Janeiro 2017 - Top Music 
Publicidade

Top Music

por Greyce Matias e Miller Sousa

Janeiro 2017

Chegou sua chance de ser a nova voz do Mastruz Com leite

Por Greyce Matias em Bandas, Lançamento

18 de Janeiro de 2017

O ano de 2017 mal começou e já tem novidades. A banda mãe Masruz Com Leite está em fase de seleção para uma nova voz feminina, chegou sua chance.

Quer participar? Simples, envie seu vídeo cantando para o Whatsapp exclusivo e oficial do concurso (85) 9 99305814, a banda irá receber os vídeos e analisar.

O prazo será até o dia primeiro (01) de março deste ano, corre que ainda dá tempo.

 

leia tudo sobre

Publicidade

Carreira solo é a nova tendência no forró

Por Greyce Matias em Bandas, Cultura, Sem categoria

15 de Janeiro de 2017

Não é novidade que a carreira solo virou tendência já à anos, ela foi super vista no Axé em meados de 2013 e hoje está super acentuada no forró.

Ano passado os destaques no mundo forrozeiro foram os desligamentos dos principais vocalistas das bandas seguindo assim carreira solo. Perdemos as contas de quantos saíram pra trilhar esse novo rumo, e a verdade é que esse é o momento “Carreira Solo no Forró”.

Thon Sullivan ex Banda Líbanos, Solange Almeida que era Aviões, Walkyria Santos da Solteirões e Michele Andrade que foi Limão com Mel são alguns desses artistas que optaram por seguirem uma nova carreira, dentre tanto outros.

O ritmo viveu uma longa fase de bandas, onde, o principal era a essência do grupo independente dos vocalistas que ali estavam, essa era começou a ser quebrada com aparecimento de novas empresas investidoras no forró e nos artistas que por sua vez passaram a ter seus nomes associados a banda, já sendo uma preparação para a fase solo, sem intenção alguma, estruturas, banho de loja passaram a fazer parte desse show, mal sabiam que em um futuro breve as bandas seriam substituídas por artistas em gênero musical.

Sim, quem disse que os artistas se rotulam? Alguém consegue explicar que gênero musical o Safadão canta? Aqui no Ceará continuamos achando que é forró, no sul é sertanejo, e aí? Chego a conclusão de que os artistas não possuem moldes, cada dia uma nova arte, batidas, letras, mega estruturas e bilheterias lotadas.

O mais interessante é poder chegar além com artistas sem rótulos que possuem suas raízes forrozeiras, nordestinas porém sem sofrer preconceito, eles ganham lugar nas telinhas, com pico de audiência e quebrando fronteiras.

Mentes abertas para novos artistas e suas misturas de gêneros musicais, novos rumos, nova arte.

 

 

leia tudo sobre

Publicidade

Carreira solo é a nova tendência no forró

Por Greyce Matias em Bandas, Cultura, Sem categoria

15 de Janeiro de 2017

Não é novidade que a carreira solo virou tendência já à anos, ela foi super vista no Axé em meados de 2013 e hoje está super acentuada no forró.

Ano passado os destaques no mundo forrozeiro foram os desligamentos dos principais vocalistas das bandas seguindo assim carreira solo. Perdemos as contas de quantos saíram pra trilhar esse novo rumo, e a verdade é que esse é o momento “Carreira Solo no Forró”.

Thon Sullivan ex Banda Líbanos, Solange Almeida que era Aviões, Walkyria Santos da Solteirões e Michele Andrade que foi Limão com Mel são alguns desses artistas que optaram por seguirem uma nova carreira, dentre tanto outros.

O ritmo viveu uma longa fase de bandas, onde, o principal era a essência do grupo independente dos vocalistas que ali estavam, essa era começou a ser quebrada com aparecimento de novas empresas investidoras no forró e nos artistas que por sua vez passaram a ter seus nomes associados a banda, já sendo uma preparação para a fase solo, sem intenção alguma, estruturas, banho de loja passaram a fazer parte desse show, mal sabiam que em um futuro breve as bandas seriam substituídas por artistas em gênero musical.

Sim, quem disse que os artistas se rotulam? Alguém consegue explicar que gênero musical o Safadão canta? Aqui no Ceará continuamos achando que é forró, no sul é sertanejo, e aí? Chego a conclusão de que os artistas não possuem moldes, cada dia uma nova arte, batidas, letras, mega estruturas e bilheterias lotadas.

O mais interessante é poder chegar além com artistas sem rótulos que possuem suas raízes forrozeiras, nordestinas porém sem sofrer preconceito, eles ganham lugar nas telinhas, com pico de audiência e quebrando fronteiras.

Mentes abertas para novos artistas e suas misturas de gêneros musicais, novos rumos, nova arte.