23/02/2013 - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

23/02/2013

Caso Corinthians: Bolívia mostra ao Brasil como tratar marginais das torcidas de futebol

Por Wanfil em Internacional

23 de Fevereiro de 2013

A Justiça boliviana decretou a prisão de 12 torcedores do Corinthians, acusados pela morte de um jovem de 14 anos durante uma partida de futebol na última quarta-feira (20), atingido por um sinalizador. Dois torcedores brasileiros são suspeitos de ter disparado contra o rapaz e os outros dez estão presos como cúmplices do assassinato.

A que ponto chegamos. Nossas instituições andam de tal forma degradadas que até a Bolívia nos dá aula. Por que até a Bolívia? Ora, é um país de baixa escolaridade, bem mais pobre do que o Brasil e politicamente instável, especialmente após a eleição do cocaleiro Evo Morales. Diferenças econômicas e políticas à parte, o fato é que os bolivianos não titubearam. Identificaram de onde saiu o disparo, prenderam os suspeitos no ato, e após um pedido do Ministério Público, decretaram a prisão preventiva dos acusados. O recado é claro: uma morte não pode ficar impune. Leia mais

leia tudo sobre

Publicidade

Caso Corinthians: Bolívia mostra ao Brasil como tratar marginais das torcidas de futebol

Por Wanfil em Internacional

23 de Fevereiro de 2013

A Justiça boliviana decretou a prisão de 12 torcedores do Corinthians, acusados pela morte de um jovem de 14 anos durante uma partida de futebol na última quarta-feira (20), atingido por um sinalizador. Dois torcedores brasileiros são suspeitos de ter disparado contra o rapaz e os outros dez estão presos como cúmplices do assassinato.

A que ponto chegamos. Nossas instituições andam de tal forma degradadas que até a Bolívia nos dá aula. Por que até a Bolívia? Ora, é um país de baixa escolaridade, bem mais pobre do que o Brasil e politicamente instável, especialmente após a eleição do cocaleiro Evo Morales. Diferenças econômicas e políticas à parte, o fato é que os bolivianos não titubearam. Identificaram de onde saiu o disparo, prenderam os suspeitos no ato, e após um pedido do Ministério Público, decretaram a prisão preventiva dos acusados. O recado é claro: uma morte não pode ficar impune. (mais…)