Rachel McAdams Archives - Cinema Sinergia 
Publicidade

Cinema Sinergia

por Thiago Sampaio

Rachel McAdams

Crítica: “Doutor Estranho” introduz o misticismo no Universo Marvel com estilo

Por Thiago Sampaio em Crítica

08 de novembro de 2016

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Há oito anos, “Homem de Ferro” (Iron Man, 2008) deu início ao Universo Cinematográfico Marvel, implantando uma fórmula de fazer filmes de heróis com ação, cores e humor, conseguindo sempre um retorno positivo nas bilheterias. Passados 13 longas-metragens, com personagens já estabelecidos e tal fórmula seguida à risca, sempre deixando claro que os filmes individuais se tratam de aquecimento para que eles se reúnam em uma produção futura, chega “Doutor Estranho” (Doctor Strange, 2016).

O longa mantém a receita que tem dado certo, garantindo também um padrão de diversão, mas que pode se mostrar um tanto cansativa para aqueles espectadores que buscam inovação. Ainda assim, o herói, nem tão popular entre o grande público, consegue ser um dos trabalhos mais eficientes da Marvel Studios.

Na trama, Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) leva uma vida bem sucedida como neurocirurgião. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso enclave chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo.

Leia mais

Publicidade

Crítica: “Spotlight: Segredos Revelados” é uma contundente aula de Jornalismo

Por Thiago Sampaio em Crítica

29 de Janeiro de 2016

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Qual é o limite entre a fé e a alienação? Essa linha tênue, capaz de quebrar crenças, é a força motriz de “Spotlight: Segredos Revelados” (“Spotlight”, 2015), indicado a seis Oscars (Melhor Filme; Diretor; Ator Coadjuvante; Atriz Coadjuvante; Edição e Roteiro Original). Baseado em fatos reais no caso que rendeu o prêmio Pulitzer de Jornalismo em 2003, o longa-metragem retrata de maneira digna uma realidade chocante – casos de pedofilia envolvendo a Igreja Católica – sob o ponto de vista da imprensa investigativa.

Enredo

O drama mostra um grupo de jornalistas em Boston, do veículo Boston Globe, que reúne milhares de documentos capazes de provar diversos casos de abuso de crianças causados por padres católicos. Quando o time de repórteres da equipe Spotlight mergulha nas alegações de pedofilia, a investigação de um ano desvenda décadas de encobrimento nos mais altos níveis dos estabelecimentos legais, religiosos e governamentais, desencadeando uma onda de revelações ao redor do mundo.

Leia mais

Publicidade

Crítica: Com Jake Gyllenhaal em destaque, “Nocaute” honra os filmes sobre boxe

Por Thiago Sampaio em Crítica

02 de outubro de 2015

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Filmes que têm o boxe como pano de fundo já são um subgênero do universo cinematográfico. Mais do que abordar o esporte em si, o tema rendeu clássicos e personagens marcantes como a franquia “Rocky”, com seis longas-metragens e o primeiro faturando o Oscar de Melhor Filme de 1977, e “Touro Indomável”, indicado ao principal prêmio da Academia em 1981. Em pleno 2015, perdendo espaço na mídia para as Artes Marciais Mistas, a “nobre arte” tem o agradável sabor de nostalgia  para os apreciadores. E assim, sem tentar inovar em nenhum quesito, “Nocaute” (Southpaw, 2015) é lançado com o chamariz de emplacar prêmios ao seu protagonista, honrando as produções que o inspiraram, apesar de o produto final ser uma produção esquecível.

Sinopse

O longa narra a fictícia história de  Billy “The Great” Hope (Jake Gyllenhaal), campeão da categoria Peso Médio Junior, famoso pelo estilo pouco ortodoxo. No auge da carreira e da vida pessoal, bem casado com Maureen (Rachel McAdams) e pai da menina Leila (Oona Laurence), o atleta sofre um terrível golpe do destino ao perder a esposa. Entregue à bebida e banido do mundo das lutas por indisciplina, Billy tem sua filha levada pelo Serviço Social. Mas com a ajuda de um ex-lutador de boxe, Tick Wills (Forest Whitaker), ele busca a reinvenção na carreira e na vida pessoal.

Leia mais

Publicidade

Crítica: Com Jake Gyllenhaal em destaque, “Nocaute” honra os filmes sobre boxe

Por Thiago Sampaio em Crítica

02 de outubro de 2015

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Filmes que têm o boxe como pano de fundo já são um subgênero do universo cinematográfico. Mais do que abordar o esporte em si, o tema rendeu clássicos e personagens marcantes como a franquia “Rocky”, com seis longas-metragens e o primeiro faturando o Oscar de Melhor Filme de 1977, e “Touro Indomável”, indicado ao principal prêmio da Academia em 1981. Em pleno 2015, perdendo espaço na mídia para as Artes Marciais Mistas, a “nobre arte” tem o agradável sabor de nostalgia  para os apreciadores. E assim, sem tentar inovar em nenhum quesito, “Nocaute” (Southpaw, 2015) é lançado com o chamariz de emplacar prêmios ao seu protagonista, honrando as produções que o inspiraram, apesar de o produto final ser uma produção esquecível.

Sinopse

O longa narra a fictícia história de  Billy “The Great” Hope (Jake Gyllenhaal), campeão da categoria Peso Médio Junior, famoso pelo estilo pouco ortodoxo. No auge da carreira e da vida pessoal, bem casado com Maureen (Rachel McAdams) e pai da menina Leila (Oona Laurence), o atleta sofre um terrível golpe do destino ao perder a esposa. Entregue à bebida e banido do mundo das lutas por indisciplina, Billy tem sua filha levada pelo Serviço Social. Mas com a ajuda de um ex-lutador de boxe, Tick Wills (Forest Whitaker), ele busca a reinvenção na carreira e na vida pessoal.

(mais…)