A Importância do Profissional Especializado na área da Segurança Alimentar - Vagas Online 
Publicidade

Vagas Online

por Márcia Catunda

A Importância do Profissional Especializado na área da Segurança Alimentar

Por Márcia Catunda em Artigo

24 de Abril de 2019

Por Heloisa Oliveira – Coordenadora do curso de  Pós Graduação em Vigilância Sanitária

na indústria de Alimentos da Unicorp

oliveira.heloisa@hotmail.com

 

Nos dias atuais tem crescido o número de pessoas que fazem refeições principais em restaurantes, padarias, lanchonetes, delivery, bem como a aquisição de alimentos industrializados ou Pré-processados, para consumos rápidos.

Uma questão pode ser levantada em relação ao alto consumo de alimentos preparados ou adquiridos fora do lar, onde em outro tempo tinha a mãe que ficava preparando a alimentação do marido e dos filhos que estavam em suas atividades externas e voltariam para almoçar e jantar em casa .

Com toda essa mudança de cenário, houve crescimento no segmento de profissionais na área de segurança alimentar, em que nela se enquadram profissionais como nutricionistas, engenheiros de alimentos, tecnólogo de alimentos, biólogos, veterinários, administrados e gerente de estabelecimento de alimentos. Esses profissionais, que são nomeados responsável técnico, seja a nível comercial ou industrial, tem a obrigação de produzir alimentos seguros.

Mas até que ponto estamos nos alimentando com alimentos que não sejam causadores de doenças? Para isso hoje muitas empresas têm profissionais para garantir o preparo de alimento seguro, em relação à higiene principalmente, no intuito também de diminuir seus custos e aumentar aceitabilidade e posição no mercado.

Para isso o responsável técnico deste local com conhecimento nas normas dos órgãos fiscalizados e através de ferramentas de qualidade, tais como Manual de Boas Práticas e Procedimento Operacional Padronizado através deles pode-se monitorar esses processos. O objetivo maior destas ferramentas são: prevenir as principais causas das doenças transmitidas por alimentos, que são aquelas decorrentes de infecção e toxinas liberadas por microrganismos patogênicos, a contaminação decorre muitas vezes por manipulação ou alimento armazenado e acondicionado inadequadamente; resto de alimentos em ambiente úmido favorece a formação de biofilmes, que são aglomeração de microrganismo resistente a desinfecção.

A insegurança alimentar está ligada também ao binômio tempo X temperatura, umidade, higiene pessoal do manipulador, higiene das instalações e equipamentos, saúde e capacitação dos manipuladores, controle de pragas, todas essas questões devem ser controladas por um profissional capacitado e especializado na área de alimentos, podendo ser na área de gestão de unidade de alimentação ou vigilância sanitária.

É crescente a procura das empresas por esse tipo de profissional, ao sair da graduação os profissionais devem hoje procurar o mais rápido possível ter novas formações e conhecimento nessas áreas por aumentarem as chances de serem absorvidos no mercado, que por sua vez está muito competitivo e exigente. Observa-se que com a globalização essa normas e procedimentos se tornam universal, e a cada ano novas resoluções e exigências são aumentadas.

 

Publicidade aqui

leia tudo sobre

A Importância do Profissional Especializado na área da Segurança Alimentar

Por Márcia Catunda em Artigo

24 de Abril de 2019

Por Heloisa Oliveira – Coordenadora do curso de  Pós Graduação em Vigilância Sanitária

na indústria de Alimentos da Unicorp

oliveira.heloisa@hotmail.com

 

Nos dias atuais tem crescido o número de pessoas que fazem refeições principais em restaurantes, padarias, lanchonetes, delivery, bem como a aquisição de alimentos industrializados ou Pré-processados, para consumos rápidos.

Uma questão pode ser levantada em relação ao alto consumo de alimentos preparados ou adquiridos fora do lar, onde em outro tempo tinha a mãe que ficava preparando a alimentação do marido e dos filhos que estavam em suas atividades externas e voltariam para almoçar e jantar em casa .

Com toda essa mudança de cenário, houve crescimento no segmento de profissionais na área de segurança alimentar, em que nela se enquadram profissionais como nutricionistas, engenheiros de alimentos, tecnólogo de alimentos, biólogos, veterinários, administrados e gerente de estabelecimento de alimentos. Esses profissionais, que são nomeados responsável técnico, seja a nível comercial ou industrial, tem a obrigação de produzir alimentos seguros.

Mas até que ponto estamos nos alimentando com alimentos que não sejam causadores de doenças? Para isso hoje muitas empresas têm profissionais para garantir o preparo de alimento seguro, em relação à higiene principalmente, no intuito também de diminuir seus custos e aumentar aceitabilidade e posição no mercado.

Para isso o responsável técnico deste local com conhecimento nas normas dos órgãos fiscalizados e através de ferramentas de qualidade, tais como Manual de Boas Práticas e Procedimento Operacional Padronizado através deles pode-se monitorar esses processos. O objetivo maior destas ferramentas são: prevenir as principais causas das doenças transmitidas por alimentos, que são aquelas decorrentes de infecção e toxinas liberadas por microrganismos patogênicos, a contaminação decorre muitas vezes por manipulação ou alimento armazenado e acondicionado inadequadamente; resto de alimentos em ambiente úmido favorece a formação de biofilmes, que são aglomeração de microrganismo resistente a desinfecção.

A insegurança alimentar está ligada também ao binômio tempo X temperatura, umidade, higiene pessoal do manipulador, higiene das instalações e equipamentos, saúde e capacitação dos manipuladores, controle de pragas, todas essas questões devem ser controladas por um profissional capacitado e especializado na área de alimentos, podendo ser na área de gestão de unidade de alimentação ou vigilância sanitária.

É crescente a procura das empresas por esse tipo de profissional, ao sair da graduação os profissionais devem hoje procurar o mais rápido possível ter novas formações e conhecimento nessas áreas por aumentarem as chances de serem absorvidos no mercado, que por sua vez está muito competitivo e exigente. Observa-se que com a globalização essa normas e procedimentos se tornam universal, e a cada ano novas resoluções e exigências são aumentadas.