02/04/2013 - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

02/04/2013

Dilma no Ceará: chuva de anúncios, escassez de realizações

Por Wanfil em Política

02 de Abril de 2013

A agenda oficial da Presidência da República informa os seguintes compromissos de Dilma Rousseff no Ceará, nesta terça-feira:

1) 17ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE);

2) Cerimônia de entrega de máquinas retroescavadeiras e motoniveladoras;

3) Cerimônia de inauguração da Escola Estadual de Educação Profissional Jaime de Oliveira e de entrega de 14 ônibus escolares no âmbito do Programa Caminho da Escola.

Na reunião na Sudene, da qual participaram governadores dos estados do Nordeste, a maior novidade foi o anúncio de um programa de recomposição do rebanho morto em decorrência da seca. À imprensa não foram informados valores, prazos ou maiores detalhes a respeito. Mas as manchetes positivas já estão garantidas.

De resto, o governo se comprometeu a prorrogar o pagamento programas de complementação de renda e anunciou a liberação de verbas para a região. Dizer o quê? Essa é a parte fácil. A questão mesmo é ver as coisas saírem do papel como deveriam.

Agenda eleitoral

Dilma veio ao Ceará participar de uma reunião técnica e aproveitou para anunciar verbas, dar lições aos governantes do passado, entregar tratores e inaugurar uma escola, feitos dignos de uma prefeita, não de uma presidente. Nas cerimônias, é claro, não faltaram salamaleques, fotos e sorrisos.

O governdor Cid Gomes chegou a dizer que nunca antes uma gestão foi tão ágil como o atual. Isso me faz lembrar da transposição do Rio São Francisco, obra que a presidente e seu antecessor prometeram, mas não entregaram. Os aliados se calam em sinal de obediência e a oposição se acovarda diante da exploração eleitoreira da miséria no Nordeste.

Sim, a agenda presidencial no Ceará foi calculada mirando as eleições de 2014, com o claro objetivo de 1) promover a imagem de Dilma como gestora atuante, malgrado a falta de realizações impactantes na região; 2) divulgar um discurso de defesa contra um eventual desgaste mediante o agravamento da seca, 3) mobilizar aliados, para evitar vácuo de liderança em ano pré-eleitoral.

Na prática, é a estratégia de vender esperanças enquanto se distribui migalhas, de transformar atos de pequeno porte em indispensáveis instrumentos de combate à seca. O fato é que a realidade de quem sofre com a estiagem não muda um milímetro.

Dimensões da seca

Não sendo mais possível reduzir os efeitos da seca para a economia e para o sertanejo, a prioridade agora é reduzir os efeitos de seca na candidatura oficial. Infelizmente, a viagem de Dilma ao Ceará foi infértil como a terra seca do semiárido. Para esta, a volta da chuva é a única esperança. Para o governo, o truque é fazer chover promessas até outubro do ano que vem. Como diz a presidente, “conviver com a seca tem várias dimensões”.

 

PS. O governador Cid Gomes voltou a prometer a refinaria da Petrobras no Ceará, que será “o maior investimento do século” no estado, cerca de 11 bilhões de reais. Na plateia, a presidente da estatal, que vive dias de dificuldade por causa de perdas financeiras e ingerências políticas. No plano de investimentos da Petrobras até 2017, não há previsão para a refinaria do Ceara.

Publicidade

Dilma no Ceará: chuva de anúncios, escassez de realizações

Por Wanfil em Política

02 de Abril de 2013

A agenda oficial da Presidência da República informa os seguintes compromissos de Dilma Rousseff no Ceará, nesta terça-feira:

1) 17ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE);

2) Cerimônia de entrega de máquinas retroescavadeiras e motoniveladoras;

3) Cerimônia de inauguração da Escola Estadual de Educação Profissional Jaime de Oliveira e de entrega de 14 ônibus escolares no âmbito do Programa Caminho da Escola.

Na reunião na Sudene, da qual participaram governadores dos estados do Nordeste, a maior novidade foi o anúncio de um programa de recomposição do rebanho morto em decorrência da seca. À imprensa não foram informados valores, prazos ou maiores detalhes a respeito. Mas as manchetes positivas já estão garantidas.

De resto, o governo se comprometeu a prorrogar o pagamento programas de complementação de renda e anunciou a liberação de verbas para a região. Dizer o quê? Essa é a parte fácil. A questão mesmo é ver as coisas saírem do papel como deveriam.

Agenda eleitoral

Dilma veio ao Ceará participar de uma reunião técnica e aproveitou para anunciar verbas, dar lições aos governantes do passado, entregar tratores e inaugurar uma escola, feitos dignos de uma prefeita, não de uma presidente. Nas cerimônias, é claro, não faltaram salamaleques, fotos e sorrisos.

O governdor Cid Gomes chegou a dizer que nunca antes uma gestão foi tão ágil como o atual. Isso me faz lembrar da transposição do Rio São Francisco, obra que a presidente e seu antecessor prometeram, mas não entregaram. Os aliados se calam em sinal de obediência e a oposição se acovarda diante da exploração eleitoreira da miséria no Nordeste.

Sim, a agenda presidencial no Ceará foi calculada mirando as eleições de 2014, com o claro objetivo de 1) promover a imagem de Dilma como gestora atuante, malgrado a falta de realizações impactantes na região; 2) divulgar um discurso de defesa contra um eventual desgaste mediante o agravamento da seca, 3) mobilizar aliados, para evitar vácuo de liderança em ano pré-eleitoral.

Na prática, é a estratégia de vender esperanças enquanto se distribui migalhas, de transformar atos de pequeno porte em indispensáveis instrumentos de combate à seca. O fato é que a realidade de quem sofre com a estiagem não muda um milímetro.

Dimensões da seca

Não sendo mais possível reduzir os efeitos da seca para a economia e para o sertanejo, a prioridade agora é reduzir os efeitos de seca na candidatura oficial. Infelizmente, a viagem de Dilma ao Ceará foi infértil como a terra seca do semiárido. Para esta, a volta da chuva é a única esperança. Para o governo, o truque é fazer chover promessas até outubro do ano que vem. Como diz a presidente, “conviver com a seca tem várias dimensões”.

 

PS. O governador Cid Gomes voltou a prometer a refinaria da Petrobras no Ceará, que será “o maior investimento do século” no estado, cerca de 11 bilhões de reais. Na plateia, a presidente da estatal, que vive dias de dificuldade por causa de perdas financeiras e ingerências políticas. No plano de investimentos da Petrobras até 2017, não há previsão para a refinaria do Ceara.