Na contramão da História - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

Na contramão da História

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO, POLÍTICA

21 de outubro de 2014

educationA violência das ruas é doença grave. Doença crônica da alma. Faz parte da gênese humana ainda analfabeta da importância de adotar os mais nobres valores morais. Por isso, enquanto os políticos em campanha gastam tempo e saliva discutindo maneiras de como pretendem deter o avanço da criminalidade, esquecem-se de um ponto importante. O de que não é apenas ampliando o número de policiais, comprando armamentos e viaturas, além de construir mais cadeias e presídios, que iremos deter essa desgraçada onda de crimes.

Esquecem os candidatos de que esse é um problema que passa pelo item educação. Educação dessa geração que está em formação nas escolas. Escola que ambienta ainda falhas no sistema educacional, a ponto de não oferecer estímulos para que os estudantes se sintam satisfeitos em permanecer em salas de aula. Por isso, a grande evasão escolar.

Quando se fizer investimentos nos que cumprem a tarefa de ensinar, os professores, estaremos corrigindo essas distorções que fazem com que se invista tanto no campo da segurança, enquanto a Educação recebe pouca atenção. Construímos mais cadeias, porque não temos a excelência de ensino para moldar a alma humana em sua fase mais importante, que é da infância e adolescência. É preciso a compreensão disso. Ou continuaremos na contramão da História.

Publicidade aqui

leia tudo sobre

Na contramão da História

Por Nonato Albuquerque em ARTIGO, POLÍTICA

21 de outubro de 2014

educationA violência das ruas é doença grave. Doença crônica da alma. Faz parte da gênese humana ainda analfabeta da importância de adotar os mais nobres valores morais. Por isso, enquanto os políticos em campanha gastam tempo e saliva discutindo maneiras de como pretendem deter o avanço da criminalidade, esquecem-se de um ponto importante. O de que não é apenas ampliando o número de policiais, comprando armamentos e viaturas, além de construir mais cadeias e presídios, que iremos deter essa desgraçada onda de crimes.

Esquecem os candidatos de que esse é um problema que passa pelo item educação. Educação dessa geração que está em formação nas escolas. Escola que ambienta ainda falhas no sistema educacional, a ponto de não oferecer estímulos para que os estudantes se sintam satisfeitos em permanecer em salas de aula. Por isso, a grande evasão escolar.

Quando se fizer investimentos nos que cumprem a tarefa de ensinar, os professores, estaremos corrigindo essas distorções que fazem com que se invista tanto no campo da segurança, enquanto a Educação recebe pouca atenção. Construímos mais cadeias, porque não temos a excelência de ensino para moldar a alma humana em sua fase mais importante, que é da infância e adolescência. É preciso a compreensão disso. Ou continuaremos na contramão da História.