Ricardo Boechat mostra escombros do aeroporto de Fortaleza - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Ricardo Boechat mostra escombros do aeroporto de Fortaleza

Por Wanfil em Ceará

26 de Maio de 2015

Veja a foto abaixo, publicada na segunda-feira (25 de maio de 2015), na página do jornalista Ricardo Boechat, no Facebook.

"Obras" de ampliação do Aeroporto de Fortaleza, para a Copa do Mundo. Foto: Ricardo Boechat

“Obras” de ampliação do Aeroporto de Fortaleza, para a Copa do Mundo. Foto: Ricardo Boechat

Síria? Nepal? Nada disso! São as “obras” de ampliação do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, para a Copa do Mundo de 2014. Eu sei, eu sei, a Copa já acabou, afinal, foi organizada pela Fifa… O legado do evento, que ficou por conta dos governantes brasileiros, bom, aí está a foto.

Escombros assim pelo mundo costumam ser resultado de terremotos ou bombardeios; por aqui, a edificação foi atingida pela incompetência do governo federal, em parceria com as gestões estadual e municipal. Exagero? Quem diz é o Portal da Transparência da União (grifo meu):

“Este projeto foi adicionado via Termo Aditivo à Matriz de Responsabilidades em 19 de julho de 2010, celebrado entre o Ministério do Esporte, o Governo do Estado do Ceará e Prefeitura Municipal de Fortaleza.”

Em 2010, os responsáveis por essas esferas de poder eram respectivamente Lula da Silva (com Dilma Rousseff no papel de “mãe do PAC), Cid Gomes e Luizianne Lins.

E o dinheiro?
Como vivemos no Brasil, a corrupção nunca pode ser descartada como causa desse estado de abandono de uma obra financiada com dinheiro público. Problemas podem acontecer, claro. Atrasos, idem. Mas tudo tem limite. Ou deveria ter. A Infraero responsabiliza a empresa contratada para a reforma. Se é assim, que cobre o que foi gasto e a processe por quebra de contrato. Como nada é feito, a suspeita de que essa história está mal contada fica no ar.

Quem paga?
Como me disse um amigo, o que mais causa admiração, ou melhor, indignação, é que ninguém responde por isso. Ninguém é demitido, afastado, responsabilizado ou processado. Nada acontece. Fica o desperdício e o prejuízo por conta dos pagadores de impostos.

No Facebook, Ricardo Boechat, que esteve em Fortaleza para comemorar os 10 anos da BandNews FM, arrematou: “E a gente triste por causa do 7×1…”.

Publicidade aqui

Ricardo Boechat mostra escombros do aeroporto de Fortaleza

Por Wanfil em Ceará

26 de Maio de 2015

Veja a foto abaixo, publicada na segunda-feira (25 de maio de 2015), na página do jornalista Ricardo Boechat, no Facebook.

"Obras" de ampliação do Aeroporto de Fortaleza, para a Copa do Mundo. Foto: Ricardo Boechat

“Obras” de ampliação do Aeroporto de Fortaleza, para a Copa do Mundo. Foto: Ricardo Boechat

Síria? Nepal? Nada disso! São as “obras” de ampliação do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, para a Copa do Mundo de 2014. Eu sei, eu sei, a Copa já acabou, afinal, foi organizada pela Fifa… O legado do evento, que ficou por conta dos governantes brasileiros, bom, aí está a foto.

Escombros assim pelo mundo costumam ser resultado de terremotos ou bombardeios; por aqui, a edificação foi atingida pela incompetência do governo federal, em parceria com as gestões estadual e municipal. Exagero? Quem diz é o Portal da Transparência da União (grifo meu):

“Este projeto foi adicionado via Termo Aditivo à Matriz de Responsabilidades em 19 de julho de 2010, celebrado entre o Ministério do Esporte, o Governo do Estado do Ceará e Prefeitura Municipal de Fortaleza.”

Em 2010, os responsáveis por essas esferas de poder eram respectivamente Lula da Silva (com Dilma Rousseff no papel de “mãe do PAC), Cid Gomes e Luizianne Lins.

E o dinheiro?
Como vivemos no Brasil, a corrupção nunca pode ser descartada como causa desse estado de abandono de uma obra financiada com dinheiro público. Problemas podem acontecer, claro. Atrasos, idem. Mas tudo tem limite. Ou deveria ter. A Infraero responsabiliza a empresa contratada para a reforma. Se é assim, que cobre o que foi gasto e a processe por quebra de contrato. Como nada é feito, a suspeita de que essa história está mal contada fica no ar.

Quem paga?
Como me disse um amigo, o que mais causa admiração, ou melhor, indignação, é que ninguém responde por isso. Ninguém é demitido, afastado, responsabilizado ou processado. Nada acontece. Fica o desperdício e o prejuízo por conta dos pagadores de impostos.

No Facebook, Ricardo Boechat, que esteve em Fortaleza para comemorar os 10 anos da BandNews FM, arrematou: “E a gente triste por causa do 7×1…”.