Publicidade

O Psicólogo

por André Flávio Nepomuceno Barbosa

Como se prevenir de viver um relacionamento abusivo.

Por andreflavionb em relacionamento abusivo

21 de dezembro de 2018

Como se prevenir de viver um relacionamento abusivo.

 

Como se prevenir de um relacionamento abusivo.

A melhor prevenção é saber como funciona o modus operandi do abusador. Se você identificar alguns dos comportamentos abaixo, é hora de buscar ajuda.

Vamos lá;

Toda relação abusiva exige duas peças fundamentais: o abusador ( que inicia o relacionamento sendo a pessoa mais simpática do mundo, encantador, respeitoso… e depois vai iniciando as fases de controle e submissão do outro) e o abusado ( que vai, aos poucos, cedendo e aceitando coisas inaceitáveis, perdoando o imperdoável).

Para que a relação dure, o abusador tenta, a todo custo, jogar a ideia de que tudo é culpa do outro (até as traições e agressões que ele mesmo comete) e ainda joga a ideia de que o abusado tem que dar graças a Deus de ter ele em sua vida e que o abusado ( a vítima) não é ninguém, que é um lixo… e começa a afastar a vítima  da família,  dos amigos… 

Eu costumo dividir um relacionamento abusivo nas seguintes fases:

1 – O abusador tem predileção de encontrar pessoas instáveis, frágeis, com baixa auto estima (esse perfil facilita a vida deles no quesito: ser mais fácil de se manipular).

2- O abusador enche a vítima de elogios (você é a pessoa mais incrível),  de planos românticos, costuma falar mal da ex (que é maluca, possessiva, que sofreu muito nesse ultimo relacionamento)

3- Avisa que quer o bem da vítima e, justamente por isso, acha que é melhor ir se afastando de alguns amigos que, de acordo com ele, fazem mal a ela e ao relacionamento. Começa com amigos “conhecidos” ( irrelevantes para o ciclo social da vítima) e a vai indo até atingir os amigos mais próximos. A cada amigo que a vítima deixa de falar, o abusador cobre de dengos, presentes, viagens, elogios…

4 – O próximo passo é a afastar a família da vítima, o processo é o mesmo: “estou te usando/ nunca gostaram de você/ só quem realmente gosta de você sou eu/ só quem se importa com você sou eu”.

5 – Nessa fase o abusador quer as senhas e controle da vítima. A desculpa é o ciúmes, que não confia, que ela precisa provar que merece confiança. Uma vez que a vítima repassar as senhas, o abusador se vê com o controle absoluto.

5 – Agora o abusador tem a vítima nas mãos. Sem nenhum apoio exterior (que não seja o dele).  É justamente nessa fase que começa as ameaças e agressões. Porém, logo após o erro cometido, se diz arrependido, fala que a ama, que é a mulher da vida dele…

6 – Vendo que a vítima continua com ele, o abusador perde o respeito, começa as traições, mentiras, e, mesmo depois de tudo, consegue convencer que a vítima é louca de está com raiva, que deve dar graças a Deus por ele ainda estar com ela (pois ninguém quer mais ela por perto, apenas ele). Que ela é um lixo humano.

Tudo isso gera uma quebra comportamental por parte da vítima. Em outras palavras, é como se o sujeito, quando consegue sair desse relacionamento, estivesse todo quebrado por dentro, principalmente por ter se mantido em tal relacionamento, apesar de todo sofrimento, humilhação e dor gerado. 

Portanto, Sair desse relacionamento é quase como sair de um trauma, de um transtorno de estresse pós-traumático. Deixa muitas sequelas físicas e, principalmente, emocionais.

Exatamente por esse motivo é tão importante buscar ajuda psicoterápica.

 

André Barbosa

Psicoterapeuta Cognitivo-comportamental

85 98813-9593

Publicidade aqui

Como se prevenir de viver um relacionamento abusivo.

Por andreflavionb em relacionamento abusivo

21 de dezembro de 2018

Como se prevenir de viver um relacionamento abusivo.

 

Como se prevenir de um relacionamento abusivo.

A melhor prevenção é saber como funciona o modus operandi do abusador. Se você identificar alguns dos comportamentos abaixo, é hora de buscar ajuda.

Vamos lá;

Toda relação abusiva exige duas peças fundamentais: o abusador ( que inicia o relacionamento sendo a pessoa mais simpática do mundo, encantador, respeitoso… e depois vai iniciando as fases de controle e submissão do outro) e o abusado ( que vai, aos poucos, cedendo e aceitando coisas inaceitáveis, perdoando o imperdoável).

Para que a relação dure, o abusador tenta, a todo custo, jogar a ideia de que tudo é culpa do outro (até as traições e agressões que ele mesmo comete) e ainda joga a ideia de que o abusado tem que dar graças a Deus de ter ele em sua vida e que o abusado ( a vítima) não é ninguém, que é um lixo… e começa a afastar a vítima  da família,  dos amigos… 

Eu costumo dividir um relacionamento abusivo nas seguintes fases:

1 – O abusador tem predileção de encontrar pessoas instáveis, frágeis, com baixa auto estima (esse perfil facilita a vida deles no quesito: ser mais fácil de se manipular).

2- O abusador enche a vítima de elogios (você é a pessoa mais incrível),  de planos românticos, costuma falar mal da ex (que é maluca, possessiva, que sofreu muito nesse ultimo relacionamento)

3- Avisa que quer o bem da vítima e, justamente por isso, acha que é melhor ir se afastando de alguns amigos que, de acordo com ele, fazem mal a ela e ao relacionamento. Começa com amigos “conhecidos” ( irrelevantes para o ciclo social da vítima) e a vai indo até atingir os amigos mais próximos. A cada amigo que a vítima deixa de falar, o abusador cobre de dengos, presentes, viagens, elogios…

4 – O próximo passo é a afastar a família da vítima, o processo é o mesmo: “estou te usando/ nunca gostaram de você/ só quem realmente gosta de você sou eu/ só quem se importa com você sou eu”.

5 – Nessa fase o abusador quer as senhas e controle da vítima. A desculpa é o ciúmes, que não confia, que ela precisa provar que merece confiança. Uma vez que a vítima repassar as senhas, o abusador se vê com o controle absoluto.

5 – Agora o abusador tem a vítima nas mãos. Sem nenhum apoio exterior (que não seja o dele).  É justamente nessa fase que começa as ameaças e agressões. Porém, logo após o erro cometido, se diz arrependido, fala que a ama, que é a mulher da vida dele…

6 – Vendo que a vítima continua com ele, o abusador perde o respeito, começa as traições, mentiras, e, mesmo depois de tudo, consegue convencer que a vítima é louca de está com raiva, que deve dar graças a Deus por ele ainda estar com ela (pois ninguém quer mais ela por perto, apenas ele). Que ela é um lixo humano.

Tudo isso gera uma quebra comportamental por parte da vítima. Em outras palavras, é como se o sujeito, quando consegue sair desse relacionamento, estivesse todo quebrado por dentro, principalmente por ter se mantido em tal relacionamento, apesar de todo sofrimento, humilhação e dor gerado. 

Portanto, Sair desse relacionamento é quase como sair de um trauma, de um transtorno de estresse pós-traumático. Deixa muitas sequelas físicas e, principalmente, emocionais.

Exatamente por esse motivo é tão importante buscar ajuda psicoterápica.

 

André Barbosa

Psicoterapeuta Cognitivo-comportamental

85 98813-9593