VINDA DA BANDNEWS FM PROVOCA CONVULSÃO NO RÁDIO CEARENSE - MOUSE OU MENOS 
Publicidade

MOUSE OU MENOS

por Nonato Albuquerque

VINDA DA BANDNEWS FM PROVOCA CONVULSÃO NO RÁDIO CEARENSE

Por Nonato Albuquerque em COMUNICAÇÃO

17 de novembro de 2012

O simples anúncio da chegada em janeiro da Band News à Fortaleza, que integrará o Sistema Jangadeiro de Comunicação, provoca uma verdadeira convulsão na área das emissoras AMs. Estações, como a Povo-CBN, apressaram-se em migrar para a faixa de FM, enquanto na rádio Verdes Mares, a direção tenta reverter a defasagem em que se situa a programação da emissora, com mais de 20 anos sem profundas modificações. 

A tendência pela migração das AMs para a faixa de FM é uma exigência dos dias atuais. Se na AM, os problemas são os ruídos e a interferência de eletrodomésticos na recepção do sinal, em relação as estações FMs ocorreu algo ainda pior.As FMs têm som perfeito, mas a programação envelheceu, como se o que era jovem e novo há 30 anos, tivesse ficado esclerosado.


Há perda de ouvintes na faixa do FM, em função das novas tendências de consumo. Hoje em dia, aparelhos de Mp3 oferecem muito mais recursos e facilidades para quem deseja só ouvir música. Qualquer comprador de um aparelho desses faz o seu próprio roteiro musical, escolhe o que quer ouvir, ao contrário das emissoras que exercem uma ditadura sobre o que devia ser divulgado. 

Os teóricos da comunicação já apontavam para essa tendência, como o ex-presidente da Associação das Emissoras de Rádio e Televisão de SP, Oscar Piconez. Para ele, mesmo com a digitalização, o sinal da AM dificilmente vai melhorar em função da interferência dos eletrodomésticos dentro de casa. 

“Quando a pessoa liga uma batedeira de bolo, secador de cabelo ou qualquer eletrodoméstico interfere no som da AM, enquanto no FM isso não ocorre”, citou ele em recente seminário. 

O governo brasileiro já sinalizou favorável à proposta de migração para essa nova faixa AM, o que leva a crer que deva ser suspenso o processo de digitalização das AMs. 

Tem um outro dado mais importante a ser discutido e que diz respeito ao ponto de vista comercial. A migração do AM para o FM pode equilibrar a luta por verba publicitária. As rádios AMs enfrentam dificuldade para atrair patrocinadores. A saída para a salvação do AM é ele ser incorporado ao FM. E a saída para o FM é ‘aemezar-se’, isto é, fazer o rádio que o AM faz. Informativo. 
Publicidade

leia tudo sobre

VINDA DA BANDNEWS FM PROVOCA CONVULSÃO NO RÁDIO CEARENSE

Por Nonato Albuquerque em COMUNICAÇÃO

17 de novembro de 2012

O simples anúncio da chegada em janeiro da Band News à Fortaleza, que integrará o Sistema Jangadeiro de Comunicação, provoca uma verdadeira convulsão na área das emissoras AMs. Estações, como a Povo-CBN, apressaram-se em migrar para a faixa de FM, enquanto na rádio Verdes Mares, a direção tenta reverter a defasagem em que se situa a programação da emissora, com mais de 20 anos sem profundas modificações. 

A tendência pela migração das AMs para a faixa de FM é uma exigência dos dias atuais. Se na AM, os problemas são os ruídos e a interferência de eletrodomésticos na recepção do sinal, em relação as estações FMs ocorreu algo ainda pior.As FMs têm som perfeito, mas a programação envelheceu, como se o que era jovem e novo há 30 anos, tivesse ficado esclerosado.


Há perda de ouvintes na faixa do FM, em função das novas tendências de consumo. Hoje em dia, aparelhos de Mp3 oferecem muito mais recursos e facilidades para quem deseja só ouvir música. Qualquer comprador de um aparelho desses faz o seu próprio roteiro musical, escolhe o que quer ouvir, ao contrário das emissoras que exercem uma ditadura sobre o que devia ser divulgado. 

Os teóricos da comunicação já apontavam para essa tendência, como o ex-presidente da Associação das Emissoras de Rádio e Televisão de SP, Oscar Piconez. Para ele, mesmo com a digitalização, o sinal da AM dificilmente vai melhorar em função da interferência dos eletrodomésticos dentro de casa. 

“Quando a pessoa liga uma batedeira de bolo, secador de cabelo ou qualquer eletrodoméstico interfere no som da AM, enquanto no FM isso não ocorre”, citou ele em recente seminário. 

O governo brasileiro já sinalizou favorável à proposta de migração para essa nova faixa AM, o que leva a crer que deva ser suspenso o processo de digitalização das AMs. 

Tem um outro dado mais importante a ser discutido e que diz respeito ao ponto de vista comercial. A migração do AM para o FM pode equilibrar a luta por verba publicitária. As rádios AMs enfrentam dificuldade para atrair patrocinadores. A saída para a salvação do AM é ele ser incorporado ao FM. E a saída para o FM é ‘aemezar-se’, isto é, fazer o rádio que o AM faz. Informativo.