02/04/2018 - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

02/04/2018

Vamos falar de “fake news” sem esquecer das “fake promises”

Por Wanfil em Política

02 de Abril de 2018

Refinaria Premium: exemplo de fake promises que rendeu votos e gerou fake news

De olho nos riscos da disseminação de informações pelas redes em ano eleitoral, a Assembleia Legislativa realizou nesta segunda o seminário “Os desafios da comunicação frente ao fenômeno fake news e o uso consciente das mídias sociais”.

A criação e divulgação inescrupulosa de boatos disfarçados de notícias sobre adversários é prática antiga nas disputas eleitorais, agora tremendamente potencializada pela Internet. Por isso, quanto mais as pessoas estiverem informadas desses riscos, mais cuidado podem ter na hora de avaliar, checar e compartilhar esse conteúdo.

O debate, portanto, é tão importante que deveria ser ampliado, com a realização de outros encontros. Tenho até uma sugestão. Mentiras com objetivos eleitoreiros, por exemplo, poderiam ser objeto de um valiosíssimo seminário sobre “fake promisses”, para discutir os truques mais utilizados por marqueteiros e candidatos na hora de confeccionar falsas promessas de campanha.

Um case inesquecível seriam as propagandas com imagens de computação e números fabulosos da refinaria da Petrobras no Ceará, utilizadas em diversas eleições e que gerou, vejam só, inúmeras fake news (com detalhes sobre geração de empregos e impacto no PIB). O negócio foi tão convincente que o próprio parlamento estadual, ao perceber a furada, reagiu e criou um concurso de redações estudantis sobre a importância da refinaria, que tinha até uma pedra fundamental falsa, ou fake foudation stone, para não esquecermos essa mania de falar em inglês.

Talvez um seminário sobre fake CPIs (como a do Narcotráfico) feitas para barrar CPIs incômodas (como a do Acquario Ceará) também fosse oportuno, mas esses casos não estão diretamente relacionados ao processo eleitoral.

De todo modo, fica a dica. Quando o assunto é mentira para enganar eleitores, assunto não falta.

Publicidade

Vamos falar de “fake news” sem esquecer das “fake promises”

Por Wanfil em Política

02 de Abril de 2018

Refinaria Premium: exemplo de fake promises que rendeu votos e gerou fake news

De olho nos riscos da disseminação de informações pelas redes em ano eleitoral, a Assembleia Legislativa realizou nesta segunda o seminário “Os desafios da comunicação frente ao fenômeno fake news e o uso consciente das mídias sociais”.

A criação e divulgação inescrupulosa de boatos disfarçados de notícias sobre adversários é prática antiga nas disputas eleitorais, agora tremendamente potencializada pela Internet. Por isso, quanto mais as pessoas estiverem informadas desses riscos, mais cuidado podem ter na hora de avaliar, checar e compartilhar esse conteúdo.

O debate, portanto, é tão importante que deveria ser ampliado, com a realização de outros encontros. Tenho até uma sugestão. Mentiras com objetivos eleitoreiros, por exemplo, poderiam ser objeto de um valiosíssimo seminário sobre “fake promisses”, para discutir os truques mais utilizados por marqueteiros e candidatos na hora de confeccionar falsas promessas de campanha.

Um case inesquecível seriam as propagandas com imagens de computação e números fabulosos da refinaria da Petrobras no Ceará, utilizadas em diversas eleições e que gerou, vejam só, inúmeras fake news (com detalhes sobre geração de empregos e impacto no PIB). O negócio foi tão convincente que o próprio parlamento estadual, ao perceber a furada, reagiu e criou um concurso de redações estudantis sobre a importância da refinaria, que tinha até uma pedra fundamental falsa, ou fake foudation stone, para não esquecermos essa mania de falar em inglês.

Talvez um seminário sobre fake CPIs (como a do Narcotráfico) feitas para barrar CPIs incômodas (como a do Acquario Ceará) também fosse oportuno, mas esses casos não estão diretamente relacionados ao processo eleitoral.

De todo modo, fica a dica. Quando o assunto é mentira para enganar eleitores, assunto não falta.