zack snyder Archives - Cinema Sinergia 
Publicidade

Cinema Sinergia

por Thiago Sampaio

zack snyder

Crítica: “Shazam!” é o melhor longa da DC desde “Batman: O Cavaleiro das Trevas”

Por Thiago Sampaio em Crítica

05 de Abril de 2019

Foto: Divulgação

Se as adaptações da DC Comics para o cinema ainda dividem opiniões, produzir um longa sobre um garoto que se transforma num adulto que tem praticamente os mesmos poderes do Superman, com um uniforme horroroso e que nunca foi tão badalado, parecia uma ideia que beirava a insanidade. Tudo remava contra o antigo “Capitão Marvel”, que mudou de nome ao ser adquirido pela DC junto a Fawcett Comics no início dos anos 70, por motivos óbvios para não fazer propaganda da concorrente.

Mas a boa notícia é que “Shazam!” (idem, 2019) segue uma boa recuperação do estúdio, sem a preocupação de forçar um universo compartilhado. Se “Mulher Maravilha” (2017) e “Aquaman” (2018) conquistaram boas críticas, este afasta de vez o tom sombrio característico de Zack Snyder e acerta em cheio ao se assumir como uma comédia despretensiosa.

Na trama, Billy Batson (Asher Angel) é um pré-adolescente órfão de 14 anos que vive fugindo de abrigos e famílias adotivas. Mas tudo muda quando ele recebe de um antigo mago o dom de se transformar num super-herói adulto chamado Shazam! (Zachary Levi), cujo nome é um acróstico formado pelas iniciais de Salomão, Hércules, Atlas, Zeus, Aquiles e Mercúrio. Ao gritar a palavra, ele se transforma nessa versão e conta com a ajuda do seu irmão adotivo Freddy (Jack Dylan Grazer) para testar suas habilidades. Contudo, ele precisa aprender a controlar seus poderes para enfrentar o vilão Dr. Thaddeus Sivana (Mark Strong), que deseja roubar o seu dom.
Leia mais

Publicidade

Flashback: 10 anos depois, “Watchmen: O Filme” sobrevive às críticas negativas da época do seu lançamento

Por Thiago Sampaio em Flashback

21 de Março de 2019

Foto: Divulgação

No ano de 1986, Alan Moore, em parceria com o desenhista Dave Gibbons, publicou a graphic novel que simplesmente causou uma revolução na chamada “nona arte”. Ela apresentava homens comuns, que à noite saíam para combater o crime, até que uma lei os proíbe de entrar em ação, tornando-os ilegais. “Watchmen” se tornou uma obra de grande importância para o mundo literário. A questão é que, durante anos, se cogitava a ideia de adaptar para os cinemas, mas tal feito era tido como impossível por diversos diretores e fãs.

Nomes como Terry Gilliam, Paul Greengrass e Darren Aronofsky tiveram cotados para assumir a produção, mas foi o hoje tão divisor de opiniões Zack Snyder (vindo com moral de seu projeto anterior, “300”, 2007, outra adaptação de HQ) quem teve a ousadia de assumir o fardo. E há 10 anos, o diretor dos criticados “O Homem de Aço” (2013) e “Batman vs Superman: A Origem da Justiça” (2016), soube bem o que fazer com “Watchmen: O Filme” (idem, 2009): manter a fidelidade, usando os recursos audiovisuais para encher os olhos, o que na época funcionou bem.
Leia mais

Publicidade

Crítica: “Liga da Justiça” acerta na leveza, porém, é esquecível

Por Thiago Sampaio em Crítica

20 de novembro de 2017

Foram décadas de espera por parte de fãs para ver a Liga da Justiça materializada com atores reais no cinema. Acontece que, como a Marvel partiu na frente nessa tarefa de apresentar os seus heróis e juntá-los num mesmo projeto, coube à DC Comics correr atrás do tempo perdido.

Foto: Divulgação

Foram décadas de espera por parte de fãs para ver a Liga da Justiça materializada com atores reais no cinema. Acontece que, como a Marvel partiu na frente nessa tarefa de apresentar os seus heróis e juntá-los num mesmo projeto, coube à DC Comics correr atrás do tempo perdido.

O tom pesado e irregular de “Batman vs Superman: A Origem da Justiça” (Batman v Superman: Dawn of Justice, 2016) e, principalmente, a bagunça generalizada que foi “Esquadrão Suicida” (Suicide Squad, 2016) não foram nada animadores. Mas para o alívio geral, “Liga da Justiça” (Justice League, e 2017) busca reparar os próprios erros. Não decepciona justamente por apostar no caminho sem risco. Garante aquela diversão momentânea sem tentar disfarçar que estamos diante de uma aventura genérica.

Na trama, impulsionado pela restauração de sua fé na humanidade após a morte do Superman (Henry Cavill), Bruce Wayne (Ben Affleck) convoca sua nova aliada Diana Prince (Gal Gadot) para o combate contra um inimigo ainda maior, recém-despertado. Juntos, Batman e Mulher-Maravilha recrutam um time de meta-humanos, que inclui Aquaman (Jason Momoa), Cyborg (Ray Fisher) e Flash (Ezra Miller), que terão a missão de proteger as caixas maternas que, se caírem nas mãos da nova ameaça, pode culminar no apocalipse.

Leia mais

Publicidade

Crítica: “Mulher-Maravilha” traz protagonismo feminino e uma eficiente aventura de época

Por Thiago Sampaio em Crítica

01 de junho de 2017

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A disputa entre as adaptações da Marvel e DC para os cinemas virou uma rivalidade por parte dos fãs que beira o clubismo. Mas é fato que a DC está tentando tirar o atraso, enquanto a concorrente já estabeleceu o seu próprio universo compartilhado de heróis. “O Homem de Aço” (2013) e “Batman Vs Superman” (2016) balançaram as críticas e “Esquadrão Suicida” (2016) foi uma unanimidade negativa.

“Mulher-Maravilha” (Wonder Woman, 2017) chega com a responsabilidade de introduzir o primeiro longa solo de uma personagem mulher dos dois mundos. E o resultado é uma superprodução honesta que agrada aos fãs e o público em geral, abordando temas como feminismo e inclusão, o que já a torna um diferencial. Para o universo da DC nas telonas, uma esperança para o que virá em seguida: “Liga da Justiça”.

Na trama, Diana Prince (Gal Gadot) é treinada desde cedo para ser uma guerreira imbatível. Nunca saiu da paradisíaca ilha em que é reconhecida como princesa das Amazonas. Quando o piloto Steve Trevor (Chris Pine) se acidenta e cai numa praia do lugar, ela descobre que uma guerra sem precedentes está se espalhando pelo mundo e decide deixar seu lar certa de que pode parar o conflito. Lutando para acabar com todas as lutas, Diana percebe o alcance de seus poderes e sua verdadeira missão na Terra.

Leia mais

Publicidade

Revelado o primeiro teaser de “Batman vs Superman”

Por Thiago Sampaio em Trailer

16 de Abril de 2015

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Enquanto os fãs aguardam ansiosos pelo trailer de “Batman vs Superman: A Origem da Justiça” (Batman v Superman: Dawnn of Justice, 2016), o próprio diretor Zack Snyder (“Watchmen”, “O Homem de Aço”) resolveu divulgar, através do seu Twitter, um teaser. Porém, engana-se quem acha que verá algo muito interessante na prévia.

Servindo mais como um chamariz para o verdadeiro trailer, anunciado para sessões especiais em alguns cinemas dos EUA (e em IMAX!) no dia 20 de abril, o teaser divulgado por Snyder mostra apenas de relance os uniformes de Batman e Superman, que pela primeira vez vão duelar em um longa-metragem em live-action.

Leia mais

Publicidade

Crítica: ‘300 – A Ascensão do Império’ apenas copia o estilo do anterior

Por Thiago Sampaio em Crítica

13 de Março de 2014

Pôster de "300 - A Ascensão do Império"

Foto: Divulgação

Ao adaptar a famosa Graphic Novel “Os 300 de Esparta”, de Frank Miller e Lynn Varley, o diretor Zack Snyder (“Watchmen – O Filme”, 2009; “O Homem de Aço”, 2013) transformou “300” (idem, 2007) em um longa-metragem cult, abordando a lenda dos guerreiros espartanos na Batalha das Termópilas em um contexto pop, repleto de bordões que caíram na moda e um visual de videoclipe. Produzido como um legítimo “caça-níquel”, a sequencia “300 – A Ascensão do Império” (300: Rise of an Empire, 2014) segue o mesmo estilo e funciona no quesito diversão, apesar de ficar sempre à sombra do primeiro.

A história

A trama é narrada paralelamente ao longa de 2007, mostrando, de início, como Xerxes (Rodrigo Santoro) se transformou em um Deus-Rei após a morte do pai Dario. Ordenando o ataque persa à Grécia, Xerxes conta como braço direito Artemisia (Eva Green), que comanda o ataque marítimo ao norte. Enquanto os 300 espartanos liderados por Leônidas tentam combater o Deus-Rei, os exércitos do resto da Grécia, comandados pelo general Themistocles (Sullivan Stapleton), se unem para uma batalha com as tropas de Artemisia.

Leia mais

Publicidade

Crítica: ‘O Homem de Aço’ é um voo pretensioso e turbulento de Superman

Por Thiago Sampaio em Crítica

18 de julho de 2013

Pôster de 'O Homem de Aço'

Foto: Divulgação

O Superman sempre foi um personagem bastante amado e odiado por muitos. Há os que contestem a sua falta de vulnerabilidade por causa do seu poder soberano, mas é fato que ele tem um lugar cativo na cultura pop.

Assim, após o criticado Superman – O Retorno (Superman Returns, 2006), dirigido por Bryan Singer, um novo filme recontando a origem do herói chega rodeado de expectativas. Fato é que “O Homem de Aço” (Man of Steel, 2013) é, de longe, a produção mais grandiosa do herói, mas nem por isso a melhor.

A trama começa no planeta Krypton. Percebendo que o planeta está prestes a entrar em colapso, Jor-El (Russell Crowe) envia o filho ainda bebê em uma nave para o planeta Terra. No novo lar, a criança é adotada por Jonathan (Kevin Costner) e Martha Kent (Diane Lane), que passam a chamá-lo de Clark.

Leia mais

Publicidade

Filme da ‘Liga da Justiça’ e continuação de ‘Os Vingadores’ têm novidades

Por Thiago Sampaio em Cinema

09 de agosto de 2012

Filme da Liga da Justiça pode chegar aos cinemas em 2015

Filme da Liga da Justiça pode chegar aos cinemas em 2015

Depois do enorme – e esperado – sucesso de “Os Vingadores” (confira a crítica) nos cinemas, a DC Comics resolver apressar um projeto antigo: a adaptações para as telonas do seu próprio supergrupo, “A Liga da Justiça“. Durante a semana surgiram informações sobre possíveis diretores e um nome inusitado ganhou força: o ator Ben Affleck.

De acordo com a revista Variety, o astro é o favorito da Warner Bros Studios para comandar a superprodução estrelada por Batman, Superman, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde, Flash, Aquaman, entre outros. Inclusive, ele seria o único potencial diretor para quem o estúdio teria enviado a versão mais recente do roteiro, escrita por Will Beall (“Caça aos Gângsters”).

Leia mais

Publicidade

Filme da ‘Liga da Justiça’ e continuação de ‘Os Vingadores’ têm novidades

Por Thiago Sampaio em Cinema

09 de agosto de 2012

Filme da Liga da Justiça pode chegar aos cinemas em 2015

Filme da Liga da Justiça pode chegar aos cinemas em 2015

Depois do enorme – e esperado – sucesso de “Os Vingadores” (confira a crítica) nos cinemas, a DC Comics resolver apressar um projeto antigo: a adaptações para as telonas do seu próprio supergrupo, “A Liga da Justiça“. Durante a semana surgiram informações sobre possíveis diretores e um nome inusitado ganhou força: o ator Ben Affleck.

De acordo com a revista Variety, o astro é o favorito da Warner Bros Studios para comandar a superprodução estrelada por Batman, Superman, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde, Flash, Aquaman, entre outros. Inclusive, ele seria o único potencial diretor para quem o estúdio teria enviado a versão mais recente do roteiro, escrita por Will Beall (“Caça aos Gângsters”).

(mais…)