28/10/2016 - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

28/10/2016

Convicto, isento ou indiferente: que tipo de eleitor você é?

Por Wanfil em Pesquisa

28 de outubro de 2016

urnaUma pesquisa do Ibope sobre o comportamento do eleitor, divulgada por José Roberto de Toledo no Estadão, identificou três grupos distintos em 2016:

1 – Engajado convicto – 36%
2 – Isentão decisivo – 26%
3 – Só voto obrigado – 38%

Os primeiros formam opinião logo no início da campanha, às vezes antes, com a divulgação dos nomes dos candidatos. Não mudam de opinião e não anulam o voto. Compartilham conteúdos na redes sociais a favor de seus candidatos e contra os adversários. A convicção feita, imagino, por interesse pessoal, profissional, financeiro ou ideológico.

O segundo grupo, tal como os engajados, tem interesse por eleições e acompanha as propagandas, mas deixa para definir o voto nas últimas semanas da disputa. É curioso e mais suscetível a notícias negativas sobre um candidato. Eu, Wanderley, creio que esses procuram antes definir em quem não irão votar, meio que dentro daquela lógica de escolher o mal menor.

Os que votam forçados apresentam, evidentemente, grande desinteresse por política e não simpatizam com nenhum partido em particular. Além de ser o maior grupo, é também o mais imprevisível, que pode mudar de opinião ou mesmo anular o voto em cima da hora.

Naturalmente, se você se identifica com o segundo e terceiro tipos de eleitor, saiba que é o alvo prioritário dos candidatos nessa reta final. Tudo o que dizem, mostram e fazem visa influenciar sua escolha, seja para votar neles ou para não votar no adversário. Aproveite. É o único momento em que você é prioridade.

Publicidade

Convicto, isento ou indiferente: que tipo de eleitor você é?

Por Wanfil em Pesquisa

28 de outubro de 2016

urnaUma pesquisa do Ibope sobre o comportamento do eleitor, divulgada por José Roberto de Toledo no Estadão, identificou três grupos distintos em 2016:

1 – Engajado convicto – 36%
2 – Isentão decisivo – 26%
3 – Só voto obrigado – 38%

Os primeiros formam opinião logo no início da campanha, às vezes antes, com a divulgação dos nomes dos candidatos. Não mudam de opinião e não anulam o voto. Compartilham conteúdos na redes sociais a favor de seus candidatos e contra os adversários. A convicção feita, imagino, por interesse pessoal, profissional, financeiro ou ideológico.

O segundo grupo, tal como os engajados, tem interesse por eleições e acompanha as propagandas, mas deixa para definir o voto nas últimas semanas da disputa. É curioso e mais suscetível a notícias negativas sobre um candidato. Eu, Wanderley, creio que esses procuram antes definir em quem não irão votar, meio que dentro daquela lógica de escolher o mal menor.

Os que votam forçados apresentam, evidentemente, grande desinteresse por política e não simpatizam com nenhum partido em particular. Além de ser o maior grupo, é também o mais imprevisível, que pode mudar de opinião ou mesmo anular o voto em cima da hora.

Naturalmente, se você se identifica com o segundo e terceiro tipos de eleitor, saiba que é o alvo prioritário dos candidatos nessa reta final. Tudo o que dizem, mostram e fazem visa influenciar sua escolha, seja para votar neles ou para não votar no adversário. Aproveite. É o único momento em que você é prioridade.