Publicidade

Psicologia em Pauta

por Pâmela Souza Lima

escolhas.

Nunca é tarde para redescobrir seus talentos e buscar o que te faz feliz!

Por Pâmela Lima em Trabalho

25 de julho de 2017

Muitos são os fatores que influenciam nas escolhas ocupacionais: interesse da família, aptidões, possibilidade econômica, necessidades pessoais, oportunidades de estudo, conhecimento de profissões, valores morais e sociais, dentre outros. Assim, uma escolha realista seria aquela que utilizasse criticamente essa teia de influências, examinando todos os fatos que podem envolvê-la a fim de se obter maior satisfação profissional.

Quantos de nós, em algum momento do caminho profissional, não sentimos aquela necessidade de parar e reavaliar nossa trajetória? Por vezes porque fizemos uma escolha inicial que ainda não estava amadurecida, ouras vezes porque as situações de vida mudaram e exigem também mudanças na área profissional, em outros momentos porque descobrimos novos talentos e habilidades que queremos colocar em prática, há também situações em que não nos identificamos mais com o que fazemos…os motivos são os mais diversos!

A boa notícia é que sempre há tempo para repensar essas escolhas e recomeçar, e é para isso que existe o que chamamos de Reorientação Profissional. Nesse trabalho temos a oportunidade de entrar em um profundo processo de autoconhecimento, clarificando nossas habilidades, pontos fortes, pontos fracos, sonhos, dentre outras questões. Passamos também pela etapa de identificação das nossas influências sociais e familiares, ampliando nosso entendimento sobre os fatores que impactam em nossas escolhas. E por fim podemos fazer um alinhamento entre o que desejamos e estamos aptos a fazer, com o que o campo profissional nos oferece, refinando as possibilidades de escolha de forma assertiva.

Se você está passando por esse momento de dúvida e sente necessidade de um apoio para melhor conduzir esse momento, procure um psicólogo e busque informações sobre o processo de Reorientação Profissional!


Pâmela Lima Psicóloga – CRP 11/04056.
Contato: (85) 9.8784 8736
Insta: https://www.instagram.com/pamelalimapsicologa/
Facebookhttp://www.facebook.com/pamelalimapsicologa
Avenida Dom Luís, 500, Aldeota.

Publicidade

E aqui estamos!

Por Pâmela Lima em Comportamento, Psicologia, Reflexão, Saúde

21 de dezembro de 2016

Eu escolhi a Psicologia pelo enorme interesse que o universo emocional me despertava. Queria conhecer (não necessariamente entender) como as pessoas funcionam, a sua diversidade, de que forma são atravessadas pelas questões emocionais e de que maneira isso impactava em suas vidas, e por aí vai. Ao longo da faculdade eu fui a famosa “Maria estágio”, queria conhecer tudo, experimentar tudo, vivenciar tudo. E, nossa, como isso foi rico!

Depois de formada entendi que queria ser de fato uma agente de transformação na vida das pessoas, e comecei a minha caminhada que passou por escolas, empresas, comunidades e pela clínica. Hoje entendo que todas essas etapas foram extremamente importantes para que eu pudesse ir, ao longo desses 11 anos, ampliando meu repertório de experiências de vida, lapidando minhas habilidades pessoais e refinando minha sensibilidade.

E há algum tempo atrás, eis que eu me pego inquieta em um momento de auge na carreira. Eu havia acabado de viver a experiência mais transformadora da minha vida, que foi o cuidado durante a doença e o posterior falecimento do meu pai, e isso tinha mexido com tudo que até então parecia tão concreto e seguro. As pessoas costumam dizer usualmente que a dor é transformadora, mas na verdade não é a dor pela dor, é todo o seu entorno. São as reflexões geradas, os questionamentos internos, as oportunidades de superação, as novas percepções sobre si e sobre o mundo ao seu redor, enfim, é uma enorme oportunidade de atualização pessoal. E foi isso que vivi e que me trouxe até aqui hoje.

E foi nessa nova experiência de cuidado com meu pai, e experimentando todas as minhas necessidades pessoais de cuidado emocional que me vi com um grande desejo de ampliar as minhas formas de atuação e de transformação na vida das pessoas através da minha profissão. Nesse momento decidi recuar do caminho profissional que vinha traçando até então e voltar todas as minhas atenções para o ambiente clínico, onde atuo quase que exclusivamente hoje, e encontrar um espaço para compartilhar e nutrir as pessoas de acolhimento emocional e informações relevantes, que é o espaço virtual.

Atualmente a Fanpage (https://www.facebook.com/pamelalimapsicologa)  já vinha cumprindo esse papel e me dando um extremo prazer nesse compartilhamento, mas sentia falta de ampliar minhas possibilidades, de chegar a outras pessoas, com outros perfis, e possivelmente com as mesmas necessidades humanas. E aqui estamos! O meu desejo é que esse seja um espaço de troca, de contribuição com conteúdos relevantes, e de reflexões que possam ser de fato transformadoras.

Sejam bem vindos!

 

Publicidade

E aqui estamos!

Por Pâmela Lima em Comportamento, Psicologia, Reflexão, Saúde

21 de dezembro de 2016

Eu escolhi a Psicologia pelo enorme interesse que o universo emocional me despertava. Queria conhecer (não necessariamente entender) como as pessoas funcionam, a sua diversidade, de que forma são atravessadas pelas questões emocionais e de que maneira isso impactava em suas vidas, e por aí vai. Ao longo da faculdade eu fui a famosa “Maria estágio”, queria conhecer tudo, experimentar tudo, vivenciar tudo. E, nossa, como isso foi rico!

Depois de formada entendi que queria ser de fato uma agente de transformação na vida das pessoas, e comecei a minha caminhada que passou por escolas, empresas, comunidades e pela clínica. Hoje entendo que todas essas etapas foram extremamente importantes para que eu pudesse ir, ao longo desses 11 anos, ampliando meu repertório de experiências de vida, lapidando minhas habilidades pessoais e refinando minha sensibilidade.

E há algum tempo atrás, eis que eu me pego inquieta em um momento de auge na carreira. Eu havia acabado de viver a experiência mais transformadora da minha vida, que foi o cuidado durante a doença e o posterior falecimento do meu pai, e isso tinha mexido com tudo que até então parecia tão concreto e seguro. As pessoas costumam dizer usualmente que a dor é transformadora, mas na verdade não é a dor pela dor, é todo o seu entorno. São as reflexões geradas, os questionamentos internos, as oportunidades de superação, as novas percepções sobre si e sobre o mundo ao seu redor, enfim, é uma enorme oportunidade de atualização pessoal. E foi isso que vivi e que me trouxe até aqui hoje.

E foi nessa nova experiência de cuidado com meu pai, e experimentando todas as minhas necessidades pessoais de cuidado emocional que me vi com um grande desejo de ampliar as minhas formas de atuação e de transformação na vida das pessoas através da minha profissão. Nesse momento decidi recuar do caminho profissional que vinha traçando até então e voltar todas as minhas atenções para o ambiente clínico, onde atuo quase que exclusivamente hoje, e encontrar um espaço para compartilhar e nutrir as pessoas de acolhimento emocional e informações relevantes, que é o espaço virtual.

Atualmente a Fanpage (https://www.facebook.com/pamelalimapsicologa)  já vinha cumprindo esse papel e me dando um extremo prazer nesse compartilhamento, mas sentia falta de ampliar minhas possibilidades, de chegar a outras pessoas, com outros perfis, e possivelmente com as mesmas necessidades humanas. E aqui estamos! O meu desejo é que esse seja um espaço de troca, de contribuição com conteúdos relevantes, e de reflexões que possam ser de fato transformadoras.

Sejam bem vindos!