nessa toada, senadores do Ceará se antecipam e fazem planos para os recursos provenientes do petróleo. Para o petista José Pimentel, o dinheiro deve ser aplicado na educação. Já o senador Eunício Oliveira, do PMDB, acredita que a solução para conviver com a seca passa pelos novos critérios de distribuição dos royalties do petróleo.

A mais nova solução para os problemas de sempre

Não faz muito tempo, todo problema não resolvido pelos governos seria solucionado com o advento do pré-sal. Como o buraco para o óleo em mares profundos é, literalmente, mais embaixo, a redenção anunciada não dará resultado no curto prazo. E assim, agora aparece outro apanágio nacional para empurrar promessas com a barriga: os royalties do petróleo.

Eunício Oliveira declarou recentemente a intenção de se candidatar à sucessão de Cid Gomes. Motivado pelo desafio, o senador discursou cobrando soluções para a seca, citando a transposição do Rio São Francisco como uma boa medida a ser efetivada.

Hora de agir

Enquanto a questão do petróleo não é resolvida, o jeito é apelar para a velha conversa utilizada em duas eleições presidenciais, cujo o resultado prático está aí: gente sedenta no Ceará, que sente na pele e no bolso os efeitos da seca, que votou em Eunício, Pimentel e seus aliados para resolverem a questão, muito antes de falarem em royalties.

Portanto, senador, com todo o respeito, não espere por royalties ou por ninguém. Nem cobre seus aliados Lula e Dilma, que o senhor é governista há muito tempo. Para cobrá-los, seria preciso dizer que a presidente e o ex-presidente souberam prometer, mas não fizeram por incompetência ou por negligência. Seria preciso mostrar-se indignado com o descaso e romper, hipótese que não combina com um líder do PMDB.

Sendo assim, é preciso agir. A posição de Vossa Excelência é a de quem deve prestar contas, não a de credor. Nesse sentido, explique aos cearenses: Cadê a transposição do Rio São Francisco?

Publicidade aqui

Senador Eunício, a solução para a seca é menos conversa e mais ação: cadê a transposição do São Francisco?

Por Wanfil em Ceará

30 de novembro de 2012

A bancada federal do Ceará está descontente com a presidente Dilma Rousseff, que vetou parte do projeto de lei que muda as regras de distribuição dos royalties do petróleo brasileiro. Os estados produtores também estão inconformados com a perda da receita que agora será dividida com não produtores. Cada parte alega que a verba extra será fundamental para melhorar os serviços públicos em seus estados.

Nessa toada, senadores do Ceará se antecipam e fazem planos para os recursos provenientes do petróleo. Para o petista José Pimentel, o dinheiro deve ser aplicado na educação. Já o senador Eunício Oliveira, do PMDB, acredita que a solução para conviver com a seca passa pelos novos critérios de distribuição dos royalties do petróleo.

A mais nova solução para os problemas de sempre

Não faz muito tempo, todo problema não resolvido pelos governos seria solucionado com o advento do pré-sal. Como o buraco para o óleo em mares profundos é, literalmente, mais embaixo, a redenção anunciada não dará resultado no curto prazo. E assim, agora aparece outro apanágio nacional para empurrar promessas com a barriga: os royalties do petróleo.

Eunício Oliveira declarou recentemente a intenção de se candidatar à sucessão de Cid Gomes. Motivado pelo desafio, o senador discursou cobrando soluções para a seca, citando a transposição do Rio São Francisco como uma boa medida a ser efetivada.

Hora de agir

Enquanto a questão do petróleo não é resolvida, o jeito é apelar para a velha conversa utilizada em duas eleições presidenciais, cujo o resultado prático está aí: gente sedenta no Ceará, que sente na pele e no bolso os efeitos da seca, que votou em Eunício, Pimentel e seus aliados para resolverem a questão, muito antes de falarem em royalties.

Portanto, senador, com todo o respeito, não espere por royalties ou por ninguém. Nem cobre seus aliados Lula e Dilma, que o senhor é governista há muito tempo. Para cobrá-los, seria preciso dizer que a presidente e o ex-presidente souberam prometer, mas não fizeram por incompetência ou por negligência. Seria preciso mostrar-se indignado com o descaso e romper, hipótese que não combina com um líder do PMDB.

Sendo assim, é preciso agir. A posição de Vossa Excelência é a de quem deve prestar contas, não a de credor. Nesse sentido, explique aos cearenses: Cadê a transposição do Rio São Francisco?