Publicidade

Rede Social CE

por Raquel Souza

Maria da Penha promove palestra sobre questões de gênero e violência contra mulher na Faculdade CDL

Por raquelsouza em Palestras

17 de setembro de 2018

A cada dois minutos uma mulher é vítima de violência física ou verbal no Brasil, de acordo com o site “Relógios da Violência” do Instituto Maria da Penha. Além desse levantamento, inúmeras pesquisas confirmam a prevalência da violência contra a mulher no país. Para debater esse contexto, a Faculdade CDL vai receber um dos maiores ícones da luta pela igualdade de gênero no Brasil: a militante dos direitos humanos Maria da Penha.

O encontro com os estudantes está marcado para esta segunda-feira (17), às 19h, no auditório da Faculdade CDL. Na oportunidade, Maria da Penha vai ministrar a palestra Desigualdade de Gênero e Violência contra a Mulher: Desafios da Sociedade Brasileira.

Quem vai mediar o evento é a professora da Faculdade CDL, socióloga e cientista política Carla Michelle Andrade Quaresma. “Nosso objetivo é fazer uma discussão acerca da cultura de violência contra as mulheres e dos caminhos para a desconstrução do machismo, que é um dos mais perversos estruturantes sociais”.

Luta e justiça

 Maria da Penha Maia Fernandes foi vítima de violência doméstica por 23 anos. Em 1989, o marido dela, o economista colombiano Marco Antonio, tentou assassiná-la duas vezes: na primeira, com uma arma de fogo, o que a deixou paraplégica, e na segunda por eletrocussão e afogamento. Após as duas tentativas de homicídio, ela conseguiu reunir forças e denunciou o parceiro.

Mesmo diante da comprovação de que o marido era o autor das tentativas de assassinato, Marco Antonio foi julgado e condenado duas vezes, mas saiu em liberdade após entrar com recursos.

Em 2001, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) condenou o Brasil por negligência e omissão pela demora na punição do agressor. E, finalmente, em 2006, o então presidente Lula sancionou a lei 11.340, a Lei Maria da Penha, que cria mecanismos para coibir a violência familiar contra a mulher.

SERVIÇO

Palestra – Desigualdade de Gênero e Violência contra a Mulher: Desafios da Sociedade Brasileira

Quando: 17/09 (Segunda-feira), às 19h

Local: Auditório da Faculdade CDL (Rua 25 de Março, 882 – Centro)

Publicidade

Maria da Penha promove palestra sobre questões de gênero e violência contra mulher na Faculdade CDL

Por raquelsouza em Palestras

17 de setembro de 2018

A cada dois minutos uma mulher é vítima de violência física ou verbal no Brasil, de acordo com o site “Relógios da Violência” do Instituto Maria da Penha. Além desse levantamento, inúmeras pesquisas confirmam a prevalência da violência contra a mulher no país. Para debater esse contexto, a Faculdade CDL vai receber um dos maiores ícones da luta pela igualdade de gênero no Brasil: a militante dos direitos humanos Maria da Penha.

O encontro com os estudantes está marcado para esta segunda-feira (17), às 19h, no auditório da Faculdade CDL. Na oportunidade, Maria da Penha vai ministrar a palestra Desigualdade de Gênero e Violência contra a Mulher: Desafios da Sociedade Brasileira.

Quem vai mediar o evento é a professora da Faculdade CDL, socióloga e cientista política Carla Michelle Andrade Quaresma. “Nosso objetivo é fazer uma discussão acerca da cultura de violência contra as mulheres e dos caminhos para a desconstrução do machismo, que é um dos mais perversos estruturantes sociais”.

Luta e justiça

 Maria da Penha Maia Fernandes foi vítima de violência doméstica por 23 anos. Em 1989, o marido dela, o economista colombiano Marco Antonio, tentou assassiná-la duas vezes: na primeira, com uma arma de fogo, o que a deixou paraplégica, e na segunda por eletrocussão e afogamento. Após as duas tentativas de homicídio, ela conseguiu reunir forças e denunciou o parceiro.

Mesmo diante da comprovação de que o marido era o autor das tentativas de assassinato, Marco Antonio foi julgado e condenado duas vezes, mas saiu em liberdade após entrar com recursos.

Em 2001, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) condenou o Brasil por negligência e omissão pela demora na punição do agressor. E, finalmente, em 2006, o então presidente Lula sancionou a lei 11.340, a Lei Maria da Penha, que cria mecanismos para coibir a violência familiar contra a mulher.

SERVIÇO

Palestra – Desigualdade de Gênero e Violência contra a Mulher: Desafios da Sociedade Brasileira

Quando: 17/09 (Segunda-feira), às 19h

Local: Auditório da Faculdade CDL (Rua 25 de Março, 882 – Centro)