outubro 2016 - Página 3 de 3 - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

outubro 2016

Eleições 2016: Sobral e o preço de uma hegemonia

Por Wanfil em Eleições 2016

03 de outubro de 2016

A eleição para a Prefeitura de Sobral adquiriu um valor simbólico no Ceará, por se tratar do berço político da família Ferreira Gomes. Não por acaso, ao constatar a disputa acirrada na cidade, o governador Camilo Santana (PT), aliado de Ciro e Cid Gomes, disse que Sobral era prioridade para a campanha.

Durante um bom tempo as pesquisas mostravam o caçula da família, o deputado estadual Ivo Gomes (PDT), atrás de Moses Rodrigues (PMDB), candidato do senador Eunício Oliveira (PMDB) e que somente às vésperas da eleição recebeu apoio do senador Tasso Jereissati. Para reverter a situação, além do apoio das máquinas estadual e municipal, os irmãos ex-governadores precisaram atuar praticamente em tempo integral em seu reduto eleitoral.

Além disso, a campanha de Ivo foi uma das mais ricas destas eleições, com receita de R$1.222.500,00 e despesa, até esta segunda feira (3), de R$688.645,07. Os dados são do TRE. No final, o deputado venceu com 57.908 votos, que corresponde a 51,44% do total. Uma média de 12 reais por voto, contra pouco menos de RS 8,00 per capita gastos por Moses, que obteve 40,16% da votação.

A vitória de Ivo consolida uma liderança política iniciada em 1996 e que hoje, apesar da aliança com o petismo, se mantém como a maior do Ceará. O consolo para os adversários é que, uma vez na oposição ao governo federal, nunca foi tão difícil e caro para o grupo dos Ferreira Gomes, que entre 2012 e 2016 pulou do PSB para o PROS e depois para o PDT, manter essa hegemonia.

Publicidade

Compra de votos no Ceará: é preciso saber de onde vem o dinheiro e quem são os mandantes

Por Wanfil em Eleições 2016

02 de outubro de 2016

Flagra de possível compra de votos para candidato do PT em Barbalha: de onde veio esse dinheiro? (Foto: Polícia Federal)

Flagra de possível compra de votos em Barbalha: de onde veio esse dinheiro? (Foto: Polícia Federal)

As eleições municipais de 2016 chamam a atenção no Ceará pelos denúncias de compra de votos. Não que a prática seja uma novidade, mas a quantidade de flagrantes é inusitada, com destaque ao trabalho desenvolvido em parceria entre a Polícia Federal e a Justiça Eleitoral.

Uma reportagem do portal Tribuna do Ceará mostra que já foram registradas prisões relacionadas a esse tipo de crime em Fortaleza, Aquiraz, Milagres, Ipu e Barbalha, no caso de maior repercussão por envolver um assessora da primeira-dama do Ceará, Onélia Leite.

Sobre as investigações, é fundamental identificar a ORIGEM do dinheiro, que pode ser até de verbas públicas, apreendido nessas operações, afinal, os peões presos comprando votos estavam a serviço de um chefe. É preciso chegar aos mandantes.

leia tudo sobre

Publicidade

PF prende assessora da primeira-dama do Ceará com dinheiro vivo: história que se repete

Por Wanfil em Política

01 de outubro de 2016

18 brumario

Quem disse que nossos socialistas não o levam à sério?

Julho de 2005: José Adalberto Vieira, dirigente petista no Ceará e assessor de José Guimarães, então deputado estadual, é preso no aeroporto de Congonhas (SP) com US$ 100 mil na cueca e mais R$ 209 mil em uma maleta. Uma vez solto, Adalberto foi expulso do partido e perdeu o emprego, mas nunca revelou a origem do dinheiro. Guimarães garante que não sabia de nada.

Setembro de 2016, antevéspera de eleição: Ana Quitéria, assessora da primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, é presa em Juazeiro do Norte com maços de dinheiro em envelopes e com material de campanha Fernando Santana, candidato à prefeitura de Barbalha apoiado pelo governador Camilo Santana. Ambos são do PT de Adalberto e Guimarães, hoje deputado federal que também apoia Fernando Santana. A polícia investiga a origem (e o destino) do dinheiro.

Na obra “O 18 Brumário de Luís Bonaparte”, Karl Marx diz que a história se repete como farsa, no sentido de peça ruim, ridícula, destinada à troça pela falta de originalidade de seus autores e atores.

Com onze anos de diferença, as coincidências entre as prisões de Adalberto e Ana Quitéria dão razão ao filósofo alemão.

PS. O primeiro episódio não gerou consequências eleitorais graves para o PT. Lula se reelegeu, elegeu aliados no Ceará e o mensalão virou petrolão. E dessa vez, haverá consequências nas eleições? Saberemos neste domingo.

 

Publicidade

PF prende assessora da primeira-dama do Ceará com dinheiro vivo: história que se repete

Por Wanfil em Política

01 de outubro de 2016

18 brumario

Quem disse que nossos socialistas não o levam à sério?

Julho de 2005: José Adalberto Vieira, dirigente petista no Ceará e assessor de José Guimarães, então deputado estadual, é preso no aeroporto de Congonhas (SP) com US$ 100 mil na cueca e mais R$ 209 mil em uma maleta. Uma vez solto, Adalberto foi expulso do partido e perdeu o emprego, mas nunca revelou a origem do dinheiro. Guimarães garante que não sabia de nada.

Setembro de 2016, antevéspera de eleição: Ana Quitéria, assessora da primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, é presa em Juazeiro do Norte com maços de dinheiro em envelopes e com material de campanha Fernando Santana, candidato à prefeitura de Barbalha apoiado pelo governador Camilo Santana. Ambos são do PT de Adalberto e Guimarães, hoje deputado federal que também apoia Fernando Santana. A polícia investiga a origem (e o destino) do dinheiro.

Na obra “O 18 Brumário de Luís Bonaparte”, Karl Marx diz que a história se repete como farsa, no sentido de peça ruim, ridícula, destinada à troça pela falta de originalidade de seus autores e atores.

Com onze anos de diferença, as coincidências entre as prisões de Adalberto e Ana Quitéria dão razão ao filósofo alemão.

PS. O primeiro episódio não gerou consequências eleitorais graves para o PT. Lula se reelegeu, elegeu aliados no Ceará e o mensalão virou petrolão. E dessa vez, haverá consequências nas eleições? Saberemos neste domingo.