agosto 2016 - Página 3 de 3 - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

agosto 2016

Os bons companheiros

Por Wanfil em Eleições 2016

03 de agosto de 2016

Lula publicou a foto, mas Cid, Camilo e Ciro não compartilharam. Coisas do momento... (Instituto Lula)

Lula publicou a foto no Facebook. Cid, Camilo e Ciro não compartilharam: separados no palanque em Fortaleza, juntos por necessidade fora dele

Os perfis de Lula e do Instituto Lula no Facebook publicaram a foto ao lado, feita durante passagem do ex-presidente para o lançamento da candidatura de Luizianne Lins (PT) à Prefeitura de Fortaleza.

Nas redes sociais, muitas críticas ao que seria uma incoerência, uma vez que Luizianne é desafeto de Ciro e Cid Gomes (por enquanto no PDT), que trabalham pela reeleição de Roberto Cláudio (também por enquanto no PDT), com o apoio do governador Camilo Santana, petista que não apoia a candidata de Lula.

É preciso ter calma. Não há nada de errado no encontro. Aliás, é perfeitamente natural que assim procedam, afinal, Lula e os irmãos Gomes são aliados de longa data. Juntos, construíram um legado. Anunciaram a refinaria que não veio e não conseguiram concluir a transposição do São Francisco, embora tenham, junto com Dilma, duplicado o custo da obra.

Por falar em Dilma, no mês passado a presidente afastada fez questão de lembrar que Roberto Cláudio e Luizianne Lins fazem parte de sua base aliada. É isso! Esses dois candidatos, mesmo com suas diferenças de estilo e enfoque administrativo, são expressões políticas de lideranças que chegaram juntas ao poder e que hoje estão ameaçadas pela ascensão do PMDB no cenário nacional.

Vença um ou outro a disputa pela capital cearense, seus grupos, ou seus comandantes, sem ter para onde ir, continuam unidos na luta pela sobrevivência política.

Publicidade

Lula no Ceará: do jatinho ao fusquinha

Por Wanfil em Eleições 2016

02 de agosto de 2016

O ex-presidente Lula, investigado por corrupção e indiciado por obstrução à Operação Lava Jato, participou  da convenção do PT de Fortaleza que oficializou, na noite desta segunda (1), a candidatura da deputada federal Luizianne Lins à prefeitura da capital cearense.

O Fusca do trabalhador é vermelho, mas o jatinho do político de hábitos caros é branco

O fusquinha do líder trabalhador é vermelho, mas o jatinho do político de hábitos caros é branco. Procure no Google

Lula chegou ao evento de carona no Fusca vermelho de Luizianne, dirigido pelo deputado estadual Elmano de Freitas, vice na chapa pura petista, como podemos ver na foto divulgada pela candidata em seu no Facebook pessoal. No palanque, o deputado federal José Guimarães enalteceu o fato: “O Pessoal do hotel levou foi um susto! O presidente Lula entrando num fusquinha. É porque o Lula pertence ao povo do Brasil e ao povo de Fortaleza!“.

O Fusca vermelho é um símbolo que evoca a cor do partido e sua origem humilde, popular, distante dos carrões importados das elites. Campanha é isso: um apelo à emoção. Por isso ninguém divulgou fotos da chegada de Lula, horas antes, em jatinho no antigo terminal do Aeroporto Pinto Martins. Jatinho não combina com Fusca.

Publicidade

Ciro Trump

Por Wanfil em Política

01 de agosto de 2016

Estamos de volta, após breve recesso. Nos emails acumulados, leitores me perguntam o que acho das declarações de Ciro Gomes (PDT) feitas na última sexta-feira (29), em entrevista à Rádio Tupinambá, de Sobral, quando acusou adversários de formarem uma coalizão do ódio. Desancou seus ex-aliados Tasso Jereissati (PSDB) e Eunício Oliveira (PMDB), além do deputado estadual Capitão Wagner (PR), candidato à Prefeitura de Fortaleza.

Não entro em detalhes porque a fala do ex-governador carece de substância política. Não passa de provocação, dentro de uma estratégia já utilizada na última disputa ao governo estadual. Ciro bate, xinga, cria teorias conspiratórias e culpa terceiros por tudo de ruim no Ceará, não obstante o fato de que seus aliados é que estão no poder. Se o alvo dos ataques responde, é imediatamente acusado de baixar o nível, de modo que o candidato escolhido para representar Ciro Gomes e seu grupo surge como pacifista angelical preocupado apenas com os problemas da população. Truque manjado.

Desse modo, não há muito que dizer. Guardadas as devidas proporções, comentar mais do que isso é como analisar as falas de Donald Trump na corrida presidencial nos EUA, que ganha espaço na mídia à custa de polêmicas, brigas, mentiras e acusações sem provas, sempre com um toque especial de deselegância. Pode até dar voto, mas definitivamente não rende credibilidade.

Publicidade

Ciro Trump

Por Wanfil em Política

01 de agosto de 2016

Estamos de volta, após breve recesso. Nos emails acumulados, leitores me perguntam o que acho das declarações de Ciro Gomes (PDT) feitas na última sexta-feira (29), em entrevista à Rádio Tupinambá, de Sobral, quando acusou adversários de formarem uma coalizão do ódio. Desancou seus ex-aliados Tasso Jereissati (PSDB) e Eunício Oliveira (PMDB), além do deputado estadual Capitão Wagner (PR), candidato à Prefeitura de Fortaleza.

Não entro em detalhes porque a fala do ex-governador carece de substância política. Não passa de provocação, dentro de uma estratégia já utilizada na última disputa ao governo estadual. Ciro bate, xinga, cria teorias conspiratórias e culpa terceiros por tudo de ruim no Ceará, não obstante o fato de que seus aliados é que estão no poder. Se o alvo dos ataques responde, é imediatamente acusado de baixar o nível, de modo que o candidato escolhido para representar Ciro Gomes e seu grupo surge como pacifista angelical preocupado apenas com os problemas da população. Truque manjado.

Desse modo, não há muito que dizer. Guardadas as devidas proporções, comentar mais do que isso é como analisar as falas de Donald Trump na corrida presidencial nos EUA, que ganha espaço na mídia à custa de polêmicas, brigas, mentiras e acusações sem provas, sempre com um toque especial de deselegância. Pode até dar voto, mas definitivamente não rende credibilidade.