22 de novembro de 2016 - Vagas Online 
Publicidade

Vagas Online

por Márcia Catunda

22 de novembro de 2016

Coach dá dicas aos jovens que buscam ingressar no mercado de trabalho

Por Márcia Catunda em Sem categoria

22 de novembro de 2016

FC02082016_-0007

                              Coach May Medeiros

 

A falta de experiência e mercado cada vez mais competitivo e restrito são fatores que contribuem para que o jovem tenha dificuldade em conseguir uma vaga de trabalho. Mas com algumas técnicas e atitudes é possível driblar tudo isso e conquistar espaço, como ensina a coach May Medeiros na entrevista abaixo. Confira:

O que o jovem deve saber antes de ingressar no mercado de trabalho?

Ele precisa definir quais talentos ele tem, e como ele poderá utilizá-los para desempenhá-los bem em qualquer profissão que ele escolher. Deve optar por uma escolha que seja sua, e não deixar que as escolhas dos outros definam a sua decisão. Precisa se preparar em uma graduação ou outros cursos profissionalizantes, unindo teorias e práticas em sala de aula, pois, o mercado entende que somente o ensino médio não prepara o jovem para o campo de trabalho. O Jovem tem que usar o seu tempo para estudar, aprimorar-se, aprender, adquirir mais conhecimentos. Para ingressar num mercado de trabalho competitivo, que exige resultados, ele precisa desse amadurecimento, com o qual terá mais chances de crescimento e de se sustentar dentro destas estruturas empresariais. Podemos dizer de forma geral que ele deve buscar conhecer-se e dentro daquilo que descobre sobre ele ir a luta para conquistar seus espaços.

Um bom currículo é importante para abrir as portas para novas oportunidades. No caso de um jovem sem nenhuma experiência, o que ele deve colocar no currículo?

Sim. O Ideal seria um currículo com Graduação e cursos mesmo que estejam em andamento, e algum tipo de experiência como jovem aprendiz, estágio, primeiro emprego ou trabalhos voluntários. Hoje, existem muitas possibilidades de cursos gratuitos online ou presenciais, que ajudam o jovem a construir seu currículo. Outra coisa muito importante e que conta muito nas empresas é a questão do trabalho voluntário. Deve-se colocar estas experiências de voluntariado no currículo.

No caso do jovem não ter nenhuma experiência, ele deverá definir o objetivo específico da área que ele quer atuar, e colocar todos os cursos que já fez  relacionado a esta área.

Os currículos estão cada vez mais direcionados. Neste caso, para ser bem prático, podemos exemplificar assim: No local onde tem OBJETIVOS no currículo, ele descreve o que quer: Atuar na área recursos humanos. No local onde tem FORMAÇÃO PROFISSIONAL ele deve colocar a graduação que estiver em andamento com o semestre. Ou sua experiência na área especifica, de forma clara em concisa. Em seguida no local onde tem CURSOS deve colocar os cursos que já fez na área.  Repetimos que se tiver executado trabalhos voluntários é bem interessante mencioná-los no currículo.

Quais características em si mesmo o jovem deve trabalhar para conseguir ingressar no mercado de trabalho?

Ele precisa ter um bom português escrito e falado, pois dentro das organizações esta habilidade é absolutamente necessária, raciocínio lógico saber conectar as ideias, com início, meio e fim, postura ética diante de clientes internos e externos, paciência em momentos de pressão e conflitos, disciplina para alcance dos objetivos da organização e a atitude de saber perguntar, conversar e criticar para que entenda melhor tudo o que se passa ao seu redor e possa contribuir em benefício da organização. A estrutura formal do trabalho exige condutas ligadas à disciplina. É claro que no primeiro emprego não temos todo este traquejo. Mas ter na mente e aplicar no cotidiano do trabalho vai formando profissionais excelentes.

 Além da falta de experiência, quais os outros desafios enfrentados pelos jovens no momento de procurar emprego?

A atual crise financeira e o desemprego que o País enfrenta. Há uma redução na presença de jovens no mercado nacional porque as empresas oferecem mais espaço para profissionais maduros. O aumento da informalidade que gera empregos com baixos salários, sem contratos, estabilidade, proteção social, direitos trabalhistas, entre outros. Por outro, lado, os jovens têm um campo vasto na rede e os que são empreendedores estão fazendo a diferença no mercado. Existem, cidades no Brasil, que jovens empreendedores, já conquistaram verdadeiras fortunas. Acredito que ao saber o que se quer fazer, nos dias atuais é muito mais fácil empreender.

  No caso do jovem que faz algum curso superior, qual o momento ideal para começar a estagiar?

Eu diria que no primeiro semestre, sem dúvida alguma.  Eu fiz esta experiência. Iniciei  a graduação e fui conversar com uma de minhas professoras, solicitando dicas, de como eu conseguiria meu estágio, pois queria entrar logo na área de recursos humanos. Então, ela sabiamente me aconselhou que inicialmente me oferecesse naquela época para trabalhar voluntariamente em busca de conhecimento e experiência, e assim o fiz. Consegui meu objetivo de estagiar em uma empresa de grande porte, e logo no terceiro mês começaram a me pagar uma bolsa de estágio e no oitavo mês fui contratada. Então, a dica que eu dou é procurar no tempo da graduação ter experiências, seja no espaço universitário ou em empresas. Assim, você começa a construir um belo currículo.

Como um trabalho de coaching pode ajudar o jovem a ter o rumo certo na carreira?

Eu diria que independente de idade ou de carreira, ou qualquer objetivo que a pessoa desejar atingir, ela conseguirá alcançar com um processo de coaching, pois a metodologia auxilia no planejamento da carreira, com etapas bem delineadas, utiliza-se de ferramentas para o conhecimento dos seus talentos, define prioridades, foca nos objetivos, reduz a ansiedade e torna a visão de futuro mais clara. Com clareza de objetivos, metas, planejamento, a vida segue melhor, nos dando a tranquilidade para seguir em frente e buscar sempre ir além, sonhar, realizar, enfim, fazer acontecer nosso projeto de vida com êxito.

 Dados de uma pesquisa do  IBGE apontam que, no primeiro trimestre deste ano, 679 mil jovens cearenses estão fora do mercado de trabalho. No segundo trimestre, este número subiu para 757 mil.  O que o jovem deve fazer para evitar fazer parte dessa estatística?

Acreditar no seu potencial, perseverar na busca de conhecimentos constantes. Procurar reinventar-se caso seja preciso e nunca desistir de atingir seu objetivo. Como já falamos anteriormente o jovem nos dias atuais, se prestar atenção e perceber as necessidades ao seu redor podem sair na frente. Tenho um jovem amigo que ficou desempregado. Com a crise estava difícil de conseguir uma recolocação no mercado de trabalho. Ele parou e olhou ao seu redor. Percebeu que no condomínio onde mora, as pessoas reclamavam que não encontravam produtos orgânicos para comprar. O que ele fez? Escreveu uma carta para os administradores do condomínio, pedindo licença para no dia ”x” vender estes produtos. Os administradores aceitaram porque era a necessidade dos moradores. Resumindo, hoje é o seu negócio. Atende diversos condomínios, está devidamente legalizado. Está ganhando dinheiro e ajudando as pessoas a ter uma alimentação mais saudável. Este é só um exemplo de que é possível ficar fora desta estatística. Existem, muitos outros, também no mercado formal, apresentando um currículo bem elaborado,  que entendem a importância das posturas pessoais já citadas, enfim, acredito que é também, uma  questão de posicionamento pessoal. Sou vítima ou protagonista da minha história? É preciso decidir.

 Em sua experiência como profissional de RH, quais pontos são determinantes para selecionar um jovem a uma vaga ao invés de um candidato mais experiente, por exemplo?

Eu preciso enxergar no jovem que está na minha frente uma sede de conhecimento contínuo, o viés do empreendedorismo, ou seja, será que ele irá se sentir dono do negócio? Vai vestir a camisa da empresa, como se diz popularmente? Ele precisa me convencer que ele tem uma visão clara e objetiva de futuro, e que faz parte deste futuro, o empenhar-se, dar o seu melhor, para organização na qual eu o estou contratando. Não quer dizer que ele vá passar ali o resto de sua vida. Mas, deve portar-se como tal. Mostrar motivação, postura, positividade. Fazer-se necessário, para organização, sem ser inconveniente. Acredito que a postura inicial é o estou aqui para servir e quero aprender mais e somar com toda equipe.

Se tivesse que dar um conselho aos jovens que estão lendo essa entrevista, o que diria a eles?

Seja feliz! É isto mesmo, busque construir sua história com base na felicidade. Não uma felicidade fugaz, que é ilusória, vazia. Mas uma felicidade, que passa pelo esforço, pela busca de seus sonhos. Mas, não fique só nós sonhos. Vá à luta! Seja protagonista de sua história. Seja o melhor naquilo que você se propõe a fazer. Não tenha vergonha de ser “CDF”, ao invés de envergonhar-se, coloque seus dons e talentos a disposição. Ajude seus amigos (as) naquela matéria que tem mais dificuldade e que para você é tão fácil. Ou ao contrário, está com dificuldades, peça ajuda. Faça trabalhos voluntários. Existem tantas pessoas em ONGs, Instituições, que ficariam felizes com um abraço seu. Imagina se você puder fazer mais. Reunir um grupo! Ir lá cantar, jogar, ou se você ama o mundo online, porque não propor para estas  pessoas uma viagem “online” para lugares incríveis. Saia do seu universo particular, abra-se para as realidades do mundo, de forma positiva. Não tenha medo de ser “careta”, ou seja, de não embarcar nas drogas, no vício do álcool, da internet. É a internet é maravilhosa, mas pode nos deixar isolados (as) das pessoas, da família, do mundo. Olhe ao seu redor! Saia para a rua. Construa pontes, entre as pessoas. Seja portador da alegria. Mesmo que sua vida não seja hoje o que você imaginou, lembre-se, você tem o potencial para transformá-la! Eu acredito em você! Caso tenha interesse em conversar comigo sobre os assuntos abordados nesta entrevista estou à disposição pelo e-mail  contato@maymedeiros.com.br

 

Perfil May Medeiros

Profissional de Recursos Humanos há 11 anos com atuação no mercado nacional em empresas de médio e grande porte no desenvolvimento humano organizacional. Com Formação em Administração, Recursos Humanos, MBA em Gestão de Pessoas, Pós-graduação em Psicologia do Trabalho, Formação Internacional em Coaching e Mentoring.  Ampla  experiência com diagnóstico organizacional e Implantação de todos os subsistemas de RH. Especialista em Captação de talentos em todo território nacional e Projetos de Treinamento e Desenvolvimento com idealização e aplicação de Gamificação.

 

leia tudo sobre

Publicidade

Estágio em Turismo

Por Márcia Catunda em Administração, Estágio, Hotelaria, Turismo

22 de novembro de 2016

CI+anuncio+estagio+JK+Iguatemi

Publicidade

Estágio em Turismo

Por Márcia Catunda em Administração, Estágio, Hotelaria, Turismo

22 de novembro de 2016

CI+anuncio+estagio+JK+Iguatemi