Artigo Archives - Vagas Online 
Publicidade

Vagas Online

por Márcia Catunda

Artigo

MINHA PROFISSÃO ACABOU: E AGORA?

Por Márcia Catunda em Artigo

31 de outubro de 2018

Thiago Alencar Alves- Gestor de Recursos Humanos da Gomes de Matos Consultores Associados 

O trabalho e tudo relacionado a ele está mudando drasticamente. Novas tecnologias, maior expectativa de vida e novas profissões tem exigido uma verdadeira revolução na forma como trabalhamos hoje. Segundo um estudo de 2016 da Universidade de Oxford, 47% dos empregos desaparecerá em 20 anos, tanto em vagas operacionais como em cargos de liderança e novas demandas por especialistas, para atender as necessidades dos negócios da nova economia, vem exigindo novas habilidades.

O impacto ocasionado no emprego tem como grande responsável a tecnologia, uma vez que ela será capaz de oferecer soluções cada vez mais baratas e eficientes para substituir a força de trabalho humana. Para se ter uma ideia deste impacto, um estudo de 2017 da Robert Half aponta que 74% dos empregos em transporte e armazenamento serão afetados e 56% das vagas da indústria podem desaparecer.

As profissões que correm o maior risco de tornarem-se obsoletas são aquelas mais operacionais e administrativas com atividades intelectualmente repetitivas e que exigem pouco grau de interação. Elas têm tendência maior de deixarem de existir em virtude da tecnologia ser capaz de automatizá-las com o uso de robôs. Em 2016 uma empresa com sede em Taiwan, a maior do mundo na fabricação de componentes eletrônicos e de computadores, substituiu 60 mil empregados por robôs.

O que a princípio ainda não corre tanto risco de extinção são as atividades que exigem elevado grau de interação ou “inteligência social”. Elas têm apenas 23% de chance de automação, segundo a pesquisa. Neste tipo de emprego incluem-se professores, assistentes sociais, coordenadores de equipes, terapeutas, psicólogos, etc.

Ainda é incerto o que o impacto de todas estas transformações irá ocasionar, mas é ponto pacífico entre os especialistas que os profissionais de hoje devem repensar suas carreiras, abrindo espaço para novas possibilidades. De acordo com o relatório do Fórum Econômico Mundial sobre o futuro do trabalho deste ano, em muitas indústrias e países, algumas das principais ocupações ou especialidades de hoje não existiam há 10 anos ou mesmo há cinco anos.

Estudos apontam que 65% das crianças que entram no primário hoje, estarão no futuro trabalhando em atividades complemente novas. Já é possível ver, nos anúncios de vagas de emprego, profissões como cientista de dados, perito digital, coordenador de robôs, gestor de equipes móveis, etc.

Os profissionais do futuro deverão buscar o desenvolvimento de competências que atendam as exigências das novas profissões, uma vez que a tecnologia tenderá a criar mais trabalho do que eliminar. 56% dos novos postos de trabalho são para realizar funções recém-criadas, segundo recente estudo da consultoria Mckinsey. São profissões como especialistas em inteligência artificial, internet das coisas, segurança cibernética, redes sociais, startups, robótica, etc. São profissões cujo salário vem aumentando consideravelmente, enquanto o salário de funções tradicionais tende a encolher no futuro.

O relatório “A Future of Jobs for All” do Fórum Econômico Mundial deste ano evidencia ainda a necessidade de atualização das habilidades dos profissionais, chamando de “revolução de reskilling”, ou revolução da requalificação em tradução livre do inglês, e aponta algumas dicas práticas aos profissionais que desejam se destacar, tais como identificar e adquirir habilidades que estão em alta na atual área ou na área que o profissional deseja atuar, fortalecer as habilidades interpessoais, comunicacionais, colaborativas, além da inteligência emocional. Criar uma rede de contatos consistente de forma online, além de considerar novas maneiras de trabalho como freelancer, autônomo e remoto. Aprender de forma contínua para o desenvolvimento pessoal, internalizando o aprendizado ao longo da vida são caminhos viáveis para uma adequação mais confortável a esta revolução iniciada.

leia tudo sobre

Publicidade

Os desafios do mercado de trabalho: o que é preciso fazer para se destacar?

Por Márcia Catunda em Artigo

06 de setembro de 2018

Elaine Martins – Analista de carreiras da UNINASSAU Fortaleza

O mercado de trabalho vem sofrendo mudanças significativas nos últimos anos. Cada vez mais moderno, exigente e competitivo, o mercado atual busca pela qualificação profissional e atualização de saberes. E com intuito de identificar o que é preciso fazer para se destacar diante desse cenário, a analista de carreiras da UNINASSAU Fortaleza, Elaine Martins, revela dicas para os estudantes e profissionais.

Trabalhabilidade. Essa é a palavra-chave que Elaine cita para o profissional se destacar em meio aos processos seletivos. “Vivenciamos um período em que é essencial a busca constante pelo aprendizado, dentro ou fora da sua área de formação”, frisa. E a partir disso, a especialista revela que para driblar o alto índice de desemprego, é preciso se atualizar e estar atento às novas tecnologias e ao empreendedorismo. Como dicas, a profissional destaca o desenvolvimento através do seu marketing pessoal e da oratória.

A gestora de Recursos Humanos da UNINASSAU, Kilvia de Lima, aborda como o profissional deve se comportar em uma entrevista de emprego. “Para um bom processo seletivo o profissional deve chegar no horário marcado; estar bem apresentado; ser honesto nas respostas; não se vangloriar para o entrevistador e deixar que ele conduza o processo e, além disso, transmitir confiança. Essas são dicas essenciais”, disse Kilvia.

leia tudo sobre

Publicidade

Fui demitido(a), e agora?

Por Márcia Catunda em Artigo

12 de julho de 2018

Por Viviane Cavalcante – Analista de RH

Ser demitido não é nada interessante. No entanto, quem não passou por esta situação? Sabemos que hoje a sociedade associa muito o trabalho à pessoa, como se fosse uma espécie de identidade. E em decorrência de ao ser desligado de uma empresa, ocorre uma explosão de sentimentos, emoções e sonhos que por segundos parecem ser barrados, onde causam um desespero momentâneo, lembrando-se de todas as contas mensais, faturas, colégios de filhos e sustentação de um lar por completo, na dúvida do porque fui demitido(a), surgem as afirmações: “Sou um incompetente e impotente nem um emprego consigo sustentar! E agora o que irei fazer?” todas estas questões surgem em frações de segundos.

No entanto, o que tenho a lhe dizer é: CALMA, NÃO SE DESESPERE! A partir disto temos que imediatamente pensarmos em criar estratégias para mudar a situação e conseguirmos uma recolocação o mais rápido possível.

Elaborei hoje uma listinha para ajudar a enfrentar e driblar este momento!

  • Permita-se ficar triste!
  • Conte para a família!
  • Busque a partir de agora se redescobrir como pessoa e profissional;
  • Crie estratégias para “vender” seus talentos;
  • Mergulhe fundo em qualificações profissionais(Cursos, palestras, Workshops);
  • Amplie sua gama de networking;
  • Mude sua visão! Veja que eis capaz de sair deste estado;
  • Permita-se alçar novos voos!
  • Seja ousado na busca! Vá confiante e mostre que eis o melhor candidato para a vaga;
  • Agora usufrua da sua conquista!

Lembre-se que em todo o tempo o que pode mudar o mundo é a educação! Então, a qualificação profissional sempre será o seu diferencial. Opte em ser melhor a cada dia. Há um mundo extraordinário cheios de descobertas esperando por você!

leia tudo sobre

Publicidade

Temporada de alta estação abre oportunidades para empregos temporários e permanentes

Por Márcia Catunda em Artigo

10 de julho de 2018

 

Estar sempre atento às oportunidades e ter disposição para trabalhar são alguns dos requisitos para quem busca novas chances de entrar ou voltar para o mercado de trabalho através dos empregos temporários. Com a chegada do período de alta estação, diversos setores, como o de serviços, turismo e varejo oferecem vagas e oportunidades de trabalho. A oferta de empregos temporários é uma boa notícia para quem está desempregado e precisa ganhar dinheiro mas, acima de tudo, é também uma grande chance de transformar a vaga temporária em permanente.

Para ajudar a fazer isso acontecer, a M. Simeão, empresa de referência em psicologia de organização no Ceará, elenca algumas dicas fundamentais para quem deseja provar que merece ser efetivado. A primeira delas, segundo Marcília Simeão, diretora da M.Simão, é o comprometimento e o empenho com a empresa que está oferecendo a oportunidade, demostrando interesse pelas atividades desenvolvidas, sendo proativo e entregando os resultados acordados com os gestores.

Segundo levantamento do Relatório Econômico da Confederação Internacional de Trabalho Temporário e Terceirização (CIETT), o Brasil ocupa segundo lugar no ranking mundial de Trabalho Temporário, atrás apenas dos Estados Unidos. Muitas vezes, o tempo se apresenta com um fator determinante nesse processo, já que muitas vezes o candidato só possui um mês para “mostrar serviço”.

“Fatores como pontualidade, dedicação, destaque e bom relacionamento com o grupo são alguns pontos importantes na hora da conquista da vaga permanente. No entanto, um fator essencial e que muitas vezes passa despercebido é a identificação com a atividade desempenhada (incidência de desmotivação e pouco engajamento no local de trabalho quando não contemplada). É por meio da percepção de um propósito que o colaborador se mostrará empenhado para o aprendizado e para o alcance das metas – pontos que serão avaliados neste período”, destaca a psicóloga Marina Simeão.

Serviço M. Simeão 

Endereço: Av. Comodoro Estácio Brígido, 1951 – Eng. Luciano Cavalcante, Fortaleza – CE;
Site: http://www.msimeao.com.b r;
E-mail: contato@msimeao.com.br

Facebook: https://www.facebook .com/msimeaopsico/;

Instagram: https://www.instagr am.com/msimeaopsico/ e https:/ /www.instagram.com/marinasimea opsi/;

Telefone: (85) 9 8200-1951.

leia tudo sobre

Publicidade

Liderança: um caminho traçado em equipe

Por Márcia Catunda em Artigo

20 de junho de 2018

Por Ian Corrêa – Vice Presidente de Operações do Grupo Aço Cearense

 

Gestão de pessoas e liderança são temas que estão presentes nas empresas de diversos segmentos e que impactam a vida profissional de cada um de nós. Gerir e liderar são palavras que se completam e fazem parte de todo ambiente corporativo. Mas qual o papel fundamental da liderança? Como podemos influenciar nossas equipes para resultados cada vez mais expressivos? Esses questionamentos são feitos todos os dias na busca de uma melhor performance. No entanto, não existe uma receita pronta, o que existe é muito esforço e algumas direções que podem ajudar.

Um dos caminhos a seguir é o compromisso com a visão, missão e valores da instituição. Quando os valores da empresa são compatíveis com os dos colaboradores surge uma sinergia entre a empresa e a pessoa, causando um sentimento de pertencimento no colaborador, que sente que aquela organização “pensa” como ele. Na empresa que trabalho há mais de 20 anos, percebo isso no dia a dia. As pessoas se comprometem mais quando sentem que compartilham das mesmas convicções que a empresa.

Motivação é outro caminho que leva ao sucesso. A produtividade tem relação direta com a motivação. Mesmo a motivação sendo um aspecto interno das pessoas, a empresa pode promover ações que ajudem nesse sentido, pois nessa relação, ganha a empresa e ganha o colaborador. Um ponto importantíssimo é o desenvolvimento e a retenção de talentos. É papel do bom gestor pensar na capacitação dos colaboradores. Isso fortalece o vínculo entre ambos.

Proporcionar um ambiente organizacional seguro e com boas condições de trabalho também faz parte do caminho trilhado pelo bom gestor.  É importante lembrar que passamos a maior parte do nosso tempo no ambiente de trabalho. Melhorias nos serviços e processos internos também contribuem para que o ambiente seja favorável aos bons relacionamentos e ao crescimento do colaborador. É necessário avaliar os processos internos e ouvir o que os colaboradores têm a dizer. Assim, o gestor forma uma equipe participativa e comprometida com suas metas.

Trazer o colaborador para perto, mostrar como sua contribuição é essencial para o bom andamento da empresa faz com que aconteça a união em torno do mesmo objetivo. Os clientes percebem esse envolvimento no produto ou serviço final, pois tudo que é feito em equipe é percebido nos detalhes.

Todos esses caminhos fluem para que o gestor seja também um bom líder! A liderança muitas vezes é uma característica nata de algumas pessoas; outras vezes precisa e pode ser desenvolvida. Não existe uma fórmula mágica, mas com disposição e perseverança é possível engajar as pessoas para que os resultados sejam alcançados com sucesso. Para isso é preciso que o processo, do início ao fim, seja feito com a participação e com o comprometimento de todos.

leia tudo sobre

Publicidade

Gerencie o seu Personal Branding e garanta uma vaga no mercado de trabalho.

Por Márcia Catunda em Artigo

09 de Maio de 2018

Por Patrícia Chagas – Consultora Plena da Gomes de Matos Consultores Associados

 

As pessoas mudaram. A geração Milenius chegou ao mercado de trabalho e as empresas estão se adaptando às transformações. Recrutar os melhores profissionais, atualmente, perpassa a necessidade de utilizar as mídias sociais. O currículo escrito nos moldes tradicionais deixou de oportunizar o emprego e ser um resumo que orienta as entrevistas de trabalho.

Portanto, os profissionais em busca de oportunidades precisam criar estratégias de projeção de mercado e prospecção para gerar oportunidades. Torna-se necessário gerenciar a seu Personal Branding, ou seja, sua marca pessoal:

Cuide da sua imagem:

Tenha muito cuidado com as suas publicações: facebook, linkedin, instagram, blogs, twitter, google, sites dentre outras redes sociais. Suas publicações podem demonstrar seu estilo de vida e seus valores. Posts, textos, artigos, vídeos, imagens, falam mais que seus currículos. Seus valores precisam estar coerentes com os valores do contratante, e nada mais natural de se conhecer uma pessoa do que observando seus momentos de descontração.

Tenha um bom Networking, ou seja,  rede de relacionamentos:

Conheça pessoas que possam recomenda-lo pela sua competência e conduta profissional. Colegas, chefes e subordinados são excelentes referenciadores, pois sabem das suas conquistas, derrotas e atitudes. Afinal, durante os últimos anos, você passou mais tempo com eles, do que com sua família. Faça sempre a pergunta: Por quais soluções e serviços quero ser percebido no mercado de trabalho? Faça com que seus referenciadores tenham a mesma percepção que você.

  Cuide da sua carreira:

Não espere que a empresa ou as pessoas que você trabalha vão lhe desenvolver. Crie sua estratégia e plano de ação. Aonde você quer chegar? Em quanto tempo? Qual o investimento precisa ser feito? Um plano bem estabelecido, com metas difíceis, mas factíveis de serem alcançadas, nos torna motivados e permite o aparentemente impossível, possível.

Mande currículo para vagas que você atenda o perfil.

O maior erro de um candidato é enviar currículo para todas as vagas que aparecem. Nenhum recrutador gosta de perder tempo lendo currículos que não servem para as vagas que ele têm. Todos querem ser produtivos, inclusive os recrutadores. Pense neles.

Seja Criativo:

Currículo tradicional é apenas mais um papel que poderá ser arquivado em um banco de dados. Portanto, seja criativo, crie um currículo que chame a atenção, seja pelos seus projetos desenvolvidos, seja pelas suas conquistas para empresa ou pelo novo layout… Não importa…O importante é se destacar e não ser apenas mais um entre tantos.

 

 

leia tudo sobre

Publicidade

Dicas de como vender mais – Entrevista com Paulo Neime

Por Márcia Catunda em Artigo

06 de Maio de 2018

 

Com a proximidade do Dia das Mães, é grande a expectativa do Comércio em relação às vendas. Mas para vender bem é preciso algumas táticas e cuidados. Conversamos com o empresário, coach e palestrante Paulo Neime que  trabalha há mais de 25 anos na área de vendas e ele deu várias dicas para quem atua ou pretende atuar na área. Confira:

Quais características essenciais um bom vendedor deve ter?

É fundamental para qualquer vendedor, ser empático, atencioso, saber ouvir e principalmente perguntar, ter conhecimento e domínio do produto ou serviço que está vendendo, essas características são básicas e essenciais, porém saber se comunicar na linguagem verbal e não verbal, faz uma enorme diferença.

Para ser um bom empreendedor é preciso ser um bom vendedor?

Na verdade, todos nós somos vendedores, à medida que convencemos alguém a fazer alguma coisa, ou nos apresentamos para alguém, demonstramos um produto ou serviço, considero que tudo é um processo de venda, principalmente a nossa imagem.

Há profissionais de RH que alegam que  recebem bem mais currículos de vagas para recepcionista do que para vendedor. Por que algumas pessoas têm medo de arriscar na área de vendas?

O principal objetivo de qualquer empresa é Lucro, é isso se obtém através da venda, com isso,  passa a ser a área da empresa com maior visibilidade e temida pelos profissionais, porque quando o profissional não atinge os números desejados pela organização, ele corre o risco de ser substituído.

Vender é um dom ou é uma habilidade que toda pessoa pode desenvolver?

Qualquer habilidade pode ser desenvolvida. No meu treinamento Explosão de Vendas, abordo a importância de Mindset (atitudes mentais), de que podemos desenvolver essas habilidades como quaisquer outras.

Há produtos mais difíceis de vender do que outros ou tudo depende da habilidade do vendedor?

Eu digo que todo e qualquer cliente compra por uma necessidade, ou seja; sair do estado atual e ir para um estado desejado. No meu vocabulário não uso a palavra difícil, considero que, existem produtos ou serviços que são desafiadores, porém com técnicas desenvolvidas se tornam bem mais fáceis de se vender.

Como o coaching pode ajudar um profissional de vendas a ter mais destaque?

O processo de coaching acima de tudo é um autoconhecimento de nossas crenças, limitações, desejos e necessidades. Essa descoberta é a base para entendermos que somos os resultados de nossas ações. Na proporção que entendo, quanto mais eu colocar energia, foco, determinação naquilo que me proponho, o resultado aparece, e com uma velocidade incrível.

Todo profissional, mesmo que não atue diretamente na área de vendas, deve saber vender sua própria imagem. O coaching também pode ajudar nesse processo?

O coaching, assim como a PNL, são recursos maravilhosos que utilizamos em qualquer área das nossas vidas. Principalmente como utilizar a linguagem não verbal, que envolve imagem de uma boa apresentação pessoal, postura física firme, cabeça ereta e olhar de vencedor. Eu sempre pergunto a todos eles o seguinte; qual é a imagem que você quer que as pessoas tenham de você?

Alguns vendedores conseguem chegar ao cargo de gerente. Qual o diferencial para chegar lá?

Para tudo na vida se tem um próposito, tem um objetivo, e tudo depende de foco. Vou deixar algumas perguntas que irão ajudar compreender melhor.

Como você pode se tornar um gerente? As suas atitudes hoje como vendedor, te aproximam ou te distanciam da promoção de gerente? Quais os recursos você vem utilizando ou aprendendo para se tornar um gerente? Quais os cursos, livros e vídeos em sua área de atuação que você precisará obter para alcançar o cargo de gerente?

Se todos fizerem uma reflexão ao responderem essas perguntas, se torna bem mais fácil entender que é possível, observe que as pessoas que chegaram lá, pagaram um preço, tiveram foco.

Recentemente saiu uma pesquisa revelando que o Brasil ficou em penúltimo lugar sobre simpatia de vendedores. Em sua opinião, porque isso acontece?

As empresas precisam mais do que nunca investir em treinamento, principalmente hoje que todo aparelho de celular tem uma câmera e tudo é postado nas redes sociais.

Quais as principais dificuldades enfrentadas pelos profissionais de vendas?

Trabalhar nas objeções, desenvolver técnicas para poder persuadir o cliente, entender seus principais diferenciais e do seu concorrente.

Diante do aumento do desemprego, muitos profissionais mudaram de área e passaram a atuar como vendedores autônomos. Diante da concorrência, como esse público deve agir para obter destaque?

Utilizo algumas ferramentas como essas em meus treinamentos e mentorias;

Como princípio básico, é dominar o produto ou serviço que está ofertando, uma excelente comunicação verbal e não verbal, conhecer seus concorrentes e o que eles possuem de diferenciais, assim como quais são os seus também, definir uma meta que seja congruente e descobrir qual é o seu avatar (cliente ideal).

Qual a perspectiva para o mercado de vendas nos próximos anos?

Com a retomada da economia, a tendência é de aquecimento nas vendas, isso deve acontecer agora no segundo semestre, voltando a ter maior crescimento em várias áreas.

Se fosse dar um conselho para alguém que está começando no primeiro emprego como vendedor, o que diria?

Desenvolva habilidade e técnicas de vendas, domine o que você irá vender, conheça bem o seu concorrente, tenha um objetivo, procure se aproximar das pessoas que já possuem experiencias com vendas, e aprenda com elas, saiba perguntar como conseguiu seus objetivos, quais recursos foram utilizados.

 

leia tudo sobre

Publicidade

Artigo- Como vencer a crise e conquistar seu espaço no mercado de trabalho

Por Márcia Catunda em Artigo

01 de Maio de 2018

Por Viviane Cavalcante – Analista de Recursos Humanos e Estudante de Psicologia

potencializandotalentos@gmail.com

Olá caro leitor, tudo bem?

Falaremos hoje sobre um tema bem atual, que é “como vencer a crise e conquistar seu espaço no mercado de trabalho.”

Hoje vemos em grandes proporções um índice de desemprego alarmante, onde muitos já não sabem mais a que meio recorrer para a tão sonhada recolocação profissional.

Jovens de toda faixa etária e escolaridade que não conseguem atingir um novo degrau na vida, por não ter um emprego, pais e mães de família que perderam seu único sustento que até então estavam estáveis e de repente recebem aquela notícia que todos tememos em ouví-la: “Obrigada pelo seu comprometimento durante este tempo  a nossa empresa, no entanto por motivos de organização empresarial o(a) senhor (a) a partir de agora não trabalha mais conosco!” .  É uma frase que muitos brasileiros estão familiarizados e fazem de tudo para não ouví-la mais. No entanto neste mundo de globalizações, competitividades, inovações, agilidade e cobrança por ser o melhor, precisamos criar estratégias  para sermos um diferencial no meio de tantos, precisamos ser além de muito bom,precisamos ser extraordinários.

Para isto elaborei a vocês algumas estratégias para dar uma “rasteira” nesta crise e conseguir sua tão sonhada recolocação profissional. Vamos lá?

  1. Tenha um objetivo e lute por ele;
  2. Faça cursos online gratuitos (Ao invés de passar o dia todo nas redes sociais);
  3. Participe de palestras, workshop; Aqui é uma ótima oportunidade para se fazer networking ; Crie contatos que te ajudarão a evoluir;
  4. Se atualize na área que deseja trabalhar;
  5. Busque ser o melhor;
  6. Saia/fuja/corra dessa zona de conforto;
  7. Trace metas;
  8. Tenha foco;
  9. E visualize com positividade você naquele tão sonhado cargo;
  10. Lembre-se você pode ser o que você quiser!

Estes são alguns pontos que podem fazer você decolar na sua área profissional!

Vamos lá sair dessa cadeira e correr atrás dos seus sonhos?

leia tudo sobre

Publicidade

Influências do conceito de empregabilidade no mercado de trabalho contemporâneo

Por Márcia Catunda em Artigo

18 de Abril de 2018

 
Por Mariana Fortaleza -Psicóloga Clínica e Organizacional,Personal & Executive Coach

Em meio a um cenário de intensa modernização e transições cada vez mais abruptas, está o profissional do século XXI em busca de adaptação, atualização e sucesso. Manter-se atualizado sobre as inúmeras informações e novidades veiculadas no mercado de trabalho neste cenário consideravelmente efêmero, tornou-se um grande desafio.

Diante deste contexto social de intensas mudanças, onde que as empresas estão em busca cada vez mais de inovação, modernização e otimização de seus processos internos, somado à redução cada vez mais constante do quadro de pessoal, a condição de ser empregável torna-se mais relevante do que ter um emprego, ou seja, a capacidade de adaptação as novas realidades organizacionais têm tornado os profissionais cada vez mais competitivos e qualificados para concorrer às melhores vagas do mercado de trabalho (Rueda, et al. 2004).

Em meio à intensa competição, surge então o conceito de empregabilidade, que está relacionada à condição do indivíduo de ser empregável, ou seja, deste ter a possibilidade de receber um emprego devido ao intencional investimento realizado por ele mesmo para desenvolvimento de suas competências (conhecimentos, habilidades e atitudes), estando estas, alinhadas às necessidades presentes no mercado de trabalho (Minarelli,1995).

Este conceito abrange seis pilares, a saber:

1.Adequação vocacional – O trabalho executado pelo profissional deve estar associado com o que ele verdadeiramente ama fazer.

2.Competência profissional – Está relacionado com os conhecimentos, habilidades e atitudes que o profissional possui no exercício do trabalho que executa, por exemplo: capacidade de liderar pessoas ,habilidade de comunicação oral e escrita,habilidade em marketing,habilidade de vendas, capacidade de utilização dos recursos tecnológicos, dentre outros.

3.Idoneidade – Implica confiança entre as partes e dentre outros fatores, podem-se considerar: ética,conduta,correção,respeito e responsabilidade.

4.Saúde física e Mental – O indivíduo deve possuir hábitos saudáveis de vida, além de  bons relacionamentos, interagindo com todos de maneira assertiva. Deve investir no desenvolvimento adequado de sua autoestima e em sua capacidade de realizar projetos pessoais, além de cuidar do equilíbrio e do corpo.

  1. Reserva financeira – Está relacionado com as fontes alternativas de aquisição de renda. Para muitos profissionais, a perda do emprego significa a perda da entrada de receita, então é de extrema importância que o profissional faça uma reserva financeira mês a mês. Esta reserva trata-se de uma defesa, uma garantia que o sustenta.
  2. Relacionamentos – Em termos profissionais é muito importante possuir um networking, uma forma de se manter conectado a uma rede de relacionamentos, que favorece parcerias, indicações e criação de novos negócios.

Para que a empregabilidade seja desenvolvida de modo satisfatório,é de suma importância, por parte do profissional, a prática da autorresponsabilidade no sentido deste gerir sua própria carreira profissional (Carvalho,2006).

Por fim, o profissional do século XXI deve possuir um olhar crítico em relação ao mercado de trabalho, acompanhando evoluções e tendências e buscando antecipar possíveis mudanças que venham a surgir, para que assim possa se preparar de modo estratégico e assertivo, atitudes indispensáveis no atual mercado de trabalho, garantindo assim, sua empregabilidade.

leia tudo sobre

Publicidade

Mercado de trabalho e o novo perfil profissional do gerente de projetos

Por Márcia Catunda em Artigo

03 de Abril de 2018

Por Professor  José Bezerra da Silva Filho-  Doutor em Engenharia pela  UFCG 

Por que os avanços das carreiras profissionais exigem que as pessoas busquem aprimoramentos de suas habilidades interpessoais e técnicas, com o objetivo de alcançar melhor empregabilidade, e conseguir melhores remunerações e salários é hora de agir.

Segundo o professor Amir El-Kouba, Consultor empresarial e Professor de Gestão de Pessoas em MBAs da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o mercado de trabalho mudou e se impõe ao exigir um novo perfil de profissional. Ele acrescenta que o mercado está em constante mutação. “Com a globalização e a alta concorrência, esse cenário se apresenta em um momento de transição em que é fundamental para o profissional buscar um novo modelo de carreira que o prepare para o futuro, que já bate à porta”.

Também afirma: “Esqueça o tempo em que o profissional precisava fazer somente um MBA em sua carreira profissional e ser especialista em uma única área da sua formação. Esse tempo acabou. Hoje, o profissional disputado pelas organizações é o que consegue fazer de cinco a seis MBAs durante a sua carreira profissional, e procura se diferenciar tirando certificações como, por exemplo, as de Gerência de Projetos. Se você ainda não enxergou que o cenário é outro, é melhor abrir os olhos”.

Habilidades mais procuradas pelo mercado

A pesquisa de habilidades mais procuradas pelo mercado realizada em 2017 pela Computerworld verificou que gerenciamento de projetos está entre as 10 habilidades mais procuradas pelos entrevistados que informaram que estavam planejando contratações em 2017.

“O desafio é duplo – primeiro descobrir talentos e em seguida determinar se esse talento tem as habilidades, a experiência e a personalidade para prosperar na posição,” diz Scott Zulpo, vice-presidente de TI da BCU, uma cooperativa de crédito americana. Ele é consciente de que “o custo e o impacto de não contratar um profissional qualificado é enorme.”

Considerações finais

Nos últimos anos, com a profissionalização e o aumento da concorrência, a importância do Gerenciamento de Projetos nas empresas passou a ser quase que obrigatória, exigindo-se um maior investimento na formação dos Gerentes de Projetos. O Gerenciamento de Projetos tem crescido de forma virtuosa, principalmente, devido à necessidade de gerir melhor os recursos, investir nos talentos, bem como, obter mais resultados por meio das pessoas e das equipes de projetos.

Fica evidente que o Gerenciamento de Projetos é um fator decisivo para o sucesso ou para o fracasso de uma organização. Então, cabe aos líderes e aos administradores a conscientização da necessidade de profissionalização das organizações com as melhores práticas da área de Gerenciamento de Projetos.

leia tudo sobre

Publicidade

Mercado de trabalho e o novo perfil profissional do gerente de projetos

Por Márcia Catunda em Artigo

03 de Abril de 2018

Por Professor  José Bezerra da Silva Filho-  Doutor em Engenharia pela  UFCG 

Por que os avanços das carreiras profissionais exigem que as pessoas busquem aprimoramentos de suas habilidades interpessoais e técnicas, com o objetivo de alcançar melhor empregabilidade, e conseguir melhores remunerações e salários é hora de agir.

Segundo o professor Amir El-Kouba, Consultor empresarial e Professor de Gestão de Pessoas em MBAs da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o mercado de trabalho mudou e se impõe ao exigir um novo perfil de profissional. Ele acrescenta que o mercado está em constante mutação. “Com a globalização e a alta concorrência, esse cenário se apresenta em um momento de transição em que é fundamental para o profissional buscar um novo modelo de carreira que o prepare para o futuro, que já bate à porta”.

Também afirma: “Esqueça o tempo em que o profissional precisava fazer somente um MBA em sua carreira profissional e ser especialista em uma única área da sua formação. Esse tempo acabou. Hoje, o profissional disputado pelas organizações é o que consegue fazer de cinco a seis MBAs durante a sua carreira profissional, e procura se diferenciar tirando certificações como, por exemplo, as de Gerência de Projetos. Se você ainda não enxergou que o cenário é outro, é melhor abrir os olhos”.

Habilidades mais procuradas pelo mercado

A pesquisa de habilidades mais procuradas pelo mercado realizada em 2017 pela Computerworld verificou que gerenciamento de projetos está entre as 10 habilidades mais procuradas pelos entrevistados que informaram que estavam planejando contratações em 2017.

“O desafio é duplo – primeiro descobrir talentos e em seguida determinar se esse talento tem as habilidades, a experiência e a personalidade para prosperar na posição,” diz Scott Zulpo, vice-presidente de TI da BCU, uma cooperativa de crédito americana. Ele é consciente de que “o custo e o impacto de não contratar um profissional qualificado é enorme.”

Considerações finais

Nos últimos anos, com a profissionalização e o aumento da concorrência, a importância do Gerenciamento de Projetos nas empresas passou a ser quase que obrigatória, exigindo-se um maior investimento na formação dos Gerentes de Projetos. O Gerenciamento de Projetos tem crescido de forma virtuosa, principalmente, devido à necessidade de gerir melhor os recursos, investir nos talentos, bem como, obter mais resultados por meio das pessoas e das equipes de projetos.

Fica evidente que o Gerenciamento de Projetos é um fator decisivo para o sucesso ou para o fracasso de uma organização. Então, cabe aos líderes e aos administradores a conscientização da necessidade de profissionalização das organizações com as melhores práticas da área de Gerenciamento de Projetos.