A invasão na UFC e uma pergunta simples - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

A invasão na UFC e uma pergunta simples

Por Wanfil em Ceará

02 de setembro de 2015

Um grupo de jovens que se dizem estudantes, alguns mascarados, invadiu a reitoria da Universidade Federal do Ceará, pichou paredes, expulsou funcionários e quebrou portas. O ato ilegal aconteceu na tarde de ontem, terça-feira (1). A Polícia Federal foi corretamente acionada para conter o surto autoritário do bando.

Os motivos alegados pelo grupelho foram os mesmos de sempre: mais verbas para isso e para aquilo e mais qualidade na educação. Até a manhã desta quarta-feira, a Reitoria continua sitiada pelo devaneio de quatro gatos pingados, de uma minoria barulhenta que já não comove mais ninguém com seu romantismo revolucionário ultrapassado e bocó (Atualização: a patota deixou o local no final dessa mesma manhã, depois que a PF ameaçou prendê-los).

Pelo bem da maioria
Diante disso, a pergunta é simples: uma vez identificados os responsáveis pela depredação do patrimônio público e coerção de funcionários da UFC, sendo mesmo estudantes devidamente matriculados, por que o reitor Henry Campos, no dever de preservar a comunidade acadêmica e seus equipamentos, não os expulsa da instituição, além de ingressar com ações judiciais para cobrar ressarcimento do prejuízo causado aos brasileiros?

Sim, os malucos ficariam em êxtase, apresentando-se como vítimas do sistema capitalista, do neoliberalismo, do imperialismo americanos, da burguesia e moral judaico-cristã, mas pelo menos a maioria dos que desejam estudar de verdade estaria livre desses contratempos e prejuízos.

Solidariedade ideológica 
Uma crise sem precedentes ceifa empregos de cearenses no momento – 10% da mão de obra industrial foi demitida este ano -, a saúde está à beira de um colapso, a insegurança ainda é recorde. Mesmo assim, o deputado estadual Renato Roseno e o vereador de Fortaleza, João Alfredo, ambos do Psol, foram a UFC, em ato de solidariedade ideológica (invariavelmente esses abusos em universidades públicas são perpetrados por militantes de esquerda) participar de uma reunião entre os invasores desordeiros e representantes da Reitoria. Com tanto problema sério para resolver, é lamentável ver parlamentares atuando como babás de idiotas.

Publicidade

A invasão na UFC e uma pergunta simples

Por Wanfil em Ceará

02 de setembro de 2015

Um grupo de jovens que se dizem estudantes, alguns mascarados, invadiu a reitoria da Universidade Federal do Ceará, pichou paredes, expulsou funcionários e quebrou portas. O ato ilegal aconteceu na tarde de ontem, terça-feira (1). A Polícia Federal foi corretamente acionada para conter o surto autoritário do bando.

Os motivos alegados pelo grupelho foram os mesmos de sempre: mais verbas para isso e para aquilo e mais qualidade na educação. Até a manhã desta quarta-feira, a Reitoria continua sitiada pelo devaneio de quatro gatos pingados, de uma minoria barulhenta que já não comove mais ninguém com seu romantismo revolucionário ultrapassado e bocó (Atualização: a patota deixou o local no final dessa mesma manhã, depois que a PF ameaçou prendê-los).

Pelo bem da maioria
Diante disso, a pergunta é simples: uma vez identificados os responsáveis pela depredação do patrimônio público e coerção de funcionários da UFC, sendo mesmo estudantes devidamente matriculados, por que o reitor Henry Campos, no dever de preservar a comunidade acadêmica e seus equipamentos, não os expulsa da instituição, além de ingressar com ações judiciais para cobrar ressarcimento do prejuízo causado aos brasileiros?

Sim, os malucos ficariam em êxtase, apresentando-se como vítimas do sistema capitalista, do neoliberalismo, do imperialismo americanos, da burguesia e moral judaico-cristã, mas pelo menos a maioria dos que desejam estudar de verdade estaria livre desses contratempos e prejuízos.

Solidariedade ideológica 
Uma crise sem precedentes ceifa empregos de cearenses no momento – 10% da mão de obra industrial foi demitida este ano -, a saúde está à beira de um colapso, a insegurança ainda é recorde. Mesmo assim, o deputado estadual Renato Roseno e o vereador de Fortaleza, João Alfredo, ambos do Psol, foram a UFC, em ato de solidariedade ideológica (invariavelmente esses abusos em universidades públicas são perpetrados por militantes de esquerda) participar de uma reunião entre os invasores desordeiros e representantes da Reitoria. Com tanto problema sério para resolver, é lamentável ver parlamentares atuando como babás de idiotas.