24/02/2017 - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

24/02/2017

Câncer não espera Carnaval

Por Wanfil em Fortaleza

24 de Fevereiro de 2017

Para quem tem câncer, não ser atendido no ICC significa perder a última esperança, enquanto burocratas brigam

O Instituto do Câncer do Ceará suspendeu os atendimentos pelo SUS desde a última quarta-feira (22). O hospital responsabiliza a Prefeitura de Fortaleza, a quem de atrasar repasses. A Secretaria Municipal de Saúde afirma que estaria impedida de fazer as transferências, uma vez que os contratos com a instituição ainda não foram renovados.

O Ministério Público do Ceará instaurou Inquérito Civil Público sobre o caso e agendou audiência para a próxima quinta-feira, que deverá contar com a presença de representantes do ICC e da SMS.

Parece complicado, mas não. Se os contratos estão em vigência, não há como justificar, legalmente, a suspensão dos repasses. Se venceram, houve falha em revalidá-los em tempo hábil. E se todos sabiam que os contratos estavam próximo ao vencimento, ninguém foi capaz de se antecipar para manter os serviços. É impressionante. Se na Educação a Prefeitura de Fortaleza comemora, com razão, a melhoria de suas escolas no Espaece, na Saúde a história é outra.

De todo modo, tudo pode ser esclarecido depois do Carnaval. O problema é que o câncer, que avança ininterruptamente caso não haja tratamento, não espera por festa, burocracia ou incompetência de seu ninguém. Uma semana pode ser a diferença entre a cura e a condenação. Centenas de pessoas podem estar sendo condenadas à morte, enquanto esperam o feriadão acabar.

Publicidade

Câncer não espera Carnaval

Por Wanfil em Fortaleza

24 de Fevereiro de 2017

Para quem tem câncer, não ser atendido no ICC significa perder a última esperança, enquanto burocratas brigam

O Instituto do Câncer do Ceará suspendeu os atendimentos pelo SUS desde a última quarta-feira (22). O hospital responsabiliza a Prefeitura de Fortaleza, a quem de atrasar repasses. A Secretaria Municipal de Saúde afirma que estaria impedida de fazer as transferências, uma vez que os contratos com a instituição ainda não foram renovados.

O Ministério Público do Ceará instaurou Inquérito Civil Público sobre o caso e agendou audiência para a próxima quinta-feira, que deverá contar com a presença de representantes do ICC e da SMS.

Parece complicado, mas não. Se os contratos estão em vigência, não há como justificar, legalmente, a suspensão dos repasses. Se venceram, houve falha em revalidá-los em tempo hábil. E se todos sabiam que os contratos estavam próximo ao vencimento, ninguém foi capaz de se antecipar para manter os serviços. É impressionante. Se na Educação a Prefeitura de Fortaleza comemora, com razão, a melhoria de suas escolas no Espaece, na Saúde a história é outra.

De todo modo, tudo pode ser esclarecido depois do Carnaval. O problema é que o câncer, que avança ininterruptamente caso não haja tratamento, não espera por festa, burocracia ou incompetência de seu ninguém. Uma semana pode ser a diferença entre a cura e a condenação. Centenas de pessoas podem estar sendo condenadas à morte, enquanto esperam o feriadão acabar.