20/08/2014 - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

20/08/2014

Secopa quer virar SEGE, mas faltou deputado para votar proposta. Vamos ajudar com sugestões!

Por Wanfil em Ceará

20 de agosto de 2014

Terminada a Copa do Mundo do Brasil, aquela que governistas garantem ser um atestado inequívoco de competência, organização e operacionalidade, a Secretaria Especial da Copa (Secopa), no Ceará, o governo estadual agora quer alternar o nome da pasta para Secretaria Especial de Grandes Eventos (SEGE). Sua missão extraoficial é terminar as obras prometidas para a Copa que não ficaram prontas (o legado que ainda é promessa), mas oficialmente, o órgão cuidará apenas da “implantação e operacionalização do Centro de Formação Olímpica do Ceará”.

A mudança foi discutida na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, único dia de trabalho dos senhores deputados estaduais durante o período eleitoral, quando são obrigados (teoricamente) a deixar de lado por algumas horas suas campanhas.

No entanto, por falta de quórum, a matéria não foi votada. Eram necessários 24 deputados no plenário, o que não aconteceu, embora no início da sessão 30 parlamentares chegaram a registrar presença, mas, como ficou constatado, os excelentíssimos só batem o ponto na entrada. E assim, os cearenses ainda não podem com estrutura governamental profissional exclusiva para “grandes eventos”, com seu time de burocratas, cargos comissionados e funcionários terceirizados que, segundo os governistas, é “mínimo”, não obstante a pretensão grandiosa exposta no nome da secretaria.

De qualquer forma, houve algum debate. A oposição criticou a iniciativa, dizendo que já existe uma Secretaria dos Esportes. É verdade. Apesar de ter passado batida durante a Copa, a Sesporte tem lá a sua tradição e corpo técnico. Outro ponto levantado foi a inusitada ideia de ter uma secretaria para apenas uma obra, o que deu margem para que os opositores acusassem a SEGE de cabide de empregos.

O fato é que esse nome parece mesmo meio deslocado. Que grandes eventos são esses, no plural? Talvez fosse o caso de mudá-lo para Secretaria de Grandes, Médios e Pequenos Eventos (Segemepe), afinal, tudo é evento, sem discriminação de tamanho ou valor, para ficarmos politicamente corretos.

Uma possibilidade seria rebatizá-la de Secretaria das Olimpíadas (SEOL), seguindo o padrão do nome original, trocando apenas a competição. Mas aí soaria pretensioso, pois os jogos de 2016 serão no Rio de Janeiro.

Ou então, para fazer justiça ao legado da Secopa, pela incrível façanha de ter reformado o estádio Castelão (não uso o termo Arena, como prefere a FIFA) dentro do prazo, o órgão bem que poderia ser renomeado de Secretaria do Ferrúcio (Sefer), em bela homenagem a esse gestor. Sei que poderia parecer personalismo, mas isso seria apenas outra intriga dos adversários, como tudo mais que não sejam aplausos. Quem sabe assim, tocados pela amizade, os senhores deputados ficassem até o final da sessão para aprovar a mudança.

E você, tem alguma sugestão para o novo nome da Secopa?

Publicidade

Secopa quer virar SEGE, mas faltou deputado para votar proposta. Vamos ajudar com sugestões!

Por Wanfil em Ceará

20 de agosto de 2014

Terminada a Copa do Mundo do Brasil, aquela que governistas garantem ser um atestado inequívoco de competência, organização e operacionalidade, a Secretaria Especial da Copa (Secopa), no Ceará, o governo estadual agora quer alternar o nome da pasta para Secretaria Especial de Grandes Eventos (SEGE). Sua missão extraoficial é terminar as obras prometidas para a Copa que não ficaram prontas (o legado que ainda é promessa), mas oficialmente, o órgão cuidará apenas da “implantação e operacionalização do Centro de Formação Olímpica do Ceará”.

A mudança foi discutida na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, único dia de trabalho dos senhores deputados estaduais durante o período eleitoral, quando são obrigados (teoricamente) a deixar de lado por algumas horas suas campanhas.

No entanto, por falta de quórum, a matéria não foi votada. Eram necessários 24 deputados no plenário, o que não aconteceu, embora no início da sessão 30 parlamentares chegaram a registrar presença, mas, como ficou constatado, os excelentíssimos só batem o ponto na entrada. E assim, os cearenses ainda não podem com estrutura governamental profissional exclusiva para “grandes eventos”, com seu time de burocratas, cargos comissionados e funcionários terceirizados que, segundo os governistas, é “mínimo”, não obstante a pretensão grandiosa exposta no nome da secretaria.

De qualquer forma, houve algum debate. A oposição criticou a iniciativa, dizendo que já existe uma Secretaria dos Esportes. É verdade. Apesar de ter passado batida durante a Copa, a Sesporte tem lá a sua tradição e corpo técnico. Outro ponto levantado foi a inusitada ideia de ter uma secretaria para apenas uma obra, o que deu margem para que os opositores acusassem a SEGE de cabide de empregos.

O fato é que esse nome parece mesmo meio deslocado. Que grandes eventos são esses, no plural? Talvez fosse o caso de mudá-lo para Secretaria de Grandes, Médios e Pequenos Eventos (Segemepe), afinal, tudo é evento, sem discriminação de tamanho ou valor, para ficarmos politicamente corretos.

Uma possibilidade seria rebatizá-la de Secretaria das Olimpíadas (SEOL), seguindo o padrão do nome original, trocando apenas a competição. Mas aí soaria pretensioso, pois os jogos de 2016 serão no Rio de Janeiro.

Ou então, para fazer justiça ao legado da Secopa, pela incrível façanha de ter reformado o estádio Castelão (não uso o termo Arena, como prefere a FIFA) dentro do prazo, o órgão bem que poderia ser renomeado de Secretaria do Ferrúcio (Sefer), em bela homenagem a esse gestor. Sei que poderia parecer personalismo, mas isso seria apenas outra intriga dos adversários, como tudo mais que não sejam aplausos. Quem sabe assim, tocados pela amizade, os senhores deputados ficassem até o final da sessão para aprovar a mudança.

E você, tem alguma sugestão para o novo nome da Secopa?