artigo Archives - Vagas Online 
Publicidade

Vagas Online

por Márcia Catunda

artigo

Gerencie o seu Personal Branding e garanta uma vaga no mercado de trabalho.

Por Márcia Catunda em Artigo

09 de Maio de 2018

Por Patrícia Chagas – Consultora Plena da Gomes de Matos Consultores Associados

 

As pessoas mudaram. A geração Milenius chegou ao mercado de trabalho e as empresas estão se adaptando às transformações. Recrutar os melhores profissionais, atualmente, perpassa a necessidade de utilizar as mídias sociais. O currículo escrito nos moldes tradicionais deixou de oportunizar o emprego e ser um resumo que orienta as entrevistas de trabalho.

Portanto, os profissionais em busca de oportunidades precisam criar estratégias de projeção de mercado e prospecção para gerar oportunidades. Torna-se necessário gerenciar a seu Personal Branding, ou seja, sua marca pessoal:

Cuide da sua imagem:

Tenha muito cuidado com as suas publicações: facebook, linkedin, instagram, blogs, twitter, google, sites dentre outras redes sociais. Suas publicações podem demonstrar seu estilo de vida e seus valores. Posts, textos, artigos, vídeos, imagens, falam mais que seus currículos. Seus valores precisam estar coerentes com os valores do contratante, e nada mais natural de se conhecer uma pessoa do que observando seus momentos de descontração.

Tenha um bom Networking, ou seja,  rede de relacionamentos:

Conheça pessoas que possam recomenda-lo pela sua competência e conduta profissional. Colegas, chefes e subordinados são excelentes referenciadores, pois sabem das suas conquistas, derrotas e atitudes. Afinal, durante os últimos anos, você passou mais tempo com eles, do que com sua família. Faça sempre a pergunta: Por quais soluções e serviços quero ser percebido no mercado de trabalho? Faça com que seus referenciadores tenham a mesma percepção que você.

  Cuide da sua carreira:

Não espere que a empresa ou as pessoas que você trabalha vão lhe desenvolver. Crie sua estratégia e plano de ação. Aonde você quer chegar? Em quanto tempo? Qual o investimento precisa ser feito? Um plano bem estabelecido, com metas difíceis, mas factíveis de serem alcançadas, nos torna motivados e permite o aparentemente impossível, possível.

Mande currículo para vagas que você atenda o perfil.

O maior erro de um candidato é enviar currículo para todas as vagas que aparecem. Nenhum recrutador gosta de perder tempo lendo currículos que não servem para as vagas que ele têm. Todos querem ser produtivos, inclusive os recrutadores. Pense neles.

Seja Criativo:

Currículo tradicional é apenas mais um papel que poderá ser arquivado em um banco de dados. Portanto, seja criativo, crie um currículo que chame a atenção, seja pelos seus projetos desenvolvidos, seja pelas suas conquistas para empresa ou pelo novo layout… Não importa…O importante é se destacar e não ser apenas mais um entre tantos.

 

 

leia tudo sobre

Publicidade

Dicas de como vender mais – Entrevista com Paulo Neime

Por Márcia Catunda em Artigo

06 de Maio de 2018

 

Com a proximidade do Dia das Mães, é grande a expectativa do Comércio em relação às vendas. Mas para vender bem é preciso algumas táticas e cuidados. Conversamos com o empresário, coach e palestrante Paulo Neime que  trabalha há mais de 25 anos na área de vendas e ele deu várias dicas para quem atua ou pretende atuar na área. Confira:

Quais características essenciais um bom vendedor deve ter?

É fundamental para qualquer vendedor, ser empático, atencioso, saber ouvir e principalmente perguntar, ter conhecimento e domínio do produto ou serviço que está vendendo, essas características são básicas e essenciais, porém saber se comunicar na linguagem verbal e não verbal, faz uma enorme diferença.

Para ser um bom empreendedor é preciso ser um bom vendedor?

Na verdade, todos nós somos vendedores, à medida que convencemos alguém a fazer alguma coisa, ou nos apresentamos para alguém, demonstramos um produto ou serviço, considero que tudo é um processo de venda, principalmente a nossa imagem.

Há profissionais de RH que alegam que  recebem bem mais currículos de vagas para recepcionista do que para vendedor. Por que algumas pessoas têm medo de arriscar na área de vendas?

O principal objetivo de qualquer empresa é Lucro, é isso se obtém através da venda, com isso,  passa a ser a área da empresa com maior visibilidade e temida pelos profissionais, porque quando o profissional não atinge os números desejados pela organização, ele corre o risco de ser substituído.

Vender é um dom ou é uma habilidade que toda pessoa pode desenvolver?

Qualquer habilidade pode ser desenvolvida. No meu treinamento Explosão de Vendas, abordo a importância de Mindset (atitudes mentais), de que podemos desenvolver essas habilidades como quaisquer outras.

Há produtos mais difíceis de vender do que outros ou tudo depende da habilidade do vendedor?

Eu digo que todo e qualquer cliente compra por uma necessidade, ou seja; sair do estado atual e ir para um estado desejado. No meu vocabulário não uso a palavra difícil, considero que, existem produtos ou serviços que são desafiadores, porém com técnicas desenvolvidas se tornam bem mais fáceis de se vender.

Como o coaching pode ajudar um profissional de vendas a ter mais destaque?

O processo de coaching acima de tudo é um autoconhecimento de nossas crenças, limitações, desejos e necessidades. Essa descoberta é a base para entendermos que somos os resultados de nossas ações. Na proporção que entendo, quanto mais eu colocar energia, foco, determinação naquilo que me proponho, o resultado aparece, e com uma velocidade incrível.

Todo profissional, mesmo que não atue diretamente na área de vendas, deve saber vender sua própria imagem. O coaching também pode ajudar nesse processo?

O coaching, assim como a PNL, são recursos maravilhosos que utilizamos em qualquer área das nossas vidas. Principalmente como utilizar a linguagem não verbal, que envolve imagem de uma boa apresentação pessoal, postura física firme, cabeça ereta e olhar de vencedor. Eu sempre pergunto a todos eles o seguinte; qual é a imagem que você quer que as pessoas tenham de você?

Alguns vendedores conseguem chegar ao cargo de gerente. Qual o diferencial para chegar lá?

Para tudo na vida se tem um próposito, tem um objetivo, e tudo depende de foco. Vou deixar algumas perguntas que irão ajudar compreender melhor.

Como você pode se tornar um gerente? As suas atitudes hoje como vendedor, te aproximam ou te distanciam da promoção de gerente? Quais os recursos você vem utilizando ou aprendendo para se tornar um gerente? Quais os cursos, livros e vídeos em sua área de atuação que você precisará obter para alcançar o cargo de gerente?

Se todos fizerem uma reflexão ao responderem essas perguntas, se torna bem mais fácil entender que é possível, observe que as pessoas que chegaram lá, pagaram um preço, tiveram foco.

Recentemente saiu uma pesquisa revelando que o Brasil ficou em penúltimo lugar sobre simpatia de vendedores. Em sua opinião, porque isso acontece?

As empresas precisam mais do que nunca investir em treinamento, principalmente hoje que todo aparelho de celular tem uma câmera e tudo é postado nas redes sociais.

Quais as principais dificuldades enfrentadas pelos profissionais de vendas?

Trabalhar nas objeções, desenvolver técnicas para poder persuadir o cliente, entender seus principais diferenciais e do seu concorrente.

Diante do aumento do desemprego, muitos profissionais mudaram de área e passaram a atuar como vendedores autônomos. Diante da concorrência, como esse público deve agir para obter destaque?

Utilizo algumas ferramentas como essas em meus treinamentos e mentorias;

Como princípio básico, é dominar o produto ou serviço que está ofertando, uma excelente comunicação verbal e não verbal, conhecer seus concorrentes e o que eles possuem de diferenciais, assim como quais são os seus também, definir uma meta que seja congruente e descobrir qual é o seu avatar (cliente ideal).

Qual a perspectiva para o mercado de vendas nos próximos anos?

Com a retomada da economia, a tendência é de aquecimento nas vendas, isso deve acontecer agora no segundo semestre, voltando a ter maior crescimento em várias áreas.

Se fosse dar um conselho para alguém que está começando no primeiro emprego como vendedor, o que diria?

Desenvolva habilidade e técnicas de vendas, domine o que você irá vender, conheça bem o seu concorrente, tenha um objetivo, procure se aproximar das pessoas que já possuem experiencias com vendas, e aprenda com elas, saiba perguntar como conseguiu seus objetivos, quais recursos foram utilizados.

 

leia tudo sobre

Publicidade

Artigo- Como vencer a crise e conquistar seu espaço no mercado de trabalho

Por Márcia Catunda em Artigo

01 de Maio de 2018

Por Viviane Cavalcante – Analista de Recursos Humanos e Estudante de Psicologia

potencializandotalentos@gmail.com

Olá caro leitor, tudo bem?

Falaremos hoje sobre um tema bem atual, que é “como vencer a crise e conquistar seu espaço no mercado de trabalho.”

Hoje vemos em grandes proporções um índice de desemprego alarmante, onde muitos já não sabem mais a que meio recorrer para a tão sonhada recolocação profissional.

Jovens de toda faixa etária e escolaridade que não conseguem atingir um novo degrau na vida, por não ter um emprego, pais e mães de família que perderam seu único sustento que até então estavam estáveis e de repente recebem aquela notícia que todos tememos em ouví-la: “Obrigada pelo seu comprometimento durante este tempo  a nossa empresa, no entanto por motivos de organização empresarial o(a) senhor (a) a partir de agora não trabalha mais conosco!” .  É uma frase que muitos brasileiros estão familiarizados e fazem de tudo para não ouví-la mais. No entanto neste mundo de globalizações, competitividades, inovações, agilidade e cobrança por ser o melhor, precisamos criar estratégias  para sermos um diferencial no meio de tantos, precisamos ser além de muito bom,precisamos ser extraordinários.

Para isto elaborei a vocês algumas estratégias para dar uma “rasteira” nesta crise e conseguir sua tão sonhada recolocação profissional. Vamos lá?

  1. Tenha um objetivo e lute por ele;
  2. Faça cursos online gratuitos (Ao invés de passar o dia todo nas redes sociais);
  3. Participe de palestras, workshop; Aqui é uma ótima oportunidade para se fazer networking ; Crie contatos que te ajudarão a evoluir;
  4. Se atualize na área que deseja trabalhar;
  5. Busque ser o melhor;
  6. Saia/fuja/corra dessa zona de conforto;
  7. Trace metas;
  8. Tenha foco;
  9. E visualize com positividade você naquele tão sonhado cargo;
  10. Lembre-se você pode ser o que você quiser!

Estes são alguns pontos que podem fazer você decolar na sua área profissional!

Vamos lá sair dessa cadeira e correr atrás dos seus sonhos?

leia tudo sobre

Publicidade

Influências do conceito de empregabilidade no mercado de trabalho contemporâneo

Por Márcia Catunda em Artigo

18 de Abril de 2018

 
Por Mariana Fortaleza -Psicóloga Clínica e Organizacional,Personal & Executive Coach

Em meio a um cenário de intensa modernização e transições cada vez mais abruptas, está o profissional do século XXI em busca de adaptação, atualização e sucesso. Manter-se atualizado sobre as inúmeras informações e novidades veiculadas no mercado de trabalho neste cenário consideravelmente efêmero, tornou-se um grande desafio.

Diante deste contexto social de intensas mudanças, onde que as empresas estão em busca cada vez mais de inovação, modernização e otimização de seus processos internos, somado à redução cada vez mais constante do quadro de pessoal, a condição de ser empregável torna-se mais relevante do que ter um emprego, ou seja, a capacidade de adaptação as novas realidades organizacionais têm tornado os profissionais cada vez mais competitivos e qualificados para concorrer às melhores vagas do mercado de trabalho (Rueda, et al. 2004).

Em meio à intensa competição, surge então o conceito de empregabilidade, que está relacionada à condição do indivíduo de ser empregável, ou seja, deste ter a possibilidade de receber um emprego devido ao intencional investimento realizado por ele mesmo para desenvolvimento de suas competências (conhecimentos, habilidades e atitudes), estando estas, alinhadas às necessidades presentes no mercado de trabalho (Minarelli,1995).

Este conceito abrange seis pilares, a saber:

1.Adequação vocacional – O trabalho executado pelo profissional deve estar associado com o que ele verdadeiramente ama fazer.

2.Competência profissional – Está relacionado com os conhecimentos, habilidades e atitudes que o profissional possui no exercício do trabalho que executa, por exemplo: capacidade de liderar pessoas ,habilidade de comunicação oral e escrita,habilidade em marketing,habilidade de vendas, capacidade de utilização dos recursos tecnológicos, dentre outros.

3.Idoneidade – Implica confiança entre as partes e dentre outros fatores, podem-se considerar: ética,conduta,correção,respeito e responsabilidade.

4.Saúde física e Mental – O indivíduo deve possuir hábitos saudáveis de vida, além de  bons relacionamentos, interagindo com todos de maneira assertiva. Deve investir no desenvolvimento adequado de sua autoestima e em sua capacidade de realizar projetos pessoais, além de cuidar do equilíbrio e do corpo.

  1. Reserva financeira – Está relacionado com as fontes alternativas de aquisição de renda. Para muitos profissionais, a perda do emprego significa a perda da entrada de receita, então é de extrema importância que o profissional faça uma reserva financeira mês a mês. Esta reserva trata-se de uma defesa, uma garantia que o sustenta.
  2. Relacionamentos – Em termos profissionais é muito importante possuir um networking, uma forma de se manter conectado a uma rede de relacionamentos, que favorece parcerias, indicações e criação de novos negócios.

Para que a empregabilidade seja desenvolvida de modo satisfatório,é de suma importância, por parte do profissional, a prática da autorresponsabilidade no sentido deste gerir sua própria carreira profissional (Carvalho,2006).

Por fim, o profissional do século XXI deve possuir um olhar crítico em relação ao mercado de trabalho, acompanhando evoluções e tendências e buscando antecipar possíveis mudanças que venham a surgir, para que assim possa se preparar de modo estratégico e assertivo, atitudes indispensáveis no atual mercado de trabalho, garantindo assim, sua empregabilidade.

leia tudo sobre

Publicidade

Mercado de trabalho e o novo perfil profissional do gerente de projetos

Por Márcia Catunda em Artigo

03 de Abril de 2018

Por Professor  José Bezerra da Silva Filho-  Doutor em Engenharia pela  UFCG 

Por que os avanços das carreiras profissionais exigem que as pessoas busquem aprimoramentos de suas habilidades interpessoais e técnicas, com o objetivo de alcançar melhor empregabilidade, e conseguir melhores remunerações e salários é hora de agir.

Segundo o professor Amir El-Kouba, Consultor empresarial e Professor de Gestão de Pessoas em MBAs da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o mercado de trabalho mudou e se impõe ao exigir um novo perfil de profissional. Ele acrescenta que o mercado está em constante mutação. “Com a globalização e a alta concorrência, esse cenário se apresenta em um momento de transição em que é fundamental para o profissional buscar um novo modelo de carreira que o prepare para o futuro, que já bate à porta”.

Também afirma: “Esqueça o tempo em que o profissional precisava fazer somente um MBA em sua carreira profissional e ser especialista em uma única área da sua formação. Esse tempo acabou. Hoje, o profissional disputado pelas organizações é o que consegue fazer de cinco a seis MBAs durante a sua carreira profissional, e procura se diferenciar tirando certificações como, por exemplo, as de Gerência de Projetos. Se você ainda não enxergou que o cenário é outro, é melhor abrir os olhos”.

Habilidades mais procuradas pelo mercado

A pesquisa de habilidades mais procuradas pelo mercado realizada em 2017 pela Computerworld verificou que gerenciamento de projetos está entre as 10 habilidades mais procuradas pelos entrevistados que informaram que estavam planejando contratações em 2017.

“O desafio é duplo – primeiro descobrir talentos e em seguida determinar se esse talento tem as habilidades, a experiência e a personalidade para prosperar na posição,” diz Scott Zulpo, vice-presidente de TI da BCU, uma cooperativa de crédito americana. Ele é consciente de que “o custo e o impacto de não contratar um profissional qualificado é enorme.”

Considerações finais

Nos últimos anos, com a profissionalização e o aumento da concorrência, a importância do Gerenciamento de Projetos nas empresas passou a ser quase que obrigatória, exigindo-se um maior investimento na formação dos Gerentes de Projetos. O Gerenciamento de Projetos tem crescido de forma virtuosa, principalmente, devido à necessidade de gerir melhor os recursos, investir nos talentos, bem como, obter mais resultados por meio das pessoas e das equipes de projetos.

Fica evidente que o Gerenciamento de Projetos é um fator decisivo para o sucesso ou para o fracasso de uma organização. Então, cabe aos líderes e aos administradores a conscientização da necessidade de profissionalização das organizações com as melhores práticas da área de Gerenciamento de Projetos.

leia tudo sobre

Publicidade

Artigo – Acredite em você!

Por Márcia Catunda em Artigo

29 de Março de 2018

Por Alina Sales – Psicóloga Clínica e Consultora de Recrutamento e Seleção

Sempre gostei de compartilhar vagas nas redes sociais, mas tenho sentido ao longo do caminho que isso está diretamente ligado ao meu propósito de vida, que é colaborar para que as pessoas sejam o melhor que elas podem ser. Através do autoconhecimento, adquirindo autoconfiança e se empoderando do que de fato elas são.

O trabalho deve ser visto como algo mais profundo, que além de suprir necessidades básicas, pode suprir necessidades de profunda realização. Num período instável em que vivemos, ter acesso a vaga certa não é o suficiente, nem mesmo um currículo excelente ou experiências e formações top de linha. Do que adianta ter tudo isso e na hora de fazer o “gol” (de ser selecionado) você se sente tão ameaçado por um concorrente que não consegue mostrar-se verdadeiramente?

Por que isso acontece?
Vejo isso em muitos processos, pois trabalho há mais de dez anos como recrutadora. Candidatos apagando a sua luz individual, única e insubstituível, porque não acreditou que era merecedor daquela oportunidade. Aquela oportunidade nunca mais voltará. Outras virão sim, sempre. Mas aquela poderia ter dado certo. Ou não?

Minha pergunta é: quando aquela oportunidade que você deseja, bater a sua porta, você vai de fato acreditar que ela pode ser sua? Acreditar que você é merecedor (a)?
A gente tem que ter muito cuidado com as histórias que a gente passa a vida contando a nós mesmos. E em alguns momentos repetindo para o universo que não vai dar certo. O que você tem atraído para você? Que tipo de mensagem?

Portanto, quando você for chamado para um processo seletivo faça o seguinte:
Vista sua melhor roupa. Leve seu currículo (Dicas de como fazer um interessante tem milhares no Google). Uma caneta. Documentos.
E digo mais. Coloque um sorriso no rosto. E antes de sair de casa se olhe no espelho e diga – eu sou merecedor de coisas boas. E agradeço por isso. Por tudo.

Na hora marcada, escute o recrutador e os candidatos com atenção. E não esqueça, SEMPRE vai ter um candidato melhor do que você, mas NENHUM será igual a você.
E SIMPLESMENTE acredite que coisas boas possam lhe acontecer. Sabe por que? Porque elas simplesmente acontecem.
Seja o seu melhor. E acredite.
Boa sorte.

leia tudo sobre

Publicidade

A empresa é boa de trabalhar, mas ninguém dura muito

Por Márcia Catunda em Artigo

23 de Março de 2018

Por Carlos Delano Rebouças- Professor,  palestrante e revisor de texto
Excelente política salarial, planos médico e odontológico, auxílio educação, oportunidades de crescimento, participação nos resultados e excelente ambiente de trabalho, dentre outros, são requisitos suficientes, para atrair qualquer profissional para qualquer empresa, desde que se sinta seguro.
Segurança em instituições privadas, no Brasil, relacionado à estabilidade de emprego, para muitos, pode parecer ilusão, diante do turnover, ou seja, da rotatividade que existe no quadro de colaboradores de tantas empresas que atuam no cenário nacional.
A maioria dos profissionais sabe que assina um contrato de trabalho, que pode ser quebrado a qualquer momento, conforme a Consolidação das Leis Trabalhistas, CLT, mas ninguém espera que venha a acontecer tão repentinamente e com tanta incidência, em determinadas empresas. Para esta quebra de contrato, devem ser apresentadas as razões, que muitas vezes não são convincentes, principalmente, quando uma empresa se intitula e é reconhecida como boa para se trabalhar. Não parece contraditório?
Contraditório parece, sem dúvida, mas, o que mais intriga é entender os motivos que levam a se demitir tanto e a se contratar tanto, diante de todo o custo envolvido, que não é baixo. Intrigante é aceitar, por exemplo, a justificativa de querer buscar um profissional que enxergam mais preparados no mercado, quando se poderia preparar o que tem em casa, reduzido com isso custos, e fazendo um investimento no seu maior patrimônio.
Será que o mercado está muito exigente quanto a conhecimento, ao buscar profissionais mais instruídos, diplomados? Será que se trata de um despreparo por parte da gestão em não reconhecer o potencial de conhecimento e comprometimento do colaborador que tem, somente por não ter uma certificação de nível superior, por exemplo, preferindo descartá-lo? Será que seria mais prudente unir a conhecimento existente e agregá-lo a uma melhor instrução, e permitir ao profissional detentor uma competência maior, que resultaria numa satisfação no mesmo nível?
São perguntas que nos fazemos, e que buscamos respostas, para entender tanta rotatividade no mercado de trabalho.
As empresas precisam muito mais que buscar profissionais preparados no mercado. Necessitam, sim, preparar melhor aqueles que já têm em seu quadro, principalmente, aqueles que contratam, administram e demitem, A fim de evitar perdas preciosas, que muitas vezes o mercado tem dificuldade de reposição.

leia tudo sobre

Publicidade

A Escolha Profissional

Por Márcia Catunda em Artigo

21 de Março de 2018

Por Simone Queiroz de Lima (Psicóloga – CRP11/12414)

@simonequeirozpsi

O processo de escolha profissional é um desafio vivenciado por muitos, e traz consigo uma série de fatores que precisam ser esclarecidos para que o jovem seja capaz de fazer uma escolha consciente. Durante esse processo, trabalha-se com várias ferramentas que facilitam a elucidação de questões até então ignoradas pelo orientando e que são de fundamental importância no progresso da escolha da profissão.

A atividade laboral é carregada de significados e proporciona diferentes ganhos na vida da pessoa e pode ter ligação com a missão de vida de cada um.

Um trabalho executado com zelo e carinho proporciona benefícios tanto para quem executa como para quem é servido, e não fala-se apenas de ganhos financeiros, mas daquele sentimento que brota no coração do profissional quando reconhece a mudança provocada pelo seu esforço.

Quando uma escolha profissional é efetuada de forma consciente, as chances de sucesso são muito maiores do que quando se escolhe de qualquer jeito. Atualmente, é crescente o número de adultos que recorrem a reorientação profissional e de carreira, e a causa geralmente é a desmotivação com a atual ocupação que foi escolhida por falta de opções ou por influência de pessoas próximas, não levando em conta os valores e habilidades pessoais do envolvido.

Desse modo, o trabalho da orientação profissional tem relevância ao promover a reflexão e criar um ambiente adequado para uma escolha (ou não escolha) consciente e responsável, onde o orientando é o sujeito que define o caminho a seguir.

leia tudo sobre

Publicidade

Etiqueta profissional em tempos de crise

Por Márcia Catunda em Artigo

14 de Março de 2018

Por Madalena Matos – Palestrante e Empresária

madalenamatos@gmail.com

Estamos atravessando um momento não muito bom para o nosso país, estamos nessa famigerada palavrinha que virou moda…CRISE!

Crise política, crise econômica, crise familiar, crise nas empresas, crise não medicamentos…

Mas uma coisa podemos ter certeza, que o meu comportamento perante o mercado de trabalho, tem que cada vez mais ser melhor e temos que buscar sempre a etiqueta profissional, garanto que essa não está em crise, ou melhor nós precisamos estar cada vez mais afiados na etiqueta.

Estamos vendo uma falta de empregos e ao mesmo tempo empresas descartando gente, cortando.

Então em te pergunto: Você não vai cuidar de cada vez mais tratar bem, muito bem o nosso empregador, o nosso cliente?

Então a etiqueta não está em crise, muito pelo contrário, esta em evidência, pois quando conhecemos as suas regras básicas devemos de imediato usar, praticar e compartilhar.

Vamos dizer que, entre dois candidatos que estão preste a ser contratados ou a ser demitidos e num processo/entrevista será observado tudo em seu comportamento e lógico nesse momento a etiqueta profissional fica em evidência também, não só ela, lógico.

Sabemos que existem os três E’s do comportamento, que são Ética, Educação e a Etiqueta e sempre digo que o único E que podemos comprar, estudar aprender, é o E de etiqueta, pois os outros dois temos que ter.

Mais um questionamento: Como se destacar mais em meio a tanta oferta de tantos candidatos a um emprego?

Além das palavrinhas mágicas, que tanto se fala….obrigada, pois não, posso ajudar, dentre outras, temos que conhecer as regras básicas da etiqueta para na hora necessária usá-las.

Na verdade, cabe ao trabalhador escolher para si as melhores armas para enfrentar essa situação. Infelizmente, não existe uma fórmula mágica para resolver o problema. É enfrentar e buscar formas de mudar a situação.

A nossa própria experiência nos permite apresentar alguns conselhos básicos que esperamos servir para você.

·       Seja pontual;

·       Cuidado com a sua vestimenta;

·       Saiba se vender;

·       Palavras tem poder;

·       Postura;

·       Planejamento;

·       Respeito;

·       E use os 3 E’s – Ética, Educação e Etiqueta.

Como o calor derrete o gelo, a gentileza juntamente com a educação, evapora mal entendidos, desconfianças e hostilidade.

Uma falta de educação ou uma gafe, você talvez esqueça, mas uma pessoa educada e um bom atendimento nunca.

E tenha certeza que a simpatia abre portas, mas a educação deixa sempre aberta.

leia tudo sobre

Publicidade

10 dicas para aumentar a sua empregabilidade

Por Márcia Catunda em Artigo

07 de Março de 2018

Por Allan Alves- Diretor Presidente da RHSG Gestão de Pessoas e Soluções – Educação Corporativa e Desenvolvimento Humano, Head Trainer, Treinador Comportamental, Coach, Consultor, Palestrante e Facilitador

allan@rhsg.com.br

Com o fantasma do desemprego assombrando uma grande parte da população brasileira, a empregabilidade que trata o conjunto de competências e habilidades necessárias para você manter-se colocado em uma empresa, tornou-se fundamental.

Vários fatores determinam a empregabilidade e reflete nas pessoas, dentre eles a globalização, novas tecnologias e mudanças organizacionais.

Diante de todo este cenário e num mundo volátil, complexo, incerto, ambíguo e com menos oportunidades de emprego, é essencial que você estabeleça as estratégias apropriadas para se manter motivado e em condições de empregabilidade.

Separei 10 dicas para você aumentar a sua empregabilidade, confira:

  1. Automotivação

Acredite no seu potencial e habilidades. Crie oportunidades de melhorias para o seu sucesso profissional e de todos que estão a sua volta. Acredite e dê de presente a você mesmo o sucesso e a esperança de alimentar sua determinação.

  1. Liderança Pessoal e Interpessoal

Um líder não precisa e nem tem que mandar, não precisa e nem tem que exigir.

Oriente, guie, caminhe junto e proporcione a cada um a sensação de sua importância e responsabilidade.

  1. Autocontrole

Um bom autocontrole costuma fazer pessoas bem sucedidas em várias áreas da vida. No entanto, pessoas sem autocontrole não conseguem alcançar muitos objetivos, são explosivas e costumam ser marginalizadas por companheiros de trabalho e amigos. Desenvolva essa habilidade, é como fazer musculação, exige treino, disciplina e exercícios mentais.

  1. Competência técnica e conceitual

As habilidades de um profissional são exigidas na arte de planear, organizar e controlar o desenvolvimento do seu trabalho, bem como dar apoio e formação na sua execução quando tal se mostre necessário. Além disto, demonstre toda a sua criatividade, eficiência e autodomínio na solução de problemas.

  1. Espírito empreendedor

Seja capaz de inspirar e motivar os que estão ao seu redor e nunca esqueça que você pode sempre aprender.

  1. Organização pessoal

É o grande segredo da produtividade e do alto desempenho.

Com as coisas organizadas, o impacto das mudanças que ocorrem serão muito menores e assim pode-se ter um melhor controle do que ocorre em sua vida.

  1. Produtividade

Ser produtivo não quer dizer que você seja multitarefas, está muito além. Na era digital ficou ainda mais difícil manter um nível de produtividade. Foco, disciplina e poucas interrupções diárias são fundamentais para o aumento da sua produtividade.

  1. Capacidade de comunicação

A comunicação é uma das principais competências necessárias a todo ser humano, e muita gente já se deu conta de que a habilidade de comunicação funciona como uma alavanca para a carreira e vem se firmando como uma competência muito valorizada pelas organizações. O que você tem feito para melhorar ainda mais a sua comunicação?

  1. Domínio de um ou dois idiomas, além do português

A maioria das empresas exige de seus profissionais o domínio de um segundo ou mesmo de um terceiro idioma. Mas não se esqueça, existe um pressuposto fundamental, domine perfeitamente o “primeiro” idioma, o português.

  1. Conhecimentos pra lá de básicos de informática

Com o advento da geração Z que são os nativos digitais e que não conheceram o mundo sem internet, ter noções básicas de informática já está mais do que ultrapassado.

Como está a sua habilidade em informática atualmente? Quais são as ações de desenvolvimento que você irá realizar?

Pense nisso e sucesso sempre!

leia tudo sobre

Publicidade

10 dicas para aumentar a sua empregabilidade

Por Márcia Catunda em Artigo

07 de Março de 2018

Por Allan Alves- Diretor Presidente da RHSG Gestão de Pessoas e Soluções – Educação Corporativa e Desenvolvimento Humano, Head Trainer, Treinador Comportamental, Coach, Consultor, Palestrante e Facilitador

allan@rhsg.com.br

Com o fantasma do desemprego assombrando uma grande parte da população brasileira, a empregabilidade que trata o conjunto de competências e habilidades necessárias para você manter-se colocado em uma empresa, tornou-se fundamental.

Vários fatores determinam a empregabilidade e reflete nas pessoas, dentre eles a globalização, novas tecnologias e mudanças organizacionais.

Diante de todo este cenário e num mundo volátil, complexo, incerto, ambíguo e com menos oportunidades de emprego, é essencial que você estabeleça as estratégias apropriadas para se manter motivado e em condições de empregabilidade.

Separei 10 dicas para você aumentar a sua empregabilidade, confira:

  1. Automotivação

Acredite no seu potencial e habilidades. Crie oportunidades de melhorias para o seu sucesso profissional e de todos que estão a sua volta. Acredite e dê de presente a você mesmo o sucesso e a esperança de alimentar sua determinação.

  1. Liderança Pessoal e Interpessoal

Um líder não precisa e nem tem que mandar, não precisa e nem tem que exigir.

Oriente, guie, caminhe junto e proporcione a cada um a sensação de sua importância e responsabilidade.

  1. Autocontrole

Um bom autocontrole costuma fazer pessoas bem sucedidas em várias áreas da vida. No entanto, pessoas sem autocontrole não conseguem alcançar muitos objetivos, são explosivas e costumam ser marginalizadas por companheiros de trabalho e amigos. Desenvolva essa habilidade, é como fazer musculação, exige treino, disciplina e exercícios mentais.

  1. Competência técnica e conceitual

As habilidades de um profissional são exigidas na arte de planear, organizar e controlar o desenvolvimento do seu trabalho, bem como dar apoio e formação na sua execução quando tal se mostre necessário. Além disto, demonstre toda a sua criatividade, eficiência e autodomínio na solução de problemas.

  1. Espírito empreendedor

Seja capaz de inspirar e motivar os que estão ao seu redor e nunca esqueça que você pode sempre aprender.

  1. Organização pessoal

É o grande segredo da produtividade e do alto desempenho.

Com as coisas organizadas, o impacto das mudanças que ocorrem serão muito menores e assim pode-se ter um melhor controle do que ocorre em sua vida.

  1. Produtividade

Ser produtivo não quer dizer que você seja multitarefas, está muito além. Na era digital ficou ainda mais difícil manter um nível de produtividade. Foco, disciplina e poucas interrupções diárias são fundamentais para o aumento da sua produtividade.

  1. Capacidade de comunicação

A comunicação é uma das principais competências necessárias a todo ser humano, e muita gente já se deu conta de que a habilidade de comunicação funciona como uma alavanca para a carreira e vem se firmando como uma competência muito valorizada pelas organizações. O que você tem feito para melhorar ainda mais a sua comunicação?

  1. Domínio de um ou dois idiomas, além do português

A maioria das empresas exige de seus profissionais o domínio de um segundo ou mesmo de um terceiro idioma. Mas não se esqueça, existe um pressuposto fundamental, domine perfeitamente o “primeiro” idioma, o português.

  1. Conhecimentos pra lá de básicos de informática

Com o advento da geração Z que são os nativos digitais e que não conheceram o mundo sem internet, ter noções básicas de informática já está mais do que ultrapassado.

Como está a sua habilidade em informática atualmente? Quais são as ações de desenvolvimento que você irá realizar?

Pense nisso e sucesso sempre!