mulher nota mil Archives - Cena Cultural 
Publicidade

Cena Cultural

por Thiago Sampaio

mulher nota mil

Nossos jovens precisam de um novo John Hughes

Por Thiago Sampaio em Cinema

06 de Abril de 2012

John Hughes faleceu no dia 6 de agosto de 2009, vítima de um ataque cardíaco

Certas celebridades que já se foram certamente terão seus nomes imortalizados na História do Cinema. Chega a ser clichê citar Stanley Kubrick, Alfred Hitchcock ou Akira Kurosawa. Há um outro ser, cujo nome não chega a ser tão famoso com o grande público como esses citados, mas suas obras certamente inspiraram sentimentos em muitos jovens que cresceram durante a década de 80. Trata-se de John Hughes (1950-2009).

Pode-se dizer que Hughes é um diretor cujo estilo se encontra em decadência nos dias atuais. Não só pela limitação de muitos cineastas da nova geração (sem generalização, já que existe muita gente boa), mas pela mudança natural das gerações. Hughes sabia traçar um diálogo entre seus personagens jovens e o seu espectador, também jovem, de modo que cada um que estivesse do outro lado da tela se imaginasse dentro de seus filmes.

Começamos pelo seu “ícone” mais famoso: Ferris Bueller, personagem de “Curtindo a Vida Adoidado”. Quem nunca se imaginou na pele do garoto que resolve matar um dia de aula para viver um dia intenso? Não que faltar a aulas fosse algo correto, mas andar pela cidade com uma Ferrari, parar uma avenida inteira ao som de The Beatles, rir dos figurões da bolsa de valores, ou simplesmente apreciar a beleza da cidade do alto da Estátua da Liberdade, são sensações de liberdade únicas!

Leia mais

Publicidade

Nossos jovens precisam de um novo John Hughes

Por Thiago Sampaio em Cinema

06 de Abril de 2012

John Hughes faleceu no dia 6 de agosto de 2009, vítima de um ataque cardíaco

Certas celebridades que já se foram certamente terão seus nomes imortalizados na História do Cinema. Chega a ser clichê citar Stanley Kubrick, Alfred Hitchcock ou Akira Kurosawa. Há um outro ser, cujo nome não chega a ser tão famoso com o grande público como esses citados, mas suas obras certamente inspiraram sentimentos em muitos jovens que cresceram durante a década de 80. Trata-se de John Hughes (1950-2009).

Pode-se dizer que Hughes é um diretor cujo estilo se encontra em decadência nos dias atuais. Não só pela limitação de muitos cineastas da nova geração (sem generalização, já que existe muita gente boa), mas pela mudança natural das gerações. Hughes sabia traçar um diálogo entre seus personagens jovens e o seu espectador, também jovem, de modo que cada um que estivesse do outro lado da tela se imaginasse dentro de seus filmes.

Começamos pelo seu “ícone” mais famoso: Ferris Bueller, personagem de “Curtindo a Vida Adoidado”. Quem nunca se imaginou na pele do garoto que resolve matar um dia de aula para viver um dia intenso? Não que faltar a aulas fosse algo correto, mas andar pela cidade com uma Ferrari, parar uma avenida inteira ao som de The Beatles, rir dos figurões da bolsa de valores, ou simplesmente apreciar a beleza da cidade do alto da Estátua da Liberdade, são sensações de liberdade únicas!

(mais…)