Publicidade

SerifaCast

por Andreh Jonathas

amor

SerifaCast #25 – Ressurreição do Superjornalismo

Por serifacast em Podcast

22 de Maio de 2017

Amor e ódio sobre a “grande mídia” têm algo em comum: atenção/audiência. No contexto das denúncias da Operação Lava-Jato, reunimos o repórter especial do Diário do Nordeste, Melquíades Júnior e o editor do Portal Tribuna do Ceará e do blog Verminosos por Futebol, Rafael Luis Azevedo, para falar do presente e futuro do nosso amigo jornalismo. Os participantes desta poderosa bancada virtual estão entre os jornalistas mais premiados do Nordeste e do Brasil, segundo o portal Jornalistas & Cia.

Em tempos de enxurrada de informação e carência de fontes de credibilidade, o (bom) jornalismo ressurge das cinzas. Ou será a volta dos que não foram? Foi uma reflexão honesta, sincera, polêmica e de coração aberto.
Ouça!

5 Insights
– Mensagem, meio e o receptor são agentes ativos e devem interferir no jornalismo
– Reportagem Viúvas do Veneno (tv.diariodonordeste.com.br/viuvasdoveneno) vira peça de teatral e estreia no Theatro José de Alencar em agosto de 2017
– Bônus ao jornalista por clique e prospecção?
– Jornalismo empreendedor e realidade virtual
– “Buzzfeedização” do jornalismo é um mal necessário?

Os jornalistas Melquíades Júnior e Rafael Luis Azevedo levantam questões sobre o hoje e o amanhã do jornalismo

Assine e escute o SerifaCast no seu smatphone e indique pra mais 3 pessoas. É GRÁTIS!
– No iPhone (iOS): Abra o aplicativo que já vem instalado “Podcasts”, procure por SerifaCast e assine.
– Em smartphone Android: Baixe grátis o “Podcast Addict”, pesquise por SerifaCast e assine.

Publicidade

SerifaCast #Extra – Bienal Internacional do Livro do Ceará: Meteoro Valter Humo Mãe

Por serifacast em Podcast

20 de Abril de 2017

Com exclusividade e na íntegra, o SerifaCast publica o memorável painel da Bienal Internacional do Livro do Ceará com o escritor “brasileiro que vive em Portugal”, Valter Hugo Mãe, o escritor pernambucano Marcelino Freire, sob a mediação da escritora cearense Socorro Acioli.

Fizeram rir e chorar, surpreenderam e instigaram as cerca de 500 pessoas no auditório do Centro de Eventos do Ceará. O nosso encontro com a bienal foi inesperado, improvisado e inesquecível.
Ouça!

5 Insights

– Valter Hugo Mãe, o ICQ e a presilha musical
– “Para cada show de Luan Santana, 10 festas literárias”
– Quem faz a primeira leitura de uma nova obra
– VHM e Marcelino Freire, juntos, no 7o Festival de Literário da Madeira: bit.ly/2pVgRpc
Choro de VHM: bit.ly/2opIXs3

Valter Hugo Mãe, Marcelino Freire e Socorro Acioli em painel memorável na Bienal Internacional do Livro do Ceará

Quem são eles e ela:
Valter Hugo Mãe: Escritor português nascido numa cidade angolana antes chamada Henrique de Carvalho, atual Saurimo. Mas foi radicado em Portugal. É licenciado em Direito e pós-graduação em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Co-fundador da Quasi edições na qual publicou obras de Mário Soares, Caetano Veloso, Adriana Calcanhotto, Manoel de Barros, António Ramos Rosa, Artur do Cruzeiro Seixas e Ferreira Gullar, por exemplo. Em 2007, recebeu o Prêmio Literário José Saramago e foi classificado por ele de “tsunami literário”.

Marcelino Freire: Escritor nascido em 1967, em Sertânia, Pernambuco. Viveu no Recife e, desde 1991, reside em São Paulo. Criou a Balada Literária, evento que, desde 2006, reúne escritores, nacionais e internacionais, pelo bairro paulistano da Vila Madalena. No final de 2013, publicou seu primeiro romance, intitulado “Nossos Ossos” (Record), publicado também na Argentina, pela editora Adriana Hidalgo, e na França, pela editora Anacaona, e com o qual ganhou o prêmio Machado de Assis 2014 de Melhor Romance pela Biblioteca Nacional;

Socorro Acioli: Escritora nascida em Fortaleza, Ceará, em 1975. É Doutora em Estudos de Literatura pela Universidade Federal Fluminense (2010), Mestre em Literatura pela Universidade Federal do Ceará (2004) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará (2002). Em 2006, foi a única brasileira selecionada para a oficina de roteiros “Como contar um conto”, ministrada pelo escritor colombiano Gabriel García Márquez (Prêmio Nobel de Literatura de 1982), na Escuela de Cine y TV de San Antonio de Los Baños, em Cuba. Em 2013, recebeu o Prêmio Jabuti na categoria Literatura Infantil.

Publicidade

SerifaCast #Extra – Bienal Internacional do Livro do Ceará: Meteoro Valter Humo Mãe

Por serifacast em Podcast

20 de Abril de 2017

Com exclusividade e na íntegra, o SerifaCast publica o memorável painel da Bienal Internacional do Livro do Ceará com o escritor “brasileiro que vive em Portugal”, Valter Hugo Mãe, o escritor pernambucano Marcelino Freire, sob a mediação da escritora cearense Socorro Acioli.

Fizeram rir e chorar, surpreenderam e instigaram as cerca de 500 pessoas no auditório do Centro de Eventos do Ceará. O nosso encontro com a bienal foi inesperado, improvisado e inesquecível.
Ouça!

5 Insights

– Valter Hugo Mãe, o ICQ e a presilha musical
– “Para cada show de Luan Santana, 10 festas literárias”
– Quem faz a primeira leitura de uma nova obra
– VHM e Marcelino Freire, juntos, no 7o Festival de Literário da Madeira: bit.ly/2pVgRpc
Choro de VHM: bit.ly/2opIXs3

Valter Hugo Mãe, Marcelino Freire e Socorro Acioli em painel memorável na Bienal Internacional do Livro do Ceará

Quem são eles e ela:
Valter Hugo Mãe: Escritor português nascido numa cidade angolana antes chamada Henrique de Carvalho, atual Saurimo. Mas foi radicado em Portugal. É licenciado em Direito e pós-graduação em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Co-fundador da Quasi edições na qual publicou obras de Mário Soares, Caetano Veloso, Adriana Calcanhotto, Manoel de Barros, António Ramos Rosa, Artur do Cruzeiro Seixas e Ferreira Gullar, por exemplo. Em 2007, recebeu o Prêmio Literário José Saramago e foi classificado por ele de “tsunami literário”.

Marcelino Freire: Escritor nascido em 1967, em Sertânia, Pernambuco. Viveu no Recife e, desde 1991, reside em São Paulo. Criou a Balada Literária, evento que, desde 2006, reúne escritores, nacionais e internacionais, pelo bairro paulistano da Vila Madalena. No final de 2013, publicou seu primeiro romance, intitulado “Nossos Ossos” (Record), publicado também na Argentina, pela editora Adriana Hidalgo, e na França, pela editora Anacaona, e com o qual ganhou o prêmio Machado de Assis 2014 de Melhor Romance pela Biblioteca Nacional;

Socorro Acioli: Escritora nascida em Fortaleza, Ceará, em 1975. É Doutora em Estudos de Literatura pela Universidade Federal Fluminense (2010), Mestre em Literatura pela Universidade Federal do Ceará (2004) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará (2002). Em 2006, foi a única brasileira selecionada para a oficina de roteiros “Como contar um conto”, ministrada pelo escritor colombiano Gabriel García Márquez (Prêmio Nobel de Literatura de 1982), na Escuela de Cine y TV de San Antonio de Los Baños, em Cuba. Em 2013, recebeu o Prêmio Jabuti na categoria Literatura Infantil.